Política

Formato do debate político nas redes sociais pode gerar radicalização de ideias

Será que curtir e compartilhar assuntos sobre política torna as pessoas mais politizadas?

Tags:
#DebatePolitico #DebatesxRedesSociais

Debates acalorados nas redes sociais são cada vez mais frequentes diante do cenário político que vem se desenrolando nos últimos anos. As opiniões são expressadas em tons de certeza, páginas partidárias distorcem palavras para encaixar a “realidade” da forma como lhes convêm, o cenário mostra que nunca se falou tanto de política entre as pessoas.

Mas será que isso colabora para se criar uma consciência política? Leonardo Barreto, doutor em Ciência Política pela Universidade de Brasília, diz que ainda não é possível obter respostas definitivas para o papel da internet na construção de uma consciência política. “Os efeitos desse debate nas pessoas é muito mais uma polarização, uma radicalização do discurso e a formação de comunidades muito fechadas. Você está afetando a disposição das pessoas a respeito dos assuntos e temas colados na rede”.

O formato das redes sociais capta as preferências e colabora para que só vá até você assuntos e pessoas que partilhem do mesmo ponto de vista. Talvez seja esse o ponto que leva as pessoas a crerem que a opinião defendida por elas seja  a único ou correta. Muitos dos participantes desses debates são jovens, que têm como referências políticas os acontecimentos dos últimos anos. Eles estão entre os responsáveis pela intensa movimentação em páginas voltadas para assuntos políticos, onde geralmente é possível notar a existência de um partidarismo e um discurso mais intenso.

Felipe J.F., administrador da página Geração Coca-Cola, que se intitula como “socialista reformista”, acredita que é necessário um debate sadio e consciente para prevenir pensamentos extremistas e antidemocráticos. “Muita gente diz que futuro do país é incerto, mas acredito que uma geração politicamente consciente cresce a cada dia, grande parte dos nossos seguidores são jovens e adolescentes, futuros políticos e até presidentes”, diz.

Jovens como Raylan Pontes, 19, acreditam que o debate político é sempre saudável. “Acho que a discussão sobre política deve ser sempre presente para evitar alienação, sempre terá opiniões divergentes, mas isso faz parte da democracia”.

Doutor Leonardo Barreto constata a dificuldade das pessoas em agregar opiniões diferentes: “Nem sempre as pessoas estão expostas a opiniões diferentes das delas, já que o formato das redes sociais faz com que chegue até elas assuntos e personalidades políticas pelas quais ela demonstra preferência. Nem sempre elas estão suscetíveis a opiniões contrárias”.

Acontecimentos como a possibilidade do segundo impeachment de um presidente em menos de dois anos movimentam as redes e são agentes de mobilização nas ruas. A medida que se desenrolam os acontecimentos políticos do momento, crescem os compartilhamentos e interações em que cada um defende seu ponto de vista, seja pela facilidade das redes sociais ou por um maior interesse pela política. Conforme disse Leonardo Barreto, ainda é cedo para análises.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Comportamento
Símbolos satanistas são normalmente usados pelas bandas Fãs e músicos do Black metal reclamam de tabu
Ciência e Tecnologia
O estudante que tem utilizado a realidade virtual para melhorar seus trabalhos e se destacar na arquitetura Realidade virtual ganha espaço na arquitetura
Cultura
Fotografia de Roger Ballen Exposição apresenta as fotografias grotescas e bizarras de Roger Ballen

Mais lidas