Economia

Redes sociais são opção mais barata para compra de instrumentos musicais

Equipamentos acústicos, elétricos e de percussão semi-novos e usados podem ser encontrados por valores entre 200 e 5 mil reais

No Facebook e Instagram,  é possível encontrar páginas e grupos como, Anuncie seu intrumento musical,  aonde usuários compartilham fotos de instrumentos musicais e equipamentos com valores bem abaixo dos praticados pelo mercado. São guitarras,  contrabaixos, violões   e pratos de bateria, semi-novos e usados, com preços que variam entre  R$ 200 até R$ 5 mil, dependendo da qualidade, marca e preservação do equipamento. O psicólogo Renato Lewkowicz começou a comprar e revender equipamentos online para praticar a luthieria, arte de confecção e reparos de instrumentos de cordas.  Para ele, é possível fazer bons negócios nestas comunidades. “Vale a pena comprar e revender, a maioria dos instrumentos  são isentos de taxa tributária, por já serem usados”, comenta o psicólogo, que acompanha semanalmente as comunidades em busca de barganhas.

O estudante de direito e músico Igor Lazarte também é adepto desse comércio. A banda da qual faz parte compra e vende instrumentos musicais em mídias sociais há seis anos. Ele explica que utiliza este tipo de negócios para ajudar com gastos em shows, eventos e também  para melhorar os equipamentos do grupo com a compra de itens como amplificadores, pedaleiras de efeitos para guitarra, contrabaixos e microfones. ”Encontramos equipamentos, com preços muito mais baratos do que em lojas convencionais,” afirma.

Também músico, o estudante de psicologia Pedro Lacerda destaca que compra e vende equipamentos e instrumentos musicais a cada seis meses, por meio de mídias sociais para uso próprio. Lacerda considera este processo uma reciclagem, ele já vendeu de contrabaixos, guitarras e violões a equipamentos de gravação e produção musical. “Eu vendo e compro online, com intuito de substituir meus equipamentos. As lojas são muito caras, mesmo para compra de usados”.

Imposto sobre instrumentos

A lei que garante isenção de impostos na compra de instrumentos músicas foi sancionada no dia 28 de junho de 2016. Orquestras e músicos profissionais são beneficiados com a isenção do Imposto de Importação, bem como das contribuições aos programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) e Financiamento da Seguridade Social (Cofins). Porém, é preciso comprovar atividade profissional. Eles somente obterão a isenção para uso próprio e em uma vez a cada 36 meses, no caso de importações de instrumentos. Nas compras do mercado interno, a cada 24 meses.

 

    Deixe uma resposta

    Esporte
    Em média, a iniciativa recebe 70 alunos por dia Embaixada da Índia oferece aulas gratuitas de ioga
    Comportamento
    05 Crença em horóscopos pode causar despersonalização
    Cultura
    06 Dance hall é um estilo que ajuda a contar a história da Jamaica

    Mais lidas