Cidades

Casos de violência assustam motoristas de aplicativo

Motoristas afirmam sentir insegurança em viagens de aplicaivo e exigem mudanças

Tags:
#Mobilidade 99pop aplicativos cabify inseguranças uber

Em busca de ganhar dinheiro extra ou de trabalhar com algo diferente, o índice de motoristas de aplicativos de transporte têm aumentado no país. Mas isso não muda a realidade do perigo para aqueles que trabalham no meio: se arriscando diariamente ao tirar o carro da garagem para levar passageiros, comida, ou até mesmo encomendas, muitas pessoas já passaram por alguma situação de risco durante o trabalho.

Com o objetivo de complementar a renda, Taumi Medeiros de Sousa Barros, trabalha como motorista dos aplicativos de mobilidade Uber e 99pop, e já está no ramo há dois anos. Apesar de nunca ter sido assaltado, o motorista conta que já passou por situações de perigo, como levar pessoas para buscar drogas. “Eram três rapazes bem apresentados. Quando chegamos no destino, um desceu para comprar as drogas enquanto os outros esperavam. Eles pagaram a corrida, mas é uma situação incômoda”, explica.

Motoristas de aplicativo dizem que não saber quem contrata o serviço antecipadamente é um risco para a segurança

Motoristas de aplicativo dizem que não saber quem contrata o serviço antecipadamente é um risco para a segurança

O motorista conta também que o auxílio dos aplicativos em relação à segurança é fraco. “A Uber é falha quanto a isso. A única coisa que podemos fazer em caso de perigo é uma ligação de emergência, ou compartilhar com nossos contatos a viagem em tempo real”, afirma. Taumi complementa e explica que a 99pop o faz sentir-se mais seguro, pois toma medidas como informar se a área da viagem é considerada de risco. “Além disso, sempre sabemos o destino, enquanto na Uber sabemos somente após iniciada a viagem”, conclui.

Antonio Ripardo de Sousa Filho não teve a mesma sorte. No ramo há um ano como motorista dos aplicativos de mobilidade Uber e 99pop, Antonio conta que já passou por situações como ser agredido verbalmente, tentativa de agressão física e assalto à mão armada. Hoje, sua atitude perante situações de perigo já mudou. “Fico alerta o máximo possível, rejeito corridas em locais de perigo ou com passageiros suspeitos, não deixo meu celular visível, mas isso não impediu que roubassem meu carro”, conta.

Há somente um mês como motorista, Beathriz da Silva Antunes conta que ainda não passou por situações de risco, mas fica apreensiva em alguns locais. Para evitar ocorrências do tipo, a motorista toma algumas iniciativas. “Como só estou utilizando o aplicativo há um mês, ainda não passei por nenhum acontecimento ou tive algum tipo de tratamento diferenciado por ser mulher, mas tomo algumas precauções, como não pegar passageiros em locais escuros ou sem endereço certo”, explica.

 

Entre os aplicativos de mobilidade, o Uber, 99pop e Cabify são os mais conhecidos

Entre os aplicativos de mobilidade, o Uber, 99pop e Cabify são os mais conhecidos

As empresas de mobilidade Uber e Cabify foram contatadas, mas não se manifestaram sobre o assunto. A empresa 99pop explicou que eles dão a opção para o motorista acionar um dispositivo chamado DeskCam, que funciona como uma câmera no carro. Ao ser acionada mostra a situação em tempo real para a empresa fazer o devido monitoramento. Além disso, o motorista é avisado quanto a locais com maior risco e tem a opção de recusar a viagem.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Comportamento
FOTO 3 Criação de animais exóticos ganha espaço no DF
Cultura
Processed with VSCO with j4 preset Palácio Itamaraty: A sala de estar do Brasil
Turismo e Lazer
Centro do Rio de Janeiro agrega histórias e cultura

Mais lidas