Educação

Intercâmbio social atrai pessoas de todas as idades

De jovens a idosos, os projetos são realizados com o objetivo de promover o bem-estar e trazer novas experiências

O intercâmbio social é uma opção diferente para os que desejam vivenciar a cultura de outro país e aprender um novo idioma por meio do trabalho voluntário. A oportunidade de viajar para trabalhar em projetos sociais, crescer profissionalmente e ter satisfação pessoal estão entre as justificativas dos que escolheram participar. “Farei um intercâmbio social no final deste ano, é uma oportunidade incrível de ajudar outro país, se desenvolver e conhecer uma outra cultura ”, afirma a estudante Vitória Lima, 20 anos.

As áreas de atuação são as mais diversas. O intercambista pode escolher entre ajudar as comunidades e crianças carentes, participar de projetos que promovam a educação e o esporte, lutar pela preservação da natureza, entre outras opções, de acordo com o interessante de cada um.

Site da Aiesec - Brasil

Site da Aiesec – Brasil

Dentre elas estão as entidades e ONGs internacionais que realizam intercâmbios sociais, como a AFS Intercultura Brasil. A ONG oferece programas de voluntariado em 15 países com crianças, idosos, direitos humanos, meio ambiente, entre outros. O Serviço Voluntário Europeu (SVE) é um conjunto de programas de voluntariado de até 12 meses para jovens entre 17 e 30 anos que têm como objetivo desenvolver novas habilidades. A United Nations Volunteers é o voluntariado das Nações Unidas criado em 1971 e tem por objetivo ser uma fonte estratégica de conhecimento e assistência sobre o papel e a contribuição do voluntariado para programas de desenvolvimento. Atua em mais de 140 países e conta com mais de 7.500 voluntários, cujas idades variam entre 25 e 70 anos. Já a World Wide Opportunities in Organic Farms (WWOOF) tem um foco diferente. As organizações WWOOF conectam pessoas maiores de 18 anos que querem se voluntariar em fazendas orgânicas ou pequenas propriedades. A Experimento Intercâmbio Cultural exige que o participante seja maior de 18 anos, tenha nível intermediário de inglês e seja comprometido com o trabalho social, atualmente eles oferecem a opção de ir para a África do Sul.

Segundo a Aiesec Brasil, uma das organizações que promove o intercâmbio social, a experiência transforma os jovens entre 18 e 30 anos e os torna capazes de serem líderes e promoverem grandes mudanças. A entidade acredita todos têm o potencial de promover as mudanças necessárias, a fim de transformar o meio em que vive por meio do trabalho voluntário.

O estudante João Pedro Mendonça faz parte da Aiesec Goiânia e explica que a experiência permite desenvolver o autoconhecimento, as habilidades para melhorar as condições de vida de outras pessoas e mudar sua maneira de ver e compreender o mundo.  “ O projeto dura pelo período de seis a 12 semanas, sendo que todos são ligados por uma das 17 Metas de Desenvolvimento Global da ONU. ”Além das organizações que cobram apenas uma taxa para auxílio na viagem, existem as agências, com opções de estadia e hospedagem. Na maioria das agências os valores pagos pelo intercâmbio variam, de acordo com o lugar de destino e o projeto, mas a maioria está na faixa entre US$ 800 (R$ 2.558) e US$ 1.500 (ou R$ 4.740), hospedagem, estadia e passagem. Existem outras formas de pagamento, tudo isso depende de qual organização será escolhida para realizar o intercâmbio. Na Aiesec, por exemplo, o intercambista paga as passagens, o visto, o seguro de viagem e uma taxa por volta de R$ 1.500.

Segundo a administradora e blogueira Tatiana Bertucci, 27 anos, o projeto é uma experiência pela qual todos os jovens deveriam passar para aprender um pouco mais sobre humanidade e sobre si. “Existem voluntários engajados para proporcionar a melhor experiência para todos ”, afirma Tatiana que foi para o Egito trabalhar em um centro cultural.

Serviço:  Mais informações sobre  como realizar o cadastro e quais são programas sociais nos sites das organizações:

World Wide Opportunities in Organic Farms (WWOOF)

United Nations Volunteers 

AFS Intercultura Brasil

Aiesec Brasil 

Experimento Intercâmbio Cultural

 

 

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
Diga de onde vens e direi se te respeito
Comportamento
Medo de assédio leva mulheres a freqüentar boates gays
Saúde
3 O sistema de saúde tem cor

Mais lidas