Turismo e Lazer

Skate de rua em Brasília continua a se destacar devido a estrutura da cidade

A presença de corrimões, escadarias, rampas, desníveis e gaps espalhados por toda a região atrai amantes e praticantes do skate de todos os cantos

Tags:
corrimão Federação de skate rampas skate skate de rua

Brasília é uma cidade planejada também para o skate. Para o presidente da Fundação de Skate do Distrito Federal, Warleiton Dias, a arquitetura e os espaços urbanos da capital se fazem favoráveis para a prática do skate de rua. “Brasília é um ponto de destaque nacional nessa cultura do skate de rua, do skate street”, afirma.

Inventado em 1960 na Califórnia o skate é um esporte que se baseia em deslizar sobre o solo e obstáculos em cima de uma prancha. A Federação de Skate do Distrito Federal é responsável por continuar a difundir e desenvolver a prática e cultura do skate board no DF, foi fundada em 2011 por seis associações de skate existentes na cidade. O grupo trabalha na realização de eventos competitivos e de ensino. “É muito apropriado para o skate a cidade em si”, exalta o skatista e corretor de seguros Gustavo de Oliveira.

A cidade possui em média 20 parques voltados para o skate espalhados por todo o Distrito Federal e serve como alternativa para aqueles que preferem andar em locais planejados para a modalidade. “A escolha de onde praticar fica para a característica pessoal do skatista, alguns preferem os espaços urbanos outros preferem locais já planejados”, aponta Felipe Fernandes praticante de skate há mais de 10 anos. Os parques podem ser localizados em Águas Claras, Deck Sul, Cruzeiro, Ceilândia, Estrutural, Gama, Guará, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Riacho Fundo, Samambaia, São Sebastião, Santa Maria, Sobradinho 1 e 2, dentre outros.

Setor Báncario Sul é o pico mais tradicional de skate no DF

Setor Báncario Sul é o pico mais tradicional de skate no DF

Aqueles que andam de skate nas ruas do DF

Pedro Couto é skatista há 3 anos e conta que os principais picos, os chamados pontos para a prática da modalidade, se encontram no centro da cidade. “Claro que você tem picos clássicos espalhados pelo DF, só que não se compara aos daqui. Os picos aqui no centro da capital têm uma infraestrutura melhor, eles têm um chão melhor, e isso traz mais qualidade para o estilo de vida do skatista”, assegura. Ele conta que já parou algumas vezes a prática, porém foi incentivado pelo amigo Yuri Silva a continuar treinando.

“É meu estilo de vida. Eu sempre estou pensando em skate mesmo que o shape quebre e eu fique seis meses sem andar. Você continua pensando em skate”, diz Yuri Silva estudante de publicidade.

Morador da Ceilândia, Yuri conta que diariamente anda vinte minutos a pé até a estação de metrô mais próxima a sua casa para ir ao Setor Bancário Sul andar de skate. “O Bancário realmente tem uma estrutura onde os skatistas se habituaram desde antigamente, é bem amplo e coberto”, revela Yuri. O ponto para a prática do skate se faz em frente a entrada do Banco do Brasil. Lá é possível notar obstáculos, corrimões e mini rampas removíveis feitos por skatistas e lojas de skate do DF.

O skatista Felipe Fernandes acredita que a cidade é ideal para o skate de rua

,

No local, durante os dias de semana, o fluxo de pessoas é alto. Preparados para esse tipo de situação os skatistas removem os obstáculos do espaço e se locomovem para andar em outros pontos de skate próximos a área. “Por poder remover os obstáculos a qualquer hora quando conveniente isso nos dá liberdade para realizar os nossos próprios treinamentos de manobras”, afirma o skatista Felipe Fernandes.

Para Célio José, skatista e vendedor da loja Overstreet, o espaço é excelente. “O Bancário é um dos melhores picos do Brasil para dar rolê por causa do piso que é liso”, explica.

Célio acrescenta que os picos de skate da cidade chamam a atenção dos turistas. “Em Brasília, vem muita gente de fora, pois temos atletas reconhecidos que treinaram aqui, e que agora competem fora do Brasil. Sempre tem uma galera que vem aqui para dar um rolê nos picos da cidade”, acrescenta Célio.

O skate parque de Águas claras é outro ponto frequente dos praticantes de skate da cidade. O local fica em frente à estação Concessionárias do metrô. Para Daniel Pedrosa, produtor de eventos e skatista frequente do parque, a cidade é um local cheio de oportunidades para se andar de skate. “Brasília é excelente em estrutura urbana. A gente anda pela rua procurando um pico, uma escada, corrimão, coisas em que poderíamos andar. Qualquer coisa que tiver na rua eu posso tentar e conseguir manobrar”, afirma. “É estar na rua mesmo, é pular corrimão, é a parada que está no sangue do skatista mesmo. Águas Claras é outro pico aonde eu vou bastante”, complementa Felipe.

IMG_0667 v

Deixe uma resposta

Entrevistas
Entrevista Inovar é saber como os outros se comportam
Cidadania
Foto: Ingrid Pires Projeto leva esporte e música a adolescentes em Sobradinho
Cidades
Placas que sinalizam as saídas do parque, quando existem, estão degradadas. Parque da Cidade precisa de sinalização

Mais lidas