Entrevistas

Grupo do DF de troca e venda tem mais de 20 mil integrantes

Segundo Ana Sena, uma das administradoras, a ideia é fazer um rodízio de peças a preços acessíveis

Ana Carolina Sena é uma das administradoras de um dos grupos mais movimentados de Brasília. O Desapegos, hoje com mais de 6 mil novas solicitações, foi criado para trocas e vendas de roupas femininas e desperta o interesse de muitas mulheres que querem renovar o estilo sem gastar muito. Para participar, basta ser mulher e moradora do DF. A ideia é criar um rodízio no guarda-roupa e, segundo ela, peças de marca sempre saem mais rápido. Pode-se vender, comprar e trocar peças de roupas. “Traz benefícios para todos”, afirma Ana.

- Portal de jornalismo Iesb: Como surgiu a ideia de criar um grupo de trocas e vendas no facebook?

- Ana Carolina Sena: O grupo surgiu quando a Isabela Gondim, a outra criadora do grupo, viu no facebook um grupo de desapegos de Campinas, só de pessoas de lá. Ela se inspirou e decidiu criar um aqui em Brasília. A proporção que foi tomando ela já não dava conta sozinha e me colocou para ajudá-la após uns dois meses da criação oficial. Depois disso começamos a organizar o primeiro evento, um bazar.

- Como funciona o grupo de desapegos?

- Basicamente um grupo de desapegos funciona com regras fixadas. O grupo do facebook é fechado, são aceitas somente mulheres mediante a nossa permissão. Existem regras relacionadas às postagens: Se você deseja determinada peça de roupa, comente na publicação e, se houver outras pessoas interessadas entre na fila. A troca do produto não é obrigatória (exceto casos de defeito); é proibido anúncios ou publicações avulsas de lojas ou qualquer outra coisa. O grupo não é ponto de divulgação e, sim, de vendas de desapegos, qualquer outra publicação que não seja o foco do grupo será excluída e a pessoa que publicou também, além disso, deve-se sempre colocar tamanho e preço nas postagens relacionadas a roupas e sapatos; e, por último, mas não menos importante é proibido ofensas no grupo. Nos últimos tempos, muitas pessoas não estavam respeitando as regras e tivemos que colocar as publicações para análise antes de serem postadas.

- Por que restringir o acesso apenas a mulheres?

- É uma forma de controlar o grupo mais facilmente e manter o intuito de troca e venda. Para nós não faz sentido adicionar homens em um grupo voltado exclusivamente para desapegos de roupas. Desde o começo esse foi o nosso intuito, algo voltado para o público feminino para que elas se sintam mais confortáveis. Geralmente os homens não respeitam.

- Qual o principal intuito do grupo?

- É criar um rodizio do guarda-roupa. Você pode vender, ganhar um dinheiro com aquilo que você não usa mais, trocar em outras peças que você queira e comprar peças da moda de forma mais barata. Traz benefícios para todas.

- Como as pessoas interessadas podem fazer para participar?

- Basta enviar uma solicitação por meio do facebook. Agora estamos demorando para responder, porque são mais de 6 mil solicitações e é muito difícil aceitar todo mundo, tanto para entrar quanto para postar. Atualmente temos cerca de 23.700 mulheres integrantes do grupo.

- Vocês já ganharam alguma renda extra com o grupo?

- Não, nem eu nem a Isabela ganhamos renda extra com o grupo. A gente ganha vendendo as nossas coisas e aproveitando as oportunidades do grupo de desapegos.

- Quais foram os itens de desapego mais interessantes que vocês já viram? E os valores mais alto e baixo de produto?

- Difícil tarjar o mais interessante, todos são, eu e a Isabela já fomos muito compulsivas em relação a compras no grupo, hoje já somos mais controladas. Já vimos uma mulher vender uma bolsa falsificada por um preço absurdo, não lembro ao certo, mas também já vimos um vestido considerado uma relíquia da marca Farm vendido a preço de banana. Roupas de marcas boas por preços accessíveis sempre fazem sucesso.

Ana é fã de moda e se diverte com o grupo de desapegos

Ana é fã de moda e se diverte com o grupo de desapegos

- Algumas marcas têm mais destaque que outras?

- Com certeza. Marcas mais renomadas acabam tendo destaque na venda. Por exemplo: peças da Farm e da Calvin Klein são bem vistas no grupo.

- Em geral quanto tempo leva para quem alguém se interesse por uma peça?

- Não tem como estimar. Isso varia, de acordo com o estilo de roupa vendido, estado de conservação da peça e etc.

- O que difere o grupo de desapegos de um brechó?

- Acredito que o acesso virtual, o compartilhamento de informações com várias pessoas e a proporção que se ganha ao divulgar um produto na internet.

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
Diga de onde vens e direi se te respeito
Comportamento
Medo de assédio leva mulheres a freqüentar boates gays
Saúde
3 O sistema de saúde tem cor

Mais lidas