Meio Ambiente

Lava a jato economiza até 300 litros de água com serviço a seco

O sistema de lavagem a seco utiliza ceras de carnaúba e sprays que limpam a lataria do carro sem nenhum dano, além de evitar grandes desperdícios de água

Tags:
#LavagemASeco #Desperdício

Para lavar um automóvel são necessários, em média, 320 litros de água para cada veículo. Isso é o que três pessoas gastariam para consumo e higiene pessoal em um dia. Há um ano, o Distrito Federal enfrenta uma das piores crises hídricas, com baixos níveis dos reservatórios e precisou adotar medidas de racionamento. Uma delas foi a Lei Distrital 6.089, de autoria da deputada Luiza de Paula, que obriga os lava a jato do DF a adotarem medidas ecológicas, sem utilização de água, fazendo com que as empresas usem produtos biodegradáveis, que não causem danos ao meio ambiente.

Para algumas empresas, a nova legislação não será um problema. A Lavô, por exemplo, saiu na frente e desde março começou a empregar uma solução sustentável para lavar os veículos. O empresário Ricardo Pereira utilizou a tecnologia a seu favor e criou um aplicativo que além de ir até o cliente onde e quando ele desejar aboliu o uso de água. “Usamos aplicação de cera de carnaúba líquida, que age sobre a sujeira, removendo-a sem arranhar o veículo ou deixar qualquer resíduo”, afirma Ricardo.

O empresário completa que apesar de não usar água, a cera é bastante eficaz no processo, pois ela consegue remover manchas, piche de asfalto e até cimento, que grudam na lataria. Todo o processo é feito sem danificar o veículo e além de deixá-lo brilhando. Os preços dos serviços variam entre R$ 30 e R$ 145, dependendo do pacote escolhido.

Pedro Neto, que abriu um negócio de lavagem de carros, conta que teve o cuidado de investir em equipamentos que fazem o uso responsável da água e que não desperdiçam tanto em uma lavagem diária. Ele explica que a máquina de esguicho que seus funcionários usam solta mais vapor do que água. Assim, ela se mantém desligada durante o processo em que os carros estão sendo ensaboados. “Além disso, usamos um balde com água e sabão para limpar o veículo e não uma mangueira. E os clientes prestam atenção nisso. Com a lavagem ecológica, reduzimos o gasto de água em até 60%”, afirmou.

Usar baldes baldes com água e sabão, também é uma alternativa para evitar o uso da mangueira e diminuir o desperdício

Usar baldes com água e sabão também é uma alternativa para evitar o uso da mangueira e diminuir o desperdício

O supervisor-geral do Lava-rápido do Neto, Marcos de Faria, diz que os clientes estão mais conscientes. E quem não consegue ficar com o carro sujo por muito tempo, e nem quer desperdiçar água, usa os serviços a seco, com sprays e panos descartáveis ou de microfibras. “O cliente percebe que é possível cuidar do carro sem utilizar água. Enquanto uma lavagem normal gasta 300 litros, o sistema sem o uso de água gasta cerca de 250 ml, que já está na fórmula  dos sprays”, explicou.

A cera de carnaúba remove a sujeira sem danificar a pintura do carro

A cera de carnaúba remove a sujeira sem danificar a pintura do carro

Para carros pequenos, a lavagem com sprays, limpeza da lataria, aspiração do carpete e bancos custa entre R$ 46 e R$ 53, dependendo da região. Os serviços mais caros chegam a R$ 200. Também dá para fazer o procedimento em casa. O segredo da limpeza a seco é o líquido que umedece o pó, absorvido por um pano específico para esse uso, que não risca a pintura. O processo completo de um carro pequeno é simples e leva 45 minutos, em média.

Deixe uma resposta

Entrevistas
Entrevista Inovar é saber como os outros se comportam
Cidadania
Foto: Ingrid Pires Projeto leva esporte e música a adolescentes em Sobradinho
Cidades
Placas que sinalizam as saídas do parque, quando existem, estão degradadas. Parque da Cidade precisa de sinalização

Mais lidas