Comportamento

Espaços pet-friendly crescem na Capital

A tendência de criar lugares e eventos para socialização de cães migrou para a internet

Tags:
#animais cachorros encontro de cães petfriendly
Pessoas passeando com seus cães

Pessoas passeando com seus cães

Se você der uma volta rápida pelo centro de Brasília ou por seus arredores, como Águas Claras e Taguatinga, irá encontrar diversas pessoas passeando com seus cães. Um bicho de estimação é sempre bem vindo e amado por pessoas de qualquer idade, desde criança ao adulto. Pensando nisso, diversos estabelecimentos já adaptaram seus espaços para receber o público, agora tão diversificado, que vem acompanhado do seu “pet”.

Espaços “pet friendly” são os locais que aceitam a entrada de animais. Mas a tendência pet não para por aí. Na internet existem muitos grupos de pessoas que se uniram para colocar os animaizinhos para interagirem entre si. Os líderes desses grupos promovem encontros, almoços, passeios ao ar livre, passeatas no shopping, e tudo que os bichos têm direito, como se fossem de fato, filhos.

Lucile Alves é idealizadora de um dos maiores grupos de encontro de Brasilia, o “Spitz Alemão – DF”. O grupo conta com mais de 5 mil integrantes, e já foi responsável por promover vários eventos na capital. “Sou mãe de cachorros, então sou suspeita pra falar. Criei o grupo para conhecer mais gente semelhante, socializar meus filhos porque, afinal, são uma espécie de filho pra mim. Faço tudo por eles”.

Um outro grupo popular é o de cães da raça pug. Já rolou em Águas Claras evento no shopping, onde reuniram mais de 300 admiradores da raça. O evento contou com parcerias de pet shop, degustação de alimentos diferenciados, como cerveja para cães, picolés e sorvetes artesanais. Teve também uma tenda de mapa astral para os bichinhos e palestra de um veterinário especializado na raça.

Uma família diferente

Muitos casais adotam cachorros para terem essa proximidade do significado de formar uma família, como é o caso da Márcia Mendes e do Daniel Oliveira, casados há dois anos. Juntos, têm um casal de cães da raça spitz alemão e através dos grupos nas redes sociais levam seus bichinhos para variados eventos de lazer voltados para eles. “Meus cães são meus filhos. Compro roupa, levo pra tomar sorvete, levo para os eventos, compro de tudo que vejo para eles. E esses grupos de encontro ajudam muito nas trocas de dicas. São uma forma diferente de distração para os bichos também. Me divirto muito com aquele tanto de cachorrinho junto”, comenta Márcia.

Espaços “pet friendly” são os locais que aceitam a entrada de animais

Espaços “pet friendly” são os locais que aceitam a entrada de animais

 

Marcela Souza mora sozinha com seus três cachorros. Diz que se sente completa com a companhia deles e que a alegria deles é irem a esses encontros. “Levo sempre que posso e é uma farra só. Acho importante socializá-los, pois assim como os seres humanos, os animais precisam saber viver em grupo, em sociedade. É importante na educação deles”, comenta Marcela.

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
As cartas estão presentes na história da banda e dos fãs. Misticismo e boa música envolvem a banda O Tarot
Economia
Carla De funcionário a microempreendedor
Saúde
Foto_1 Endometriose e a dificuldade de diagnóstico

Mais lidas