Comportamento

Agenda 2030 pode ser a solução para o bem das gerações futuras

Com 17 objetivos para a geração de 2030, empresas e jovens procuram lutar por um mundo melhor

Como melhorar a vida no planeta em meio a conflitos econômico, político, social e ambiental? A Organização das Nações Unidas  pensou nisso. Em setembro de 2015, a ONU propôs aos 193 países membros a assinatura da Agenda 2030, que contém 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas para que esses países alcancem o desenvolvimento sustentável até o ano de 2030.

No Brasil, que aderiu aos ODS, algumas empresas privadas e públicas abraçaram a causa e estão fazendo a sua parte. Entre os exemplos estão Metrô-DF, Ministério do Trabalho, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, Escola Nacional de Administração Pública, Tesouro Nacional, Empresa de Pesquisa Energia, Banco Central do Brasil e Agência Nacional de Água.

Colocando os ODSs na prática

Faixada do Centro Cultural de Brasília BSGI, um dos pontos de encontros dos Universitários

Faixada do Centro Cultural de Brasília BSGI, um dos pontos de encontros dos Universitários

A Soka Gakkai Internacional (SGI) é uma organização não governamental criada em 1930 pelo educador e primeiro presidente Tsunesaburo Makiguchi. Ao conhecer o Budismo de Nitiren Daishonin, Makiguchi encontrou nessa filosofia os ideais que buscava durante toda a vida, ou seja, um movimento  pela reforma social  por meio da educação.

A entidade está presente em 192 países e territórios e tem como presidente atual Daisaku Ikeda da Soka Gakkai. O escritor, filósofo, fotógrafo, poeta e líder budista encaminha para a ONU todos os anos uma proposta de paz desde 1983.

Na proposta, Ikeda aponta os principais pontos para a formação de uma sociedade de paz duradoura, resiliente e capaz de lidar com essa construção. Neste contexto, a entidade resolveu abraços a Agenda 2030.

Victor Hugo Piliciê Dias, coordenador da Divisão dos Universitários."Acreditamos que através do diálogo de vida a vida, dos encontros acadêmicos, somos capazes de não só promover os ideais e ideias da Agenda, como também difundir ações concretas e interpessoais que possam contribuir para o desenvolvimento social e concretização da Agenda"

Victor Hugo Piliciê Dias, coordenador da Divisão dos Universitários, acredita que por meio do dialogo é possível propagar os ideias da agenda

Dentro da BSGI existe uma separação de regiões chamadas de RM (Região Metropolitana). Victor Hugo Piliciê Dias, 23 anos, bacharel em Relações Internacionais, é coordenador da Divisão dos Universitários da Região DF-Oeste (Taguatinga, Ceilândia e Águas Lindas) da Brasil Soka Gakkai Internacional (BSGI). Junto com mais jovens, ele realiza palestras e diálogos em universidades e escolas tomando como referência seu principal documento, a proposta de paz.

O principal objetivo dos jovens dessa divisão é divulgar os ideias da Agenda 2030. “Acreditamos que através do diálogo de vida a vida, dos encontros acadêmicos, somos capazes de não só promover os ideais e ideias da Agenda, como também difundir ações concretas e interpessoais que possam contribuir para o desenvolvimento social e concretização da Agenda”, conta Victor Hugo.

Em Brasília, todos os anos os universitários realizam o Movimento Acadêmico pela Paz na semana de extensão na Universidade de Brasília (UnB), que acontece no mês de outubro, fazendo oficinas educativas do Projeto Makiguchi, exposição de banners com artigos escritos pelos universitários da organização e palestras levadas como referência às proposta de paz. “Acreditamos que assim, podemos empoderar cada indivíduo de sua capacidade e responsabilidade na transformação do mundo”, ressalta Victor.

Ananda Gonçalves, 24 anos, estudante de farmácia, também participa do grupo e atua fazendo pesquisa na área do uso racional de medicamentos que remete ao ODS 3. “A pesquisa tem o objetivo diminuir o uso equivocado e desnecessário de alguns medicamentos”, diz a estudante.

Conheça os ODSs

Jovens da BSGI que colocam em prática os ODSs no dia a dia.

Jovens da BSGI que colocam em prática os ODSs no dia a dia

A Agenda 2030 e os ODSs são ações para todas as pessoas que trabalhem de forma conjunta para a construção de um mundo mais justo. “Temos que olhar essas perspectivas de desenvolvimento de forma integrada. É isso que a Agenda 2030 propõe, que haja um crescimento inclusivo, que não seja prejudicial ao planeta, e que gere oportunidades para todos”, afirma o assessor Sênior do PNUD no Brasil, Haroldo Machado Filho.

Erradicação da pobreza, crescimento econômico e sustentabilidade ambiental são os focos dos 17 ODSs. “O cumprimento dos  ODSs dependerá de todas as pessoas, independente da função que ocupam. É uma lista de tarefas para chefes de Estado e chefes de família. Os desafios são imensos, mas com ações locais e globais podemos construir um mundo melhor, sem deixar ninguém para trás”, completa Haroldo.

Com a intenção de levar os objetivos da Agenda 2030 para o maior número de pessoas e para o melhor acompanhamento, o IBGE criou a Comissão Nacional ODS para acompanhar a implementação dos objetivos no país.O representante da ODS em Brasília, Guilherme Larsen, ressalta que não é necessário fazer cadastro em alguma plataforma para participar dos ODSs. “Todas as pessoas podem participar. Desde tarefas diárias simples, até mesmo grandes empresas multinacionais e governos, em todos os níveis”, afirma o Analista de Comunicação no PNUD.

Conheça cada Objetivo abaixo e veja qual se identifica. No Site da ONU você pode encontrar a especificação de cada um.

1.Erradicação da Pobreza
2.Fome Zero e Agricultura Sustentável
3.Saúde e Bem-Estar
4.Educação de qualidade
5.Igualdade de gênero
6.Agua potável e saneamento
7.Energia acessível e limpa
8.Trabalho descente e crescimento econômico
9.Indústria, inovação e infraestrutura
10. Redução das desigualdades
11. Cidades e comunidades sustentável
12. Consumo e produção responsáveis
13. Ação contra a mudança global do clima
14. Vida na água
15. Vida terrestre
16. Paz justiça e instituições eficazes
17. Parceiras e meios de implementação.

 

Deixe uma resposta

Saúde
_DSC0012 Narguilé: Mitos e verdades
Cidadania
Ônibus do banho do bem Projeto social resgata dignidade de quem mora na rua
Economia
É possível encontrar peças dos valores mais variáveis possíveis. Novas formas de consumo sugerem adaptações no mercado da moda

Mais lidas