Saúde

Tatuagens malfeitas oferecem riscos à saúde

Sem as devidas precauções, geram problemas de pele como queloides; infecções são comuns em procedimentos que não seguem cuidados especiais

 

A tatuagem, antes considerada tabu, hoje faz parte do cotidiano de muitas pessoas. A facilidade de faze-las é cada vez maior, já que, além dos estúdios, muitos tatuadores atendem a domicílio. Uma marca permanente se feita sem as devidas precauções pode trazer riscos para a saúde, como as infecções que causam inchaço, dor intensa e, nos quadros mais graves, pus. Elas também podem originar o aparecimento de febre e a sensação de mal-estar. Segundo o dermatologista Orlando de Morais, os quelóides, infecções na pele e reações alérgicas são os mais comuns. “Irritação, vermelhidão e sensibilidade na pele são comuns, mas quando tem um endema, uma dor ou uma exuberância muito grande é porque algo deu errado”, elucida.

Dr. Orlando de Morais ressalta a importância dos procedimentos adequados

Dr. Orlando de Morais ressalta a importância dos procedimentos adequados

A tatuadora Larissa Noronha afirma que é necessário sempre manter a área de procedimento bem higienizada e  usar materiais descartáveis é imprescindível. “Além do risco de infecções, as pessoas podem ter reações alérgicas. Elas devem pesquisar a respeito disso antes de se tatuarem’’, explica.

As tatuagens malfeitas podem trazer diversos prejuízos para a saúde. Segundo o dermatologista, as complicações dermatológicas são variadas e podem ocorrer porque o corpo rejeita o pigmento da tatuagem ou pela falta de higienização e pelo manuseamento incorreto dos materiais no local onde a tatuagem foi feita. “Se não utilizarem todos os procedimentos de assepsia, os materiais descartáveis e esterilizados de fábrica podem surgir problemas graves”, afirma.

Segundo ele, a maior preocupação das pessoas antes de fazer uma tatuagem, é o aparecimento das queloides. Elas podem surgir após qualquer processo de cicatrização e causar incômodos como coceira ou dor. Porém, na maioria dos casos, a preocupação é estética, já que no local de cicatrização a pele fica elevada, endurecida e avermelhada.  Além das complicações estéticas, existem problemas mais sérios causados por infecções na pele. Nas infecções mais comuns, as bactérias passam da camada mais superficial e atingem as outras, causando problemas como a celulite.

O dermatologista explica que o tratamento para as infecções agudas deve ser realizado no pronto-socorro, onde cada caso será analisado especificamente, sendo mais comum o uso de antibióticos para amenizar os sintomas e ajudar a combater o problema. Os queloides são tratados com o uso de corticoides injetáveis e as reações alérgicas com o uso de medicações antialérgicas.

Queloides são os tipos mais comuns de complicações dermatológicas

Queloides são os tipos mais comuns de complicações dermatológicas

Outro sintoma que pode aparecer são as reações alérgicas. As reações aos corantes usados na tatuagem causam sensibilidade e irritação na pele, além de coceira e vermelhidão. A dona de casa Graziela da Silva teve complicações alérgicas e conta que foram necessárias medicações, já que a sensação de coceira incomoda. “Eu não esperava uma reação alérgica, tive que ir ao médico para ele avaliar a situação”, conta.

O tatuador Geraldo Sampaio atende a domicílio e explica quais são os procedimento para garantir a correta execução do procedimento. Segundo ele, manter o local limpo, evitar o contato direto com a maca, usar materiais descartáveis, limpar a pele com sabonete antisséptico e em álcool 70% são alguns dos cuidados. “Por mais que seja simples, rápida e superficial, uma tatuagem não deixa de ser um ferimento e precisa de cuidados especiais”, constata.

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
Diga de onde vens e direi se te respeito
Comportamento
Medo de assédio leva mulheres a freqüentar boates gays
Saúde
3 O sistema de saúde tem cor

Mais lidas