Turismo e Lazer

Buraco das Araras atrai visitantes de todo o Brasil

A poucos quilômetros de Brasília, o ponto turístico combina beleza, prática de esportes e ecoturismo

Tags:
aventura Buraco das Araras ecoturismo Lazer Turismo

A 120 quilômetros de Brasília, o Buraco das Araras, em Formosa (GO), atrai centenas de turistas e visitantes todo mês. A depressão em formato circular é uma das maiores do Centro-Oeste, tem aproximadamente 327 metros de diâmetro e 128 metros de profundidade, onde só é possível o acesso à gruta e à lagoa subterrânea por rapel e trilha. Segundo a prefeitura de Formosa, a visita ao Buraco das Araras pode ser considerada um passeio completo, para aqueles que gostam de aventura. Lá, é possível praticar rapel, escalar, explorar a caverna e nadar nas águas cristalinas da lagoa.

A empresa de ecoturismo e aventura Itakamã oferece aos visitantes todos os equipamentos de segurança necessários para a descida de 70 metros. A partir daí, o percurso é feito por caminhada. A equipe orienta os visitantes no local, mesmo que não tenham experiência nesse tipo de atividade. Entretanto, é fundamental que o turista tenha condicionamento físico para fazer a caminhada com escalada em uma parede de aproximadamente 40 metros, durante a volta. 

Turistas descem pela manhã e saem do Buraco das Araras no fim da tarde

Turistas descem pela manhã e saem do Buraco das Araras no fim da tarde

Além da altura, outra característica marcante do Buraco das Araras é a paisagem, que se modifica. A vista superior da dolina – nome dado à depressão circular no solo, é típica do Cerrado, enquanto o interior revela uma paisagem típica de floresta tropical. Apesar do nome, as aparições das aves durante o passeio são quase sempre discretas.

Segundo o programador Israel Siqueira, a beleza do lugar proporciona uma experiência única tanto para pessoas que gostam de esportes, quanto para quem gostaria de vivenciar algo diferente. “O lugar é lindo e a descida de rapel é só o começo. O atrativo principal mesmo é a caverna subterrânea com água azul onde podemos mergulhar” diz.

Os visitantes são bem instruídos antes da descida, porém, alguns ainda têm dificuldades no início devido à altura e nervosismo. Israel conta que depois de uma breve aula explicativa sobre os equipamentos, os guias passam confiança e dão suporte durante todo o passeio. Segundo ele, nesse tipo de esporte, mesmo não parecendo, o risco é mínimo.  “Acho que é mais fácil se machucar jogando futebol do que fazendo rapel”, afirma.

Para o estudante Tiago Cassiano, descer o Buraco das Araras foi uma experiência valiosa. “Além do preço ser na faixa de muitos passeios comuns em Brasília, o buraco oferece variedade de atividades que seriam impossíveis de serem feitas na cidade, tornando-se uma grande experiência por baixo custo”. Além disso, Tiago aconselhou futuros visitantes. “Tenha em mente que você vai passar o dia inteiro em um local onde você só vai ter acesso as coisas que estiverem na sua mochila, então, lembrem-se de levar alimentos leves e água”, diz.  Ele também aconselha a ir de calça para evitar arranhões.

Vista superior da entrada da caverna

Vista superior da entrada da caverna

Por questão de segurança, não é permitida a descida de mulheres grávidas, pessoas com peso acima de 110 quilos, com problemas locomotores ou problemas cardíacos. A idade mínima para fazer o passeio é de 8 anos, com acompanhamento ou autorização dos pais. Além disso, é necessário que cada visitante faça um cadastro prévio e assine um termo de responsabilidade fornecido pelos guias.

Além do Buraco das Araras, Formosa também oferece outros lugares para visitação, são cerca de 16 cachoeiras, além de lagos e rios que também são atrativos para pessoas de diversas cidades.

Mais informações sobre o passeio pelos telefones: (61) 98507 8001 / (61) 99942 5098.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Entrevistas
Entrevista Inovar é saber como os outros se comportam
Cidadania
Foto: Ingrid Pires Projeto leva esporte e música a adolescentes em Sobradinho
Cidades
Placas que sinalizam as saídas do parque, quando existem, estão degradadas. Parque da Cidade precisa de sinalização

Mais lidas