Comportamento

Escolher o copo faz a diferença

Mudança de conduta afeta o meio ambiente e traz benefícios à saúde

Tags:
#comportamento copo diferença reutilizar

A mudança de conduta por moradores do Distrito Federal, ao optarem por usar copo reutilizável em eventos, contribui com a diminuição dos chamados microplásticos, partículas de difícil decomposição, e evita danos à saúde provocados pelo estireno, presente nos copos plásticos ao entrarem em contato com líquidos quentes.

Um estudo pela empresa Meu Copo Eco mostra que uma pessoa gasta em média quatro copos plásticos por dia, o que resulta em um total de 720 milhões de unidades que vão parar o lixo no Brasil. No caso do uso do plástico, a Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que 90% do lixo marítimo são compostos por esse material.

No evento Na Praia de 2018, a busca por uma nova cultura de consumo levou a utilização do Meu Copo Eco para evitar o uso do copo descartável e impediu o impacto de um milhão de copos plásticos, que teriam sido utilizados. Por 5 reais, o consumidor pode comprar o copo personalizado e, caso queira, devolver o produto após o evento. O copo devolvido é higienizado pela empresa.

A coordenadora de marketing na empresa Meu Copo Eco, Manuela Fretta, 25, lembra que o copo plástico pode levar 450 anos para se decompor e deixa pequenas partículas de plástico de difícil decomposição, os microplásticos. No Brasil, apenas 16% do material é reciclado.“Um copo plástico dura em média 20 minutos na mão de uma pessoa”, diz, e ressalta a necessidade em mudar a atual cultura de consumo e se comportar de maneira sustentável.

A secretária Bruna Lacerda, 27, prefere e defende o uso de canecas como forma de substituir o copo descartável em casa e no trabalho. “Vejo as pessoas pegarem e descartarem os copos de cinco em cinco minutos. Na academia é onde mais vejo esse problema, por mais que ainda tenham pessoas que levam garrafinha própria”, relata.

Outro ponto são os riscos para saúde. O estireno é um elemento descrito pela Agência Internacional de Pesquisa do Câncer (Iarc) como um possível cancerígeno e está presente no copo plástico, que o libera ao entrar em contato com líquidos quentes, de acordo com os dados da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em 2015.

O aluno de ciências econômicas Pedro Ulisses, 28, diz que a praticidade na hora de escolher entre o descartável e o copo reutilizável. “Ele fica perto, sempre ao lado da garrafa. Já tenho o costume de pegar o copo plástico, mesmo sabendo que faz mal”, admite.

 

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Cultura
O taxidermista César Leão em seu ambiente de trabalho Brasília conta com dois museus de taxidermia
Ciência e Tecnologia
Telescópio do Planetário de Brasília Descubra qual a possibilidade de um meteoro atingir a Terra
Esporte
IMG_4988 Distrito Federal pode ser representado no skate na próxima Olimpíada

Mais lidas