Saúde

Aparelhos ortodônticos em crianças corrigem deformidades

Tratamento pode variar de acordo com a idade, mas já há possibilidades de intervenções a partir de 1 ano de idade

O uso de aparelhos ortodônticos por crianças é cada vez mais comum. A dentista Carolina Silveira explica que, apesar de a questão ser recente, tem feito diferença. “A gente está fazendo agora uma ortodontia preventiva em que prepara a arcada da criança para o nascimento dos dentes permanentes e, muitas vezes, trata deformidades das arcadas que depois que passa a fase de crescimento, a gente não tem possibilidade de tratar com aparelho”.

Os aparelhos ortodônticos corrigem o posicionamento dos dentes. Podem ser fixos ou móveis e fornecem melhoria no alinhamento, na fonação, na mastigação e na respiração. O tempo de tratamento pode ser de alguns meses ou até anos, dependendo do caso, mas alguns cuidados são necessários. “A idade do paciente pode variar muito. Existem placas ortopédicas para crianças a partir de 1 ano e até aparelhos ortodônticos para adultos da terceira idade. A decisão de quando iniciar o tratamento depende de uma avaliação conjunta entre ortodontista e pais, analisando a colaboração do paciente e seu envolvimento com o tratamento.”

O engenheiro de telecomunicações Selmo Martins conta que a filha, de 5 anos,  usa aparelho há seis meses. “Por recomendação da própria doutora. Ela sentiu a necessidade para a melhoria da mordida da minha filha para que seja perfeita no futuro”.

Carolina observa que, nos últimos anos, vem crescendo a busca dos pais por colocar o aparelho nas crianças: “Antes era claro para os pais que as crianças deveriam colocar aparelho quando tivessem com todos os dentes permanentes. Hoje em dia, os pais já estão se queixando mais desse posicionamento dos dentes mesmo nas crianças com os dentes de leite. E tem procurado muito mais o tratamento mesmo nessa fase”.

Selmo conta que sua condição dentária é boa, mas que isso não significava que será da mesma forma com a filha: “Esteticamente, eu tenho uma mordida correta. No entanto, a dentista recomendou o aparelho por ter necessidade de mordida de maior contenção, esteticamente. Com o tempo, veremos como teremos que seguir com o tratamento”.

A indicação do momento correto para que a criança comece a usar o aparelho é variável. “Depende de qual tipo de problema tem na arcada. Tem casos que por volta de 6 ou 7 anos a gente já deve intervir. E tem casos em que a gente deve só acompanhar até os 10 anos. Daí, vai depender de qual problema que a criança tem. O ideal é que comece o acompanhamento cedo, a partir dos 5 anos”, avalia Carolina.

    Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

    Deixe uma resposta

    Cultura
    O taxidermista César Leão em seu ambiente de trabalho Brasília conta com dois museus de taxidermia
    Ciência e Tecnologia
    Telescópio do Planetário de Brasília Descubra qual a possibilidade de um meteoro atingir a Terra
    Esporte
    IMG_4988 Distrito Federal pode ser representado no skate na próxima Olimpíada

    Mais lidas