Ciência e Tecnologia

Perigo ao utilizar celular durante chuvas é mito

Professor recomenda preferência por telefones sem fio durante tempo fechado e alerta para risco em carregadores conectados

Tags:
celular chuva raio telefone tempestade

Muitos acreditam que o uso do telefone em dias de chuva ou tempestade pode representar perigo. Mas, afinal, é mito ou fato? De acordo com o professor Alcides Leandro da Silva, do Departamento de Engenharia Elétrica da UnB, quando se trata de celular, é mito. Ele explica que os acidentes relacionados ao uso de celular e raios não têm ligação alguma com as ondas ou a rede telefônica, especificamente. “Os acidentes envolvendo descarga atmosférica com celular apenas coincidiram com o fato de a pessoa estar telefonando. Naquele momento, se você estivesse sem celular, seria atingido”, enfatiza.

O telefone fixo é o verdadeiro perigo nessas situações, o que deve ter gerado a dúvida entre os mais velhos. Este é o caso da avó do estudante Thiago Rabelo, 18, que já tentou alertá-lo. “Acho cômico, um professor de física no ensino médio me disse que não tem risco nenhum”, diz o estudante. Um erro comum, segundo o professor Alcides, é a divulgação de dados equivocados na internet, sem assinatura de algum especialista na área. “Muitos publicam que a pessoa estava telefonando e foi atingida, sem fazer referência ao que estava nas proximidades. A contribuição da conexão não existe.” Ele destaca que é necessário analisar o que ocorreu na situação por inteiro.

O professor comenta que quando há descarga elétrica em alguma edificação ou árvore, e tem alguém perto, o sujeito é atingido pela indução do solo e a carga eletromagnética do ar. “A capacidade, pelo tamanho do celular e do chip, que faz conexão com a operadora seria insignificante. Se tivesse que atrair, seria a própria pessoa, pelas dimensões físicas e pela massa condutora”, afirma. O especialista indica, inclusive, que se use telefone sem fio, mesmo em casa, em dias com tempo fechado.

O professor Alcides explica que as dimensões do celular o tornam incapaz de atrair raios devido à distância das nuvens de chuva.

Alcides explica que as dimensões do celular o tornam incapaz de atrair raios devido à distância das nuvens

Usuária assídua de redes sociais como Twitter, Instagram e Snapchat, a estudante Mariana Rodrigues, 22, admite cometer um dos descuidos mais comuns entre os usuários de smartphone que, segundo o professor, podem de fato oferecer risco. “Tenho hábito de utilizar o celular conectado à tomada, mas tenho ciência de que pode talvez esquentar e acabar queimando”, conta. O problema de utilizar o telefone ligado à tomada pode não só causar um superaquecimento como conduzir uma possível descarga da rede elétrica ao usuário. Nesse caso, restringe-se não só aos aparelhos portáteis, mas também os telefones fixos. “A dica é não utilizar nenhum equipamento em casa, inclusive chuveiro, se estiver tendo relâmpago”, recomenda Silva.

Mariana revela nunca ter ouvido alguma história relacionada a raios e celular, mas também não acredita que represente perigo. “Costumo usar o celular nessas situações, incluindo fones de ouvido, sem problema algum”, comenta.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Cultura
O taxidermista César Leão em seu ambiente de trabalho Brasília conta com dois museus de taxidermia
Ciência e Tecnologia
Telescópio do Planetário de Brasília Descubra qual a possibilidade de um meteoro atingir a Terra
Esporte
IMG_4988 Distrito Federal pode ser representado no skate na próxima Olimpíada

Mais lidas