Cidadania

Pastoral da Criança ajuda 60 famílias em Cidade Ocidental

Com poucos recursos, entidade é liderada por casal e conta com apoio de 14 voluntários para oferecer alimentos, vacinas e educação

É em uma casa simples que Dona Ester e Seu Valter, coordenadores da Pastoral da Criança, acolhem cerca de 60 crianças carentes dos bairros de Cidade Ocidental. Os encontros mensais têm como objetivo principal acompanhar o desenvolvimento de crianças de zero a 7 anos oferecendo ações básicas de saúde, educação, nutrição e cidadania. Nos encontros promovidos, além da pesagem são também oferecidas cestas básicas para as famílias, lanches. Em datas comemorativas as crianças ganham presentes.

pastoral 4O trabalho da Pastoral da Criança é feito em conjunto com a Igreja Católica, o projeto existe em todo o Brasil, porém, em casos de comunidades pequenas quase não se tem ajuda financeira o que obriga os coordenadores usarem suas próprias rendas para manter a assistência a famílias carentes: “A ajuda que recebemos é quase mínima, realmente não dá para atender as necessidades de todas as crianças, então contamos com as doações da comunidade e a maior parte tiramos da nossa aposentadoria”, conta Ester.

Além das crianças, a Pastoral também acompanha gestantes. O trabalho consiste em orientações sobre o pré-natal, vacinas e cuidados necessários para uma boa gestação. Por mais que não seja uma das obrigações da instituição, Valter Almeida explica que as famílias acabam recorrendo a eles para ajuda financeira: “As grávidas nos procuram porque não têm condições de comprar o enxoval da criança ou até mesmo pagar por uma consulta ou exame. Ajudamos como podemos, pedimos doações para dar berço, roupinhas, leite especial e outras coisas, nosso trabalho vai muito além da orientação”.

O acompanhamento acontece uma vez por mês, voluntários visitam as casas das famílias para acompanhar de perto as condições em que se encontram as crianças: “Esse acompanhamento é o mais importante porque as vezes as mães não nos contam a verdadeira situação, então quando vamos visitar vemos se a criança está vivendo um lugar adequado para seu desenvolvimento e ás vezes não está. Temos que interferir, ajudar…”, enfatiza Ester.

O trabalho duro dos aposentados é reconhecido pela comunidade. Dona de casa Neide Pereira da Silva entrou na Pastoral quando ainda estava grávida, o filho dela agora com 5 anos, ainda recebe assistência: “Tive muita ajuda da Pastoral, engravidei muito jovem e não sabia o que fazer, foram eles que me orientaram e me ajudaram financeiramente também. É um trabalho muito bonito e importante para nossa comunidade, eles fazem com amor”.

Como ajudar:

A Pastoral da Criança de Cidade Ocidental recebe doações durante o ano inteiro, além de mantimentos que formam a cesta básica, os voluntários podem doar roupas, calçados, brinquedos e principalmente mão de obra.

Além disso, a Pastoral tem seu próprio bazar que funciona na casa dos coordenadores. A renda é totalmente revestida para a causa.

 

    Deixe uma resposta

    Saúde
    Anoushe Duarte aposta na acupuntura para o tratamento da hérnia de disco Aumento de peso na gravidez pode contribuir para ocorrência de hérnia de disco
    Ciência e Tecnologia
    Pauta 3 - 01 Na briga por clientes, restaurantes apostam em forma alternativa de publicidade
    Esporte
    Formação antes do início do treino da Legião Teutônica da Casa Germânica. Lutas medievais são praticada em Brasília

    Mais lidas