Economia

Quiosques são alternativa para quem quer abrir franquia de menor investimento

Os quiosques são posicionados em lugares estratégicos para aproveitar o fluxo de pessoas; é um investimento menor com mais visibilidade

Tags:
#Quosques #Empreendedorismo

Com a crise econômica, muitos empresários têm preferido investir em quiosques nos corredores dos shoppings. O espaço é mais simples e barato, além da instalação ficar em pontos estratégicos, onde há maior fluxo de pessoas passando.

Quem resolveu apostar nesse segmento foi a empresária Julia Ortegal. Há 5 anos no mercado, ela é proprietária da Bolo e Cia. Apresenta para os clientes que passam os mais diversificados tipos de bolos e doces. “O quiosque é mais atraente, ocupa menos espaço e tem uma visualização mais ampla onde os clientes passam e, por impulso, acabam comprando”, afirma.

O objetivo da empresária era expandir a sua marca, pois ela era conhecida só em sua vizinhança.  Com a crise, ela estava de olho no mercado e viu que esse nicho tinha virado tendência, pois o investimento é baixo. Com uma unidade, a sua rede de bolos e doces fatura em média R$ 2 mil por dia, contando com as encomendas de fora. A empresária investiu R$ 30 mil para montar o quiosque em um grande shopping da cidade.

Os mais diversificados tipos de bolos, doces e salgados

A localização estratégica é um das vantagens dos quiosques

Para o economista Eduardo Lemos, 40 anos, existem várias vantagens que levam as pessoas a optar por abrir quiosques em um corredor de shopping center. Uma delas é que o franqueado não precisa adquirir o ponto. Ou seja, não será necessário o pagamento de luvas.  “O franqueado irá pagar apenas o valor do aluguel mensal, que também será inferior ao de uma loja, já que o espaço do quiosque é reduzido”, diz.

Eduardo acrescenta que o valor gasto com um estoque inicial também é mais baixo do que de uma loja comum. Para o economista com R$ 50 mil é possível montar uma franquia no formato de quiosque.

Com um espaço reduzido, a quantidade de funcionários também diminui. Mais um benefício, pois reduz as despesas. O quiosque de açaí de Ricardo Texeira tem, em média, 12 atendentes, sendo seis no período da manhã e seis no período da tarde. Em média, fatura quase R$ 4 mil por dia, o que depende do movimento do shopping e do tempo, por se tratar de algo gelado. Para ele, foi o melhor investimento, tanto no quiosque como na escolha do produto, pois o açaí é uma paixão nacional. O empresário acredita que o sucesso dos quiosques é que no momento da crise as pessoas ficam mais retraídas de entrar nas lojas grandes por conta dos preços altos. “O quiosque aproxima as pessoas, dá aquela ideia das banquinhas de rua, é mais barato e o cliente se sente à vontade para chegar e fazer o pedido”, comenta.

Ao comprar um quiosque, um ponto importante que deve ser observado, além do retorno financeiro sobre o investimento, é o tempo de contrato com o shopping. Quiosques costumam ter direito a uma permanência de, no máximo, um ano no espaço do shopping.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Cultura
O taxidermista César Leão em seu ambiente de trabalho Brasília conta com dois museus de taxidermia
Ciência e Tecnologia
Telescópio do Planetário de Brasília Descubra qual a possibilidade de um meteoro atingir a Terra
Esporte
IMG_4988 Distrito Federal pode ser representado no skate na próxima Olimpíada

Mais lidas