Saúde

Equoterapia ajuda no tratamento de crianças com necessidades especiais

Durante as sessões a instrutora conversa com o paciente e estimula a tocar no cavalo; também são feitos exercícios que trabalham a atenção e o equilíbrio

Tags:
crianças Equoterapia Saúde

6

A equoterapia pode ser mais uma aliada no tratamento de crianças com necessidades especiais. O método, também chamado de hipnoterapia, utiliza o cavalo para tratar jovens com autismo, paralisia cerebral (IPC), síndrome de Down, déficit de atenção e hiperatividade. Praticado com a criança sentada sobre o cavalo, as sessões duram 30 minutos e podem ser feitas de uma a duas vezes por semana, dependendo da necessidade da criança.

A educadora Franciele Lopes Fenker, formada em educação física, trabalha com equoterapia há 3 anos. Ela explica que ao longo de cada percurso, o aluno exercita a coordenação motora e estimula a fala, a memória e a concentração. O resultado é a melhora da percepção visual e auditiva.

Franciele,comemora cada avanço de seus alunos

A educadora Franciele Fenker comemora cada avanço de seus alunos

No final de cada aula os responsáveis são informados sobre os resultados alcançados na sessão. De acordo com Franciele, a terapia não trabalha apenas com as crianças, mas também com os pais. Muitos necessitam de apoio para lidar com as deficiências do próprio filho. “Para a terapia dar certo, é fundamental a ajuda dos pais demonstrando orgulho em cada nova conquista da criança”, enfatiza a educadora física.

Nas primeiras sessões são usados cavalos de pequeno porte. Conforme o aluno vai se acostuma à pratica, animais maiores podem ser utilizados. Os animais que participam da equoterapia recebem tratamentos e treinamentos específicos, já que são parte essencial da técnica. O guia Wellington Ferreira, comemora a integração dos bichos com as crianças. “É muito gratificante está ajudando essas crianças, faço isso com alegria”, afirmou o guia.

Resultados   

Como uma das causas do transtorno do Espectro Autista (TEA) é a dificuldade de interação social, a equoterapia é uma aliada valiosa, pois estimula o trato com o animal, promovendo o contato visual e verbal da criança com o cavalo. Diagnosticado com espectro autista, João Vitor, 4, pratica a equoterapia por indicação da neurologista. O pai de João, Johnson Santana, acredita que o tratamento tem resultado positivo: “A equoterapia está trabalhando a comunicação, pois ele tem dificuldades de iniciar conversas com outras pessoas, outro ponto também e a questão comportamental dele.”

Antes de começar o tratamento, é necessária uma avaliação médica para verificar se a criança está em condições de praticar a terapia. Com o aval profissional, um plano é feito para atender as necessidades de cada aluno.

Gustavo curtindo o final da sessão de equoterapia

O pequeno Gustavo curte o fim da sessão de equoterapia

Saiba onde praticar

Centro Hípico do Parque

Parque Dona Sarah Kubitschek – Setor Hípico
Parque da Cidade – Brasília, DF
Tel: (61) 3322-1167 / 3963-3767

Valores: Mensalidade R$ 400 uma vez por semana. Matricula R$ 130

Sociedade Hípica de Brasília  

SHIP SUL AREA ESPECIAL CJ 08

Tel: (61) 3346-8131

Valores: Avaliação R$ 200. Mensalidade R$ 440,00 uma vez por semana

Instituto Cavalo Solidário

Oferece aulas gratuitas

Núcleo Rural Alexandre Gusmão INCRA 9 – Ceilândia

Setor Militar Urbano-Regimento de Cavalaria de Guardas (parceiro do Instituto Cavalo Solidário)

Tel: (61) 3702-6473

 

Deixe uma resposta

Entrevistas
Entrevista Inovar é saber como os outros se comportam
Cidadania
Foto: Ingrid Pires Projeto leva esporte e música a adolescentes em Sobradinho
Cidades
Placas que sinalizam as saídas do parque, quando existem, estão degradadas. Parque da Cidade precisa de sinalização

Mais lidas