Saúde

Ayurveda: a ciência da vida

Filosofia tradicional indiana recomenda um estilo de vida consciente e uma abordagem holística da mente e da alma como a chave para alcançar o equilíbrio espiritual

Tags:
#ayurveda #equilibrio #medicinaayurveda

Uma terapia que busca o equilíbrio entre a mente, o corpo e os elementos da natureza. A Ayurveda é uma prática milenar que nasceu na Índia e, lá, é reconhecida e aplicada como medicina regular, com suas técnicas específicas de diagnóstico, tratamento e, inclusive, cirurgia. Aqui no Brasil, a Ayurveda é considerada uma terapia, e sua prática tem conquistado muitos adeptos nos últimos anos.

A palavra Ayurveda vem do sânscrito, uma das 23 línguas oficiais da Índia, e é composta por duas partes, ayus (vida) e veda (conhecimento). A medicina Ayurvédica parte do princípio de que tudo no universo é formado por cinco elementos básicos da natureza: espaço (ou éter), ar, fogo, água e terra. O objetivo é estudar as influências desses elementos na natureza e no ser humano. Unidos dois a dois, eles formam os doshas, as três bionergias responsáveis pelo funcionamento global do ser humano.

Rosângela Mendes e as trouxinhas de pinda sweda, que são aplicadas em massagem feita com trouxinhas quentes de arroz previamente preparado com ervas tonificantes e nutritivas e leite

Rosângela Mendes e as trouxinhas de pinda sweda, que são aplicadas em massagem feita com trouxinhas quentes de arroz previamente preparado com ervas tonificantes e nutritivas e leite

A pedagoga Rosângela Mendes, 57 anos, conheceu a Ayurveda há três anos por meio de uma amiga recém chegada da Índia. A princípio, Rosângela desacreditou da eficácia da medicina, mas viu que os efeitos vieram gradativamente, e desde então nunca parou de praticar. “Quando eu senti meu corpo desintoxicando, minha mente e meu corpo entrando em equilíbrio, eu enxerguei o real efeito da Ayurveda. Tem sido transformador e muito acolhedor, eu comecei a me enxergar e, consequentemente, me cuidar”, conta.

A terapeuta Ayurvédica e advogada, Carolina Saggioro, 26 anos, teve o primeiro contato com a medicina há dez anos quando iniciou os cursos de meditação e yoga, que tem como base a cultura da Índia. A partir daí, Carolina despertou a curiosidade sobre a Ayurveda e iniciou o curso de formação em 2016, que teve duração de dois anos. “Desde então, me apaixonei pela teoria e prática. Então trouxe a Ayurveda não só para atendimentos profissionais, mas especialmente para a vida pessoal, na forma de hábitos diários”, conta.

A especialista em Ayurveda, Martha Cardoso, explica que cada dosha (chamados de Vata, Pitta e Kapha) possui suas próprias características e funções no organismo. “Normalmente, cada pessoa tem a predominância de uma bionergia, embora tenha sempre a influência das outras. O objetivo da Ayurveda é, justamente, buscar um equilíbrio entre os doshas para o bom funcionamento psicofísico do corpo”, explica.

Sessão de massagem ayurveda com Martha Cardoso

Sessão de massagem ayurveda com Martha Cardoso

“Um desequilíbrio entre os doshas significa que o organismo da pessoa não está funcionando em harmonia, o que gera doenças, alterações de humor e uma má qualidade de vida em geral. A Ayurveda busca o equilíbrio entre as bionergias para o bom funcionamento do organismo como um todo, tanto física como psicologicamente”,  aborda Martha.

Técnicas de cura

A Ayurveda se utiliza de diversas técnicas de cura para buscar o equilíbrio entre os doshas e a saúde do organismo. Aqui no Brasil, as técnicas mais comuns são a massagem, fitoterapia, yoga, meditação e tratamentos com óleos e ervas. “Há também as dietas, as recomendações são individualizadas para o dosha de uma pessoa e da temporada. É necessário ter cuidado por parte do terapeuta, pois os  alimentos podem equilibrar ou causar desequilíbrios para cada dosha”, alerta a terapeuta Ayurveda, Lívia Cardi. Na Índia, por ser reconhecida como medicina regular, a Ayurveda também aplica tratamentos mais complexos como desintoxicações de fígado, intestinos, pulmões, entre outros.

Para Lívia os benefícios para o dia-a-dia são inúmeros. “A pessoa começa a ter qualidade de vida, pois ela se alimenta e realiza práticas de rotina diária de forma apropriada ao seu biótipo energético; doenças não aparecem e ela terá muito mais força e disposição para aproveitar uma vida longa e saudável”, aborda.

Preparação de garshana, procedimento com ervas frescas para limpezas energéticas e eliminação de toxinas

Preparação de garshana, procedimento com ervas frescas para limpezas energéticas e eliminação de toxinas

Com apenas 2 meses de tratamento, a estudante Luisa Breuner, 25, diz sentir, mesmo com pouco tempo, os efeitos da medicina. “Eu tinha muitos problemas em relação a respiração, uma das práticas indicadas foi a alimentação, yoga, meditação e a massagem. Tem sido transformador, consigo ter um autocontrole que antes era impossível”, relata e acrescenta: “Eu indico para todas as pessoas que conheço, e elas acabam percebendo com a minha nova forma de ser. Então não é algo que eu tirei da cabeça junto com a minha terapeuta, tem estudos e é algo visível.”

Para Carolina Saggioro, há boa receptividade. “Tenho observado que cada vez mais, as pessoas têm buscado métodos alternativos de cura e em busca do bem estar. No lugar da medicina tradicional, medicamentos alopáticos e tratamentos convencionais. É gratificante trazer esses cuidados de forma natural, com elementos da natureza e completamente livre de químicos e tóxicos, baseado numa tradição milenar que produz efeitos sensíveis e significativos até os dias de hoje, em qualquer lugar do planeta”, relata.

Luisa Breuner recebendo a massagem de Lívia Cardi

Luisa Breuner recebendo a massagem de Lívia Cardi

O profissional da Ayurveda é capaz de diagnosticar, em uma consulta inicial, qual a constituição natural de uma pessoa (o prakriti) e onde ela está no momento (o vikriti), onde estão os seus desequilíbrios. A partir destes diagnósticos, os tratamentos adequados são indicados, de acordo com as necessidades de cada pessoa.

Conheça os doshas

A predominância de um dosha pode refletir-se em todas as características de uma pessoa, sejam elas físicas, comportamentais ou psicológicas. Conheça os princípios de cada um deles:

Vata: o dosha Vata é responsável por tudo que se movimenta no corpo, pela circulação. Pessoas que tem o Vata predominante são muito ativas, móveis, agitadas e energéticas. Elas costumam ter metabolismo rápido e, por isso, muitas vezes são magras e com pouco desenvolvimento muscular. Sua pele é seca, áspera, fina e com veias visíveis. O desequilíbrio deste dosha gera um quadro clínico relacionado ao aumento de espaço e ar no corpo: secura, frio, perda de peso, inquietação, gases, prisão de ventre, ansiedade, medos, depressão e insônia.

Pitta: o dosha Pitta é ligado, principalmente, à digestão. Quem tem este dosha predominante costuma ser de estatura média, com maior desenvolvimento muscular. Sua pele é macia e quente, tem muito calor corporal e, muitas vezes, transpira excessivamente. Seu cabelo é fino e avermelhado ou loiro e eles podem apresentar envelhecimento precoce, calvície ou queda de cabelo excessiva. O desequilíbrio do dosha Pitta pode levar a azia, queimação abdominal, calor no corpo, aumento da sudorese, pele sensível e vermelha, olhos vermelhos, irritabilidade e agressividade.

Kapha: é o dosha responsável pela estrutura do corpo. Pessoas com Kapha predominante tendem a ser pesadas ou grandes. Costumam estar acima do peso, ganhar peso facilmente e têm grande desenvolvimento muscular. Sua pele é grossa, lisa e úmida, clara ou pálida, com poucas rugas e seus dentes são fortes, brancos e bem formados. O dosha Kapha desequilibrado está relacionado ao peso corporal aumentado, lentidão, preguiça, oleosidade e embotamento mental.

    Deixe uma resposta

    Entrevistas
    Entrevista Inovar é saber como os outros se comportam
    Cidadania
    Foto: Ingrid Pires Projeto leva esporte e música a adolescentes em Sobradinho
    Cidades
    Placas que sinalizam as saídas do parque, quando existem, estão degradadas. Parque da Cidade precisa de sinalização

    Mais lidas