Cultura

Exposição apresenta as fotografias grotescas e bizarras de Roger Ballen

Mostra na Caixa Cultural é composta por imagens de 1968 até 2012 que retratam em preto e branco cotidiano das favelas e periferias

Tags:
Bizarro Grotesco Roger Ballen

A exposição do fotógrafo norte-americano Roger Ballen traz imagens dos Estados Unidos e também de favelas e periferias de Joanesburgo, na África do Sul,  com um foco artístico e grotesco. “Esteticamente falando, as fotos dele me assustam”, conta a jornalista Anna Sá, 32 anos. “O grotesco se sobressai na obra dele, eu acho muito marcante a maneira que ele monta cada uma das imagens, a utilização de sombra e o preto e branco para tornar mais impactante”, completa o publicitário Paulo Motta, 30 anos. As obras de Ballen poderão ser vistas até dia 17 de dezembro com entrada gratuita, na Caixa Cultural.

Após passar por museus no Rio de Janeiro, Curitiba e São Paulo, a exposição chega a Brasília trazendo a primeira mostra individual da série fotográfica The Theatre of Apparitions, pela primeira vez na América Latina, revelando ao visitantes a presença de pinturas nas fotos do artista. A primeira imagem apresentada desta série foi feita em uma prisão feminina abandonada. A mostra conta com 101 fotografias de Roger Ballen e está organizada em cinco ambientes, sendo separados por pequenas divisórias com diversas imagens, grandes e pequenas, em preto e branco.

Para Anna, os fotos de Ballen possuem uma linguagem singular. Ela comenta sobre a complexidade das imagens, pela quantidade de informações que se podem tirar delas. “As imagens dele mexeram demais comigo, fico um pouco desconfortável com a estética apresentada”, afirma. O estranho e o imaginário se revelam de maneira  excêntrica são destacados por ela.

Já Paulo considera as imagens marcantes. “Eu vejo o grotesco como uma linguagem muito marcante, essas imagens me atraíram muito pela estética do bizarro. São realmente incríveis”, opina. Ele ressalta a técnica utilizada por Ballen para fazer fotografias que pareçam com pinturas. “Ele faz uma composição incrível”, afirma.

O professor de Artes Plásticas da Universidade de Brasília Eduardo Belga avalia de onde poder vir a atração pelo grotesco. “O ser humano tem uma condição interna de violência e perversidade. As obras grotescas são uma maneira de poder lidar com esses pensamentos internos de maneira saudável”, explica o professor. Segundo ele, a arte grotesca é atrativa de muitas formas  por causa da liberdade que elas podem ter de usufruir de algo que não é comum.

As obras de Ballen retratam o parte mais animalesca e bárbara das pessoas. As imagens da exposição apresentam muito do desenvolvimento do fotógrafo com o passar dos anos, chegando até a atualidade, onde o foco principal da obras dele se tornam o grotesco.

Serviço

Exposição Transfigurações, fotografias 1968 – 2012

Local: Caixa Cultural Brasília

Endereço: SBS Quadra 4 Lotes 3/4 Edifício anexo à matriz da CAIXA

Visitação aberta ao público: De 3 de outubro até 17 de dezembro

De terça-feira a domingo, das 9h às 21h

Entrada Franca

Classificação: Livre

Mais informações: (61) 3206- 9448 / (61) 3206

    Deixe uma resposta

    Turismo e Lazer
    Diga de onde vens e direi se te respeito
    Comportamento
    Medo de assédio leva mulheres a freqüentar boates gays
    Saúde
    3 O sistema de saúde tem cor

    Mais lidas