Cidades

Obras em Vicente Pires causam transtornos a moradores e comerciantes

A situação mais crítica, segundo os moradores, está na rua 8, onde poucos carros conseguem passar

Tags:
obras urbanização Vicente Pires

Em 2017 começaram as obras de urbanização em Vicente Pires. A obra faz parte do projeto de legalização das moradias do bairro, que só pode ser iniciado após a construção das estruturas essenciais, como rede pluvial, calçadas, meios-fios, pavimentação asfáltica e iluminação e serviços. Mas o difícil acesso às chácaras que ficam na região está dificultando o trabalho dos profissionais e o início das construções. O impasse tem causado transtorno aos moradores da região.

Vicente Pires sofre há anos com as consequências das chuvas, que causam alagamentos, buracos, moradias danificadas e  trânsito intenso. A cidade nasceu e cresceu sem planejamento urbano, então, agora é preciso construir recursos básicos para que o processo tenha continuidade. Para locais onde os fluxos de água da chuva são intensos é necessária a drenagem para lagoas de contenção. A rede pluvial é uma obra que exige paciência dos moradores por ser demorada e mais complexa. É necessário retirar todo o asfalto, onde houver, para que as manilhas sejam colocadas.

Situação durante a colocação das manilhas na rua 8, sem asfalto e impossibilitada de transitar.

Situação durante a colocação das manilhas na rua 8, sem asfalto e difícil de  transitar

A situação mais crítica, segundo os moradores, está na rua 8, onde poucos carros conseguem passar. Moradora e comerciante do local há 15 anos, Ivanilde Oliveira ressalta: “Acabou com o comércio de Vicente Pires. Está uma precariedade a rua, que só destrói os carros”.

Alguns comércios estão com difícil acesso e o movimento diminuiu. Ainda assim, o proprietário de um lava jato na rua 8, Renato Costa, reconhece que a reforma trará melhorias. “A obra vai melhorar sim, porque é um benefício para a Vicente Pires”. Renato buscou alternativas para manter a clientela: “Pego carro e já pego o telefone deles, porque aí eu vou ligando 10 minutos antes de acabar a lavagem pro dono vir buscar e não dar tempo de sujar”. A construção da rede pluvial gera muito desconforto aos moradores e comerciantes, porém, trará benefícios à cidade ao ser finalizada.

Isolamento de pontos em construção, em frente ao lava jato rua 8.

Primeira fase das obras está prevista para acabar em 2018, segundo a Administração Regional de Vicente Pires 

A Administração da Vicente Pires informou que 10 empresas trabalham nas obras da cidade. O governo busca alternativas para acelerar os trabalhos. Alega ainda que há chacareiros e condomínios que estão impedindo a entrada das equipes para realizar os trabalhos, o que provoca atraso na conclusão da primeira etapa das obras. A previsão inicial é concluir esta fase em 2018, mas a Administração alega que os bloqueios da comunidade podem atrasar o cronograma.

Deixe uma resposta

Entrevistas
IMG_1885 copia Meio nerd ainda é masculinizado
Turismo e Lazer
_MG_1493 Inserção de alunos com autismo ainda apresenta desafios para escolas
Entrevistas
Marcos Roberto, segurando seu primeiro Livro "Semideus: O Retorno Divino" Mitologia e filmes inspiram livros e peças de artista de Brasília

Mais lidas