Entrevistas

Mitologia e filmes inspiram livros e peças de artista de Brasília

Fora da rotina do trabalho no setor público, Marcos Roberto escreve, faz karatê e fabrica réplicas de objetos de filmes, séries e quadrinhos

Formado em processamento de dados em redes, Marcos Roberto, morador da M Norte, em Taguatinga,  trabalha como terceirizado na Assessoria de Comunicação do Ministério das Cidades. Fora do trabalho, aos 44 anos ele realiza várias atividades, é faixa preta de karatê, fabrica réplicas de objetos marcantes de filmes, séries e histórias em quadrinhos e já escreveu dois livros. Nesta conversa com o Portal de Jornalismo, ele comenta esse processo criativo.

Portal Jornalismo: Como descobriu que conseguia fazer as réplicas e escrever livros?

Marcos Roberto: Não sei se posso chamar de descoberta. Sempre fui muito ligado a artes, desenho desde os dois anos, de acordo com meus pais. Saber desenhar facilitou muito a confeccionar minhas réplicas e a projetá-las. Já escrever foi mais por brincadeira mesmo, comecei a rabiscar uma história e quando vi já tinha um livro pronto.

De onde veio à inspiração para escrever os dois livros? Terá uma continuação?

O primeiro livro da saga Semideus: O Retorno Divino, que se chama Tríade, surgiu por necessidade, o segundo por consequências. Acontece que eu tinha uma série de sonhos corriqueiros com o que é o final da história, isso há mais de 20 anos. Eu escrevi esses sonhos e deixei engavetado no PC por anos e anos. Então, um belo dia eu encontrei o arquivo original e resolvi criar a história daquelas cenas que estavam descritas ali e assim nasceu Tríade, pela necessidade de começar a contar a história. Luna, o segundo livro, foi consequência dos eventos do primeiro, não havia como eu chegar ao final sem descrever os eventos deste livro para que tudo tivesse coerência. O terceiro livro se chamará Ascensão e está quase pronto, tem o final da história, aquela parte dos sonhos dos quais comentei anteriormente. Existe também um outro livro, que nada tem a ver com a história de Semideus, com exceção de um ou outro personagem e evento que mostram que se passam na mesma realidade, mas que não é parte da saga, é uma história completamente diferente e se passa anos antes dos eventos de Semideus, mas esse ainda vou levar anos escrevendo por ser mais voltado ao terror.

Marcos Roberto, segurando seu primeiro Livro "Semideus: O Retorno Divino"

Entre livros e réplicas, Marcos desenvolve sua arte

 Por ter certo interesse em mitologias, você tomou tais histórias como referências para escrever os livros?

São baseados em mitologia e folclores de todo o mundo. Eu abranjo desde a mitologia brasileira – sim, nós temos uma mitologia! -, até a japonesa, grega, nórdica, folclores europeus, sul-americanos, etc. Eu estudo mitologia, folclore e religião desde bem jovem e então utilizei parte desse conhecimento nas minhas histórias.

Seus livros estão publicados em alguma plataforma? Irá publicar a continuação da saga?

Semideus: O Retorno Divino é composto por três livros, Tríade, Luna e Ascensão. Tríade, o primeiro livro da série, eu publiquei independentemente, depois fechei contrato com uma editora do Rio de Janeiro, mas encerrei o contrato com eles e voltei a publicar independentemente. Luna, o segundo, também publiquei de forma independente. Hoje, tanto Tríade quanto Luna estão à venda de forma física no Clube de Autores e em forma de ebook no Amazon. Ascensão e Obscuros terão provavelmente o mesmo destino que eles, mas isso ainda está em aberto.

 Alguns dos projetos que você cria têm ligação com o contexto de um dos seus livros?

Por incrível que pareça, nenhum. Eu sou um prop maker, que é o artesão especializado em replicar objetos de cenas de filmes, seriados, desenhos animados e histórias em quadrinhos. Portanto, minha arte vai de fabricar da Espada Justiceira dos Thundercats até os cristais da Fortaleza da Solidão do Superman, as varinhas do Harry Potter e qualquer outro objeto de cena que eu ache interessante.

7 esferas do dragão fabricada por Marcos

7 esferas do dragão, fabricadas por Marcos

 Qual foi a primeira réplica que você fez? Tem ela até hoje? 

Minha primeira réplica foi um anel da caveira do personagem Fantasma, que eu fiz com massa epóxi e pintei com esmalte de unha da minha mãe, eu tinha uns 12 anos na época. Ele desapareceu, devo ter perdido em alguma mudança.

Você faz algumas peças por encomenda? Já teve algum pedido inusitado?

Sim, algumas de minhas peças eu faço por encomenda. O pedido mais inusitado que tive foi de um garoto do Estados Unidos, ele queria uma adaga do seriado Smallville que eu sempre faço, mas também queria um colar da deusa Isis e outra adaga indígena, ambas as peças da mesma série, mas que eu nunca fiz. Eu levei uns três meses modelando a adaga e o colar, deu muito trabalho, mas no final deu tudo certo e as peças ficaram perfeitas.

Colar da deusa Isis - Smallville fabricada por Marcos

Colar da deusa Isis – Smallville, fabricada por Marcos

Algum projeto deu muito mais trabalho que os outros?

Todos são geralmente muito trabalhosos, mas o que mais me deu trabalho foi a adaga Palak, do seriado Smallville pois o do seriado é de madeira entalhada e replicar aquela peça tendo apenas fotos como referência foi um pesadelo. Outro projeto em que estou trabalhando atualmente e que está me dando muitas dores de cabeça é um rifle que apareceu no filme Jornada nas Estrelas Primeiro Contato, é um projeto bem desafiador.

Já fez ou faz exposições deles?

Sim já participei de várias exposições aqui em Brasília e recentemente fui convidado para expor no Vídeo Game Show agora em abril, mas ainda não sei se poderei ir.

O que te inspirar fabricar essas peças?

O desejo de tê-las. As peças que fabrico são aquelas que não existem no mercado o que as torna impossível de se adquirir. Então já que não existem eu faço por hobby para minha coleção particular.

 

 

 

Deixe uma resposta

Trust Paper Writers
Solution of this problem that is main of: to order term paper from professionals
Paper Writing Services
Observation essay writing tips and topics: useful information for pupils
Essay Shmessay
Just how to Excel Well In MBA Essay Writing? Strategies for perfectly pitched essays

Mais lidas