Ciência e Tecnologia

Carro elétrico é realidade em Brasília, mas preço e falta de pontos para recarga são limitantes

Usuários dizem que sustentabilidade e tecnologia estão entre vantagens, mas é preciso pôr a mão no bolso: o modelo mais barato sai por R$ 126 mil

Sustentabilidade e tecnologia são palavras-chave para quem decide usar um carro elétrico ou híbrido. O diretor da Associação Brasileira de Proprietários de Veículos Elétricos e Inovadores (Abravei), Rogério Markiewicz, acredita que o combustível fóssil logo, logo vai ser superado. “Gasolina é coisa do passado”, garante.

Rogério têm três modelos elétricos e apresentou à reportagem o Volvo XC60 T8. O veículo tem dois motores, um elétrico e outro a combustão, que podem funcionar combinados ou separados. A recarga do elétrico é numa tomada comum. Impressiona, num primeiro contato, o silêncio do funcionamento do carro com energia elétrica. O painel é moderno e deixa uma impressão de avião, com muitas luzes e mostradores. Os aparelhos, porém, não são complicados, tudo muito intuitivo e funcional. Não há trepidação no volante e. ao tirar o pé do acelerador. o carro para, pouco se aciona o pedal dos freios. “Um verdadeiro amigo da saúde pública por não poluir”, comemora Rogério Markiewicz.

Markiewicz avalia que dois pontos são impeditivos para popularização dos carros elétricos em Brasília: o preço (os valores variam de R$ 126 mil a R$ 799 mil) e a falta de pontos de recarga, já que muitos precisam de carregadores especiais. “Um interesse cada vez maior é despertado nas pessoas pela aquisição destes veículos, que ainda são caros e cercados de impostos que não ajudam muito. Um fator que muito atrapalha é a falta de eletropostos, de carga rápida, distribuídos por todo o DF. A inexistência de uma ação integrada entre os estados impede a criação de uma malha de eletropontos pelo país”.

Ponto de recarga localizado na UNB - Fotos: Letícia Graf

Ponto de recarga localizado na Universidade de Brasília

 

Pontos de Recarga

Os eletropostos que já existem na cidade são de iniciativas particulares, como é o caso dos shoppings Iguatemi e Brasília. No estacionamento interno do Pão de Açúcar do Lago Sul também há um ponto de recarga. Davi Silva, responsável pelo local, afirma que “de duas a três vezes por semana esses carros fazem uso desse ponto, que foi instalado pela marca alemã BMW em parceria com a rede de mercados”.

Já Hudson Gomes, gerente do posto de gasolina da rede Ipiranga, localizado próximo ao Jardim Botânico, na QI 23 do Lago Sul, onde também está presente um ponto de recarga, afirma que alguns clientes são habituis. “Alguns destes veículos passam todas as semanas para fazerem recarga”, enfatiza.

Confira os preços

O número de carros elétricos e híbridos tem crescido no mercado nacional. O Chevrolet Bolt EV, com motor de 203 cavalos, possui uma autonomia de 383 Km para eletricidade e custa R$ 175 mil. O Nissan Leaf pode rodar 241 Km carregado e custa R$ 178 mil. Já o BMW I3 Rex roda 383 Km e sai por R$ 199 mil. O Renault Zoe, com autonomia de 300 Km, é vendido por R$ 149 mil. O modelo Prius, o híbrido da montadora Toyota, sai por R$ 126 mil. Por sua vez, o Lexus CT200h chega por R$ 133 mil. O Volvo XC60 T8 tem  preço na casa dos R$ 299 mil, enquanto um BMW I8 custa por volta de R$ 799 mil.

Veículo elétrico sendo recarregado - fotos: Letícia Graf

Veículo elétrico sendo recarregado

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Comportamento
FOTO 3 Criação de animais exóticos ganha espaço no DF
Cultura
Processed with VSCO with j4 preset Palácio Itamaraty: A sala de estar do Brasil
Turismo e Lazer
Centro do Rio de Janeiro agrega histórias e cultura

Mais lidas