Cidadania

Pastoral da Criança ajuda 60 famílias em Cidade Ocidental

Com poucos recursos, entidade é liderada por casal e conta com apoio de 14 voluntários para oferecer alimentos, vacinas e educação

É em uma casa simples que Dona Ester e Seu Valter, coordenadores da Pastoral da Criança, acolhem cerca de 60 crianças carentes dos bairros de Cidade Ocidental. Os encontros mensais têm como objetivo principal acompanhar o desenvolvimento de crianças de zero a 7 anos oferecendo ações básicas de saúde, educação, nutrição e cidadania. Nos encontros promovidos, além da pesagem são também oferecidas cestas básicas para as famílias, lanches. Em datas comemorativas as crianças ganham presentes.

pastoral 4O trabalho da Pastoral da Criança é feito em conjunto com a Igreja Católica, o projeto existe em todo o Brasil, porém, em casos de comunidades pequenas quase não se tem ajuda financeira o que obriga os coordenadores usarem suas próprias rendas para manter a assistência a famílias carentes: “A ajuda que recebemos é quase mínima, realmente não dá para atender as necessidades de todas as crianças, então contamos com as doações da comunidade e a maior parte tiramos da nossa aposentadoria”, conta Ester.

Além das crianças, a Pastoral também acompanha gestantes. O trabalho consiste em orientações sobre o pré-natal, vacinas e cuidados necessários para uma boa gestação. Por mais que não seja uma das obrigações da instituição, Valter Almeida explica que as famílias acabam recorrendo a eles para ajuda financeira: “As grávidas nos procuram porque não têm condições de comprar o enxoval da criança ou até mesmo pagar por uma consulta ou exame. Ajudamos como podemos, pedimos doações para dar berço, roupinhas, leite especial e outras coisas, nosso trabalho vai muito além da orientação”.

O acompanhamento acontece uma vez por mês, voluntários visitam as casas das famílias para acompanhar de perto as condições em que se encontram as crianças: “Esse acompanhamento é o mais importante porque as vezes as mães não nos contam a verdadeira situação, então quando vamos visitar vemos se a criança está vivendo um lugar adequado para seu desenvolvimento e ás vezes não está. Temos que interferir, ajudar…”, enfatiza Ester.

O trabalho duro dos aposentados é reconhecido pela comunidade. Dona de casa Neide Pereira da Silva entrou na Pastoral quando ainda estava grávida, o filho dela agora com 5 anos, ainda recebe assistência: “Tive muita ajuda da Pastoral, engravidei muito jovem e não sabia o que fazer, foram eles que me orientaram e me ajudaram financeiramente também. É um trabalho muito bonito e importante para nossa comunidade, eles fazem com amor”.

Como ajudar:

A Pastoral da Criança de Cidade Ocidental recebe doações durante o ano inteiro, além de mantimentos que formam a cesta básica, os voluntários podem doar roupas, calçados, brinquedos e principalmente mão de obra.

Além disso, a Pastoral tem seu próprio bazar que funciona na casa dos coordenadores. A renda é totalmente revestida para a causa.

 

    Deixe uma resposta

    Esporte
    Em média, a iniciativa recebe 70 alunos por dia Embaixada da Índia oferece aulas gratuitas de ioga
    Comportamento
    05 Crença em horóscopos pode causar despersonalização
    Cultura
    06 Dance hall é um estilo que ajuda a contar a história da Jamaica

    Mais lidas