Entrevistas

Projeto social oferece dignidade a pessoas em situação de rua

Empresária instala chuveiros em ônibus para oferecer banho a moradores de rua. Iniciativa já beneficiou mais de 2 mil pessoas

Brenda Freitas e Matheus Alcântara

Gratidão e vontade de fazer o bem. Esses foram os principais motivos que fizeram a empresária do ramo de hotelaria, Adriana Amorim, a sair da sua zona de conforto para ajudar o próximo. Após assistir uma reportagem sobre um projeto social na televisão, a brasiliense, de 53 anos, decidiu criar o seu próprio. E assim nasceu o “Banho do Bem”. Mesmo com outro emprego, ela não hesitou, e hoje se divide entre o trabalho, o projeto, e um filho.

O primeiro passo foi adquirir um ônibus escolar. O resto foi feito com a ajuda de amigos e parceiros. Foram instalados quatro chuveiros e duas pias, que funcionam a partir de um gerador de energia. O pensamento foi um só: ajudar a resgatar a dignidade de moradores de rua através de um banho. “Nesse caso, a água limpa não só o corpo, como também a alma dessas pessoas”, compara a empresária.

A primeira edição do projeto foi realizada em 3 de dezembro de 2017 e, desde então, acontece todos os domingos, na Rodoviária Federal. De lá para cá, mais de 2.000 banhos já foram oferecidos a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Em média, por dia, são cerca de 40. Para Débora, moradora de rua e beneficiária do projeto, são só elogios: “Me sinto muito bem cuidada. Além do banho, oferecem corte de cabelo, roupas e até absorvente, oferecem tudo o que uma mulher precisa”, diz.

Outras ideias foram surgindo, e Adriana resolveu criar também o ”Comida do bem”, que oferece marmitas e lanches todos os domingos. Para a voluntária Cláudia Regina Lelis, de 51 anos, foi muito importante ver um projeto como esse sendo liderado por uma mulher. “Isso trouxe mais sensibilidade para perceber as necessidades dos nossos irmãos. Muitas das pessoas que estão aqui à procura de ajuda estão em situação provisória. E por isso é tão inspirador. Já é um passo que eles dão para ir atrás de alguma coisa”, conta.

Empresária, Adriana Amorim, conversando com moradores de rua

Empresária, Adriana Amorim, conversando com moradores de rua

Atualmente, o projeto conta com a participação de 85 voluntários na parte do banho e 45 preparando e distribuindo comida. Thaís Pacheco, de 18 anos, já perdeu a conta de quantas vezes esteve ali, e conta que vê na Adriana uma inspiração. “Ela é uma pessoa muito forte. Quando tem briga aqui, ela quem se mete no meio e separa. É uma mulher muito empoderada”.

E o próximo passo já está definido. Uma lavadeira itinerante está sendo construída. A previsão é a lavanderia que seja concluída em 30 dias. Para Adriana, o projeto vai além de ajudar o próximo. “Eu também aprendo. A cada domingo, exercito minha empatia, humildade e compaixão. Caridade é um exercício espiritual. Quem pratica o bem, coloca em movimento a força da vida”, afirma.

Como ajudar?

Mantido apenas por doações, o projeto necessita de colaboradores para se ter continuidade. Para entrega de roupas e itens de higiene, é preciso comparecer à Rodoviária Federal, nos domingos, de 16h às 19h. Parcerias e doações de lanches podem ser oferecidas pelo telefone (61) 99556-5433. Contribuições em dinheiro para a manutenção do ônibus, compra de gás e gasolina, devem ser feitas através de depósitos no banco Itaú, agência 4454, conta corrente número 71965-1.

Elas por elas

Os casos de mulheres assassinadas por seus maridos, ex-maridos ou namorados tem tornado pauta diária de todas as mídias. Visando relatar os casos de feminicídio, que aumentam ano após ano, o portal Metrópoles, parceiro do IESB, decidiu contar os casos dessas vítimas em reportagens aprofundadas, falando sobre as histórias daquelas que tiveram suas vidas brutalmente interrompidas.

Apesar das denúncias de violência contra mulher terem aumentado 30% em 2018, muitas vezes elas não são protegidas de forma eficaz e acabam sendo mortas. Relacionamentos abusivos, os quais parceiros acreditam que são proprietários de suas mulheres, são os principais motivos que tornam esses casos cada vez mais frequentes.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Saúde
Entrada da Fundação Hemocentro de Brasília Doar sangue ajuda a salvar vidas
Turismo e Lazer
Jogos de tabuleiro no roteiro de diversão do DF
Turismo e Lazer
IMG  (7) Céu das Artes é opção de lazer e cultura para jovens do Recanto das Emas

Mais lidas