Cidadania

Projeto oferece aula de vela gratuita para crianças da Estrutural

Além da prática do esporte, a iniciativa ainda ensina moral cívica e português

Tags:
cidadania velejando velejandopelacidadania

O projeto Velejando pela Cidadania,  inicialmente, tinha como objetivo ensinar as crianças a prática do esporte e passar algumas noções de náutica. Mas a ideia foi crescendo e hoje também faz parte da profissionalização da criança. “A ideia hoje é que essa evolução na água traga eles para dois momentos: lazer e profissional. Eles começaram a ter uma perspectiva de trabalhar como jovem aprendiz marinheiro, velejador… “, é o que afirma o idealizador Paulo Vanzetto, 56 anos. Hoje, 35 crianças fazem parte do velejando pela cidadania.

Vanzetto comenta que, durante o mestrado em políticas públicas na disciplina sobre o ECA, começou a conhecer a realidade dos meninos do DF. A partir daí, surgiu a vontade de fazer algo por essa garotada. Frequentando o Clube que é sócio, ele viu uma aula de vela para crianças acontecendo em uma piscina. E foi aí que surgiu a ideia: Por que não levar um pouco desse conhecimento para as crianças da cidade satélite?

Paulo Vanzetto, o idealizador do projeto

Paulo Vanzetto, o idealizador do projeto

O primeiro local pensado foi o Centro Olímpico do Riacho Fundo, mas por divergências políticas não deu certo. Então, juntamente com a secretaria de esportes, conseguiu fazer com que o projeto funcionasse na Estrutural. “A falta de informação foi o maior impacto que eu tive. Para eles a vela é uma canoa de pescar. Eles não tinham noção o que era um conhecimento náutico”.

Com o passar do tempo, Paulo passou a enxergar outras necessidades dentro do projeto. “Eu dava um pão para eles, e eles se batiam e brigavam por conta desse pão”. E foi aí que passou a ensinar a essas crianças questões de moral  cívica e o português. “Eu levo riqueza na cultura. Abro uma porta para eles serem inseridos no mercado de trabalho”. Eles, inclusive, tem um combinado: “Quem fala palavrão não ganha o açaí no fim da aula”, conta Paulo.

A secretária Raiane dos Santos conseguiu notar grandes diferenças no enteado João Vitor dos Santos, 14 anos, que entrou no projeto em julho. “Ele passou a ter mais interesse nas coisas e vontade de aprender”.  Para ela, os benefícios oferecidos vão além da prática do esporte. “Eu acho um projeto interessante e sei que poderá trazer benefícios aos alunos desde a aprendizagem ao profissionalismo”.

Barco optimist, utilizado para a prática do esporte

Barco optimist, utilizado para a prática do esporte

No entanto, o instrutor ainda encontra dificuldades. “É difícil, porque segunda feira você ensina algo, mas nos outros dias a realidade é outra”. Isso fez com que Paulo fosse até as escolas oferecer palestras. A criança que quiser conhecer e fazer parte do Velejando pela Cidadania precisa ir até a secretaria do Centro Olímpico da Estrutural e fazer a inscrição. As aulas acontecem todas as segundas feiras,  de 8:30h à 9:30h e de 14:30h às 15:30h.

 

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
Diga de onde vens e direi se te respeito
Comportamento
Medo de assédio leva mulheres a freqüentar boates gays
Saúde
3 O sistema de saúde tem cor

Mais lidas