Economia

Lan houses se atualizam para manter os negócios em dia

Manutenção de computadores e celular, impressão, scanner, gravação são usados para atrair clientes

Tags:
economia grafica Lanhouse

Devido a facilidade no acesso a aparelhos eletrônicos e à internet, o costume de ir em lan houses tem diminuido drasticamente. Atualmente, esses espaços diversificaram a oferta de serviços para manter as lojas abertas e ainda suprir algumas necessidades que antes eram mais comuns. Serviços de conserto de eletrônicos, reprodução de cópia e máquinas de games mais sofisticadas são algumas das opções. “Hoje em dia, tive que aumentar o preço da hora para usar o computador e tenho oferecido serviços alternativos de conserto”, conta o dono de lan house, Carlos Henrique Daher.

Economista de formação, Daher diz que a loja existe desde 2007 e sempre manteve um bom número de clientes, apesar da crise verificada nos últimos dois anos por conta da economia. “As pessoas ainda procuram muito por impressão, fax e scanner”, explica. Além de oferecer o acesso para os computadores as outras formas de lucro encontradas por ele são de recarga de cartucho de impressora, recarga de celular, gravação de CD e DVD, manutenção de computador, venda de produtos de informática e a representação de uma empresa de games brasileira.

Para o também dono de lan house e estudante de analise de sistema Daniel Cianni , 30 anos, a dificuldade de manter um espaço que ofereça acesso a internet ocorre em função da disseminação da banda larga. O jeito que Daniel utilizou para manter a loja e atrair um público diferente, foi transformar a loja em uma “arena gamer”. Um espaço para as pessoas poderem ir para jogar. “Hoje em dia ou você se adapta para o setor de games, especialmente por conta do ‘boom’ que teve recentemente, ou você transforma sua loja em uma mini gráfica”, opina. A loja também oferece serviço de manutenção de computador e celular.

O economista Roberto Piscitelli explica que o que está acontecendo com as lan houses ocorreu com diversos outros negócios. “Se você olhar o caso das locadores de vídeo, por exemplo, com o barateamento de preços de aparelhos domésticos que facilitam o acesso a esses equipamentos, as pessoas começam a utiliza-los de forma exclusiva e integral”, exemplifica. Piscitelli acredita não ser possível afirmar se no futuro, esse tipo de negócio serão extintos. “ O dono da lan house têm que pensar no grau de retorno pretendido, possíveis outras fontes de rendas e como seria possível manter um negócio que depende de manutenção permanente dos equipamentos”

O técnico de informática Ítalo Oliveira dos Santos, 25, ainda é um frequentador ativo de lan house. “Estar na lan house é sempre mais interessante para a galera dos jogos, porque você tem a possibilidade de estar próximo a outras pessoas e interagir diretamente com elas”, afirma. Para ele, as lan houses tem aumentado o valor da hora pelo fato delas serem menos procuradas e por conta dos equipamentos que terem ficado mais caro.  Hoje em dia a hora varia entre cinco e seis reais, E normalmente com combos para os que ficam mais tempo no lugar.

    Deixe uma resposta

    Turismo e Lazer
    Diga de onde vens e direi se te respeito
    Comportamento
    Medo de assédio leva mulheres a freqüentar boates gays
    Saúde
    3 O sistema de saúde tem cor

    Mais lidas