Cidades

Falta de estacionamento na Feira dos Importados irrita visitantes

A feira recebe cerca de 10 mil pessoas durante os finais de semana, mas a falta de estacionamento causa transtornos aos visitantes

A Feira dos Importados tem atualmente 1.990 boxs e 96 quiosques e recebe cerca de 10 mil pessoas nos finais de semana, tendo esse número aumentado nas vésperas de datas comemorativas. Mas o local não é só feito de diversão e compras. Infelizmente, quando se trata do quesito estacionamento, a feira deixa muitas pessoas frustradas. São 3 estacionamentos administrados pela feira, fora os estacionamentos rotativos que são administrados por outras empresas.

Como alternativa, muitos clientes pagam o estacionamento rotativo para ter onde estacionar

Como alternativa, muitos clientes pagam o estacionamento rotativo para ter onde estacionar

Ainda assim, faltam vagas. O problema prejudica os clientes e pode fazer com que alguns deles levem multas por estacionar em local proibido e até mesmo ter o carro rebocado por guincho. “Eu e minha família gostamos demais de vir a feira, mas infelizmente a falta de estacionamento e de vagas incomoda muito”, comenta o aposentado Antônio Macedo que frequenta a feira há mais de 10 anos. Segundo o Detran, de janeiro a abril de 2017, foram flagrados 68.779 condutores com base no Art. 181 que multou pessoas que estacionaram em locais irregulares.

Segundo o gerente administrativo da feira, Paulo Leitão, são 3 estacionamentos gratuitos administrados por eles, mas por conta do grande fluxo de pessoas, principalmente nos finais de semana, elas acabam tendo que pagar o estacionamento rotativo. “Se tivéssemos um transporte público melhor, de boa qualidade e com maior frequência nos finais de semana, com certeza a falta de vagas não seria um problema. Mas infelizmente aqui em Brasília cada pessoa tem seu carro e não abre mão de andar nele”.

Alguns frequentadores da feira se arriscam estacionando em locais proibidos pela falta de estacionamento

Alguns frequentadores da feira se arriscam estacionando em locais proibidos pela falta de vagas

Priscila Santos, 19 anos, diz que muitas vezes acorda mais cedo no final de semana para fazer compras. “Como eu já venho aqui sabendo o que quero comprar, então venho assim que a feira abre, faço as minhas compras e vou embora quando a feira tá enchendo”. Manoela Arante estava acompanhada do marido Rodrigo, com a filha Nina de 3 anos e seus dois cachorros. “Muitas vezes precisamos estacionar mais longe para não pagar estacionamento e acaba ficando muito cansativo para os pequenos, porque se formos pagar o tanto de tempo que ficamos aqui, nós vamos ficar pobres”, comenta Manoela rindo.

João Ricardo Mendes é responsável por um dos estacionamentos rotativos do local e comenta que a procura é grande nos finais de semana. “Estamos aqui há mais de 8 anos e sempre ficamos cheios. Tem pessoas que reclamam do valor e que têm mais baratos, mas que na falta de opção, estacionam aqui mesmo”. Geralmente, os preços cobrados pelos rotativos são em média R$ 0,15 por minuto em que o carro permanece no local.

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
03 Exposição abrange realidade virtual e animações em 3D
Cidadania
IMG_8726 Trufa do Bem vem crescendo em Brasília e está ajudando desempregados
Meio Ambiente
IMG_3598 Invasão de áreas públicas pode causar assoreamento e contaminação de lagos e rios  

Mais lidas