Cidades

Sinalizações nas vias do DF ajudam a diminuir o número de mortes

Com mais de cinco mil faixas de pedestre pela cidade, número de vítimas nos três primeiros meses cai 22% em comparação ao ano passado

Tags:
Faixa de Pedestre; DF; Trânsito; Sinalização; Detran

As sinalizações de trânsito auxiliam os motoristas e pedestres a se locomoverem de forma adequada e segura pelas pistas. Há 20 anos, Brasília tornava-se precursora do respeito à travessia na faixa, possibilitando que muitas vidas fossem salvas. Hoje, são mais de cinco mil pontos em todo o DF para garantir que o cidadão chegue de um ponto ao outro sem riscos. “Ela traz mais segurança para as pessoas. Evita que muitos pedestres morram atropelados. Eu dou sinal de vida e só passo quando os carros param e ainda agradeço”, afirma a dona de casa Ana Alves.

Dados do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) mostram uma diminuição do número de mortes nos primeiros três meses do ano, que foram 54 contra 70 em 2016. Em todo o ano passado foram 391 mortes por acidentes de trânsito na Capital. Só esse ano, 12 pedestres já perderam a vida nas estradas, sendo a maioria do sexo masculino. Dos 81 acidentes com mortes até agora, 38 foram ocasionados por automóvel e outros 21 por motocicletas.

É importante que o pedestre dê sinal de vida ao atravessar as pistas, além de aguardar até que todos os carros parem.

É importante que o pedestre dê sinal de vida ao atravessar as pistas, além de aguardar até que todos os carros parem.

Nas ruas, os motoristas se queixam da imprudência das pessoas ao atravessar as vias. “Os pedestres são um pouco irresponsáveis. Principalmente os idosos, que acham que a faixa de pedestres é uma passarela. Eles passam sem olhar e isso faz com que os carros parem bruscamente e ocorram acidentes”, enfatiza o motociclista Ailton Fernandes, que ainda relembra o susto que passou no trânsito ano passado. “Eu estava na pista e um rapaz entrou de uma vez, sem sinalizar. Tive que jogar a moto para o canteiro e quase bati em um ônibus”, conta.

Na Avenida Hélio Prates, que corta Taguatinga e Ceilândia, alguns semáforos estavam desligados para a travessia de pedestres. A falta de sinalização fazia muitos passarem de um lado para o outro da via correndo entre os carros ou esperando uma oportunidade de menor fluxo para atravessarem.

Depois de vários meses o problema finalmente foi resolvido. No último dia 9, o Núcleo de Sinalização e Manutenção de Equipamentos Eletrônicos do Detran sincronizou os semáforos da via, com ajuste de tempo em todos os cruzamentos. Um alívio para os pedestres, como afirma o aposentado José da Silva. “Do jeito que estava era ruim. As pessoas têm que passar com segurança e agora não precisaremos mais correr nas pistas. Ficou muito bom”, conta.

Deixe uma resposta

Saúde
Anoushe Duarte aposta na acupuntura para o tratamento da hérnia de disco Aumento de peso na gravidez pode contribuir para ocorrência de hérnia de disco
Ciência e Tecnologia
Pauta 3 - 01 Na briga por clientes, restaurantes apostam em forma alternativa de publicidade
Esporte
Formação antes do início do treino da Legião Teutônica da Casa Germânica. Lutas medievais são praticada em Brasília

Mais lidas