Cidades

Passageiros adotam ‘celular do ladrão’

Estratégia usada por moradores de Planaltina de Goiás visa preservar aparelho mais caro

Os moradores de Planaltina de Goiás, cidade a 52 quilômetros da Rodoviária do Plano Piloto, têm adotado a estratégia de carregar dois aparelhos celulares na tentativa de preservar o  mais caro no caso de assaltos. O chamado “celular do ladrão” é usado principalmente no transporte público. O estudante de publicidade Lucas Caetano, 25 anos, faz uso do artifício há seis anos. “Eu levo dois celulares, porque como sei que existe a grande possibilidade de ser assaltado na linha que pego, tenho a opção de entregar o aparelho mais barato e preservar  o mais caro. É uma forma de me prevenir”, afirma o  estudante.

Os assaltos acontecem principalmente durante percurso na BR 020. Os criminosos, em geral, entram como passageiros em Planaltina de Goiás e, nas proximidades de Sobradinho, esperam passar por um lugar mais ermo para anunciar o assalto. Na ida, a abordagem costuma ocorrer perto do acesso à  BR- 020, enquanto na volta próximo ao quilômetro 17 da mesma rodovia.

Até maio deste ano, na 13ª Delegacia de Polícia Civil de Sobradinho, foram registradas dez ocorrências de roubo a coletivos, mas o número é subnotificado, já que não inclui boa parte dos casos apenas de celular. Em geral, as pessoas não fazem ocorrência. Segundo o delegado Cristiomário Medeiros, da Delegacia de Polícia de Planaltina de Goiás, muitas vezes quando as ocorrências são registradas a opção é por outras cidades, o que dificulta a estatística de todos os registros. Como os furtos acontecem no Distrito Federal, os registros ficam na 16° DP de Planaltina- DF ou em Sobradinho, e não em Planaltina de Goiás.

A falta de registro de ocorrências por parte das vítimas impede a polícia de investigar o caso e de rastrear os aparelhos, que podem estar sendo vendidos na Rodoviária do Plano Piloto. A tática, no entanto, já está sendo percebida e muitos bandidos exigem o aparelho mais caro. “Se você entregar um celular muito simples, hoje em dia, se comenta muito que ele pode te agredir ou chegar ate a matar a pessoa, por raiva, porque você não está com um celular de qualidade”, comenta a estudante de cinema Kaline Rodrigues.

A polícia de Planaltina de Goiás aconselha o uso de apenas um celular mais simples.  “A recomendação é não levar coisas desnecessárias, portar um celular mais simples, uma cópia da identidade, não usar bolsas muito volumosas e evitar expor ao máximo fone de ouvido e aparelhos visados”, observa o agente de polícia Jaime Reis de Andrade, da Delegacia de Polícia  de Planaltina de Goiás.  Lucas já segue essas recomendações. “O celular mais velho eu deixo sempre na mochila. É um smartphone mais simples. O mais novo fica na minha cintura ou num bolso da mochila mais discreto”.

Apesar do risco de ficar sem os dois aparelhos em caso de assalto, as pessoas se sentem mais seguras utilizando o mais antigo e contando com a sorte para não serem revistadas pelos assaltantes. Porém, a polícia destaca que  é importante que as vítimas denunciem o furto, pois o celular pode estar sendo receptado ou utilizado para aplicar golpes. Outra dica é bloquear a linha o mais rapidamente possível, trocar as senhas dos aplicativos de redes sociais abertas no aparelho ou dos de bancos.

Deixe uma resposta

Saúde
_DSC0012 Narguilé: Mitos e verdades
Cidadania
Ônibus do banho do bem Projeto social resgata dignidade de quem mora na rua
Economia
É possível encontrar peças dos valores mais variáveis possíveis. Novas formas de consumo sugerem adaptações no mercado da moda

Mais lidas