Cidadania

Grupo de voluntários do DF faz doações e festa

A Corrente do Bem busca não apenas suprir necessidades, mas também celebrar a vida

Tags:
Banco de leite cidadania corrente do bem doação de leite hrsam voluntários

A Corrente do Bem Voluntários é um grupo de pessoas que faz ações sociais no Distrito Federal. Criada há 11 anos, ela hoje conta com cerca de 100 voluntários e busca, além de vestir ou saciar a fome, divertir. Criar momentos que ficarão nas memórias.

Para Andressa Santos fazer uma festa além de levar a doação é importante para  levar  também alegria

Para Andressa Santos fazer uma festa além de levar a doação é importante para levar também alegria

Andressa Santos é servidora pública e organizadora da Corrente do Bem. Ela diz que o grupo surgiu pela necessidade e vontade de ajudar. Fizeram o primeiro evento na FALE – Fraternidade Assistencial Lucas Evangelista, entidade que recebe soropositivos no Recanto das Emas. Ela soube que estavam precisando de ajuda, reuniu um grupo de amigos, e foram lá. A partir daí um foi falando com o outro, o grupo foi crescendo, e as ações foram acontecendo. “A gente vai, faz um lanche, faz uma festa, toca violão. Cada período a gente vai em uma instituição diferente. Aí vai, ajuda, vê do que a instituição precisa e leva as doações”, diz Andressa. Em abril, eles fizeram doações para a Tribo Tekowal, que vive próximo ao Setor Noroeste. Aproveitaram o momento e fizeram uma festa de aniversário para cinco indiozinhos, que se deliciaram com os brigadeiros. “Levamos um bolo pra cada, os presentes… e, além disso, arrecadamos também doação pra a aldeia. Foi alimento, roupas, calçados, rede e cobertor”.

Entre os voluntários, cada um doa o que pode e a instituição a ser auxiliada necessita: alimento, fralda, leite, material de construção… Tatiane Gomes trabalha com festa infantil em domicílio e também tem uma casa de festa e faz parte do grupo. Já ajudava antes, cedendo seus materiais como barraquinha de pipoca e algodão doce para quem precisava. Quando adquiriu o salão de festas, decidiu que a cada três meses faria uma festa para uma criança que não pudesse ter. E resolveu pedir apoio. “Eu fiz a primeira festa, e aí coloquei no Facebook que precisava de pessoas voluntárias pra ajudar. E aí uma pessoa que me conhece e conhece a Andressa nos colocou em contato”. Desde então, além de fazer suas ações individuais, contribui para a Corrente do Bem.

A última ação da Corrente foi junto ao Hospital Regional de Samambaia (HRSAM). O posto de coleta de leite humano do local, liderado pela enfermeira Débora Vieira, organizou uma festa em agradecimento às mães doadoras. Andressa, que além de ser da Corrente do Bem trabalha no hospital, pediu apoio aos voluntários para a realização do evento. A festa acontece todos os anos, mas por falta de recursos eles precisam de ajuda. “Em 2016 a gente fez no hospital. A gente percebeu que quando a gente fez a mesa de lanche vinha mais funcionário, mais estagiário, que a própria mãe. No ano seguinte a gente fez no Sítio Gerânio, que foi um patrocínio da empresa”, conta Débora.

Este ano Tatiane Gomes cedeu sua casa de festas. A localização próxima ao hospital foi ideal para a atividade. Além do salão, a Corrente do Bem fez a decoração e as lembrancinhas, que foram latas decoradas com uma toalhinha bordada escrito “eu divido meu leite”. Débora completa: “Também nos proporcionaram parte do lanche e o transporte. Esse foi o primeiro evento que a gente fez junto com a Corrente do Bem”. Thays Rodrigues foi uma das mães doadoras homenageadas e gostou da comemoração. “Eu acho bacana porque reconhecimento na terra é muito difícil de se ter, né? E quando a gente tem um evento voltado pra o agradecimento de um ato que muitas vezes a gente nem espera o reconhecimento, é muito bem-vindo”.

Thays Rodrigues gostou do evento e do reconhecimento, que é raro

Thays Rodrigues gostou do evento e do reconhecimento, que é raro

A Motivação

Pessoas movendo-se e abrindo mão de bens e de tempo por outras que sequer conhecem. Ao praticar cidadania e solidariedade, deixam sua marca e seu exemplo. Thays Rodrigues doa o leite materno para o HRSAM, salvando a vida de bebês. Para ela, “doação de sangue, doação de leite, é uma forma de dar oportunidade de outras vidas serem salvas. Vidas de terem oportunidade de viver e conhecer o que é o bem”. Ela conta que aprendeu com os pais que doar é a melhor forma de demonstrar uma atitude de amor ao próximo. Trabalhando com festas infantis, Tatiane Gomes gosta de realizar o sonho das crianças e também das mães. E não vê o que faz como nada demais. “Eu acho que é mínimo. Eu acho que se Deus me deu, é pra eu ajudar o próximo. Não tem nem o que discutir”. Elas são movidas pelo desejo de compartilhar.

Serviço

Corrente do Bem Voluntários
Telefone (61) 99125-1260
Facebook: https://www.facebook.com/correntedobem.voluntarios/
Site: www.corbem.com

Deixe uma resposta

Saúde
_DSC0012 Narguilé: Mitos e verdades
Cidadania
Ônibus do banho do bem Projeto social resgata dignidade de quem mora na rua
Economia
É possível encontrar peças dos valores mais variáveis possíveis. Novas formas de consumo sugerem adaptações no mercado da moda

Mais lidas