Meio Ambiente

Upcycling dá novas utilidades a produtos que seriam descartados

Ideia é evitar o consumo excessivo promovido pela indústria da moda e buscar formas mais ecológicas de se produzir roupas

Tags:
#meio ambiente #tecidos moda moda sustentavel Reciclagem resíduos reutilização sustentabilidade

Uma das indústrias que mais influenciam o consumismo é a da moda. A cada estação é lançada uma nova coleção, que faz com que as roupas compradas na edição anterior sejam consideradas ultrapassadas. Ao mesmo tempo, surgem projetos voltados a repensar a forma como se consomem roupas, conhecidos como slow fashion. O slow fashion surge como uma alternativa a produção de massa que ocorre na indústria da moda, com uma abordagem mais sustentável e ecológica que vem ganhando espaço. Uma das vertentes que surge a partir do movimento de slow fashion é o upcycling.

A ideia do upcycling é dar uma nova utilidade a produtos que não possuem mais uso ou valor comercial e criar novas peças a partir disso. Estima-se que no Brasil, cerca de 170 mil toneladas de resíduos têxteis são descartados por ano. Oitenta e cinco por cento desse material não é reaproveitado e vai para aterros sanitários. Dependendo da composição das fibras do tecido, esse material leva centenas de anos para se decompor. O estilista Sávio Drew, 22 anos, idealizador da Drew, marca que produz roupas em upcycling no DF ressalta a importância de se questionar os modos de produção da indústria da moda e repensar de uma forma sustentável. “Se mais pessoas continuarem a se questionar de onde vem a roupa que elas usam e para onde vai isso depois, a indústria terá que se adaptar aos novos hábitos de consumo dentro da moda, é uma questão de reorganizar o sistema de produção e comércio”, afirma.

Nova mentalidade

Enquanto o upcycling busca seu espaço no mercado, no ambiente acadêmico o movimento parece encontrar mais adesão. A estudante de design de moda, Letícia Reis, 20 anos, que já está no último período do curso afirma ter encontrado bastante aceitação dos colegas durante o curso. “Eu fiz uma coleção de upcycling e acredito que nos próximos anos, esse tipo de produção venha pra ficar”, completa. Com o crescimento dos brechós, da procura por produtos mais baratos, naturalmente o debate a respeito da produção sustentável surge, principalmente no ambiente acadêmico.

O debate é o primeiro passo para uma mudança na forma de produção de uma indústria que causa muito dano ao meio ambiente. Para Sávio, o upcycling está crescendo, mas ainda tem muito o que conquistar. “É uma lenta mudança, que inicialmente muitas marcas faziam para passar uma imagem de inovadoras e modernas, quando não havia de fato uma grande preocupação com o meio ambiente. Usavam o upcycling como uma forma de marketing”, afirma.

    Deixe uma resposta

    Turismo e Lazer
    Diga de onde vens e direi se te respeito
    Comportamento
    Medo de assédio leva mulheres a freqüentar boates gays
    Saúde
    3 O sistema de saúde tem cor

    Mais lidas