Meio Ambiente

Distrito Federal não faz reciclagem de vidros

Resíduos sólidos já possuem destinação final correta na capital, exceto o vidro

Apesar de ser 100% reutilizável, o vidro descartado no Distrito Federal não passa pelo processo de reciclagem. O fato acontece porque grandes empresas que faziam a coleta do material foram à falência, resultado do alto custo de envio para São Paulo ou Rio de Janeiro, onde se localizam empresas de reciclagem mais próximas.

A coleta seletiva já tranquiliza moradores e comerciantes do DF. Papéis, plásticos, papelões, metais e isopores já são coletados nas áreas urbanas pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Por outro lado, o vidro, material que leva cerca de 4 mil anos para se decompor, ainda não tem destino certo resguardado pelo governo.

A Lei Nº 12.305/2010 implantou a responsabilidade compartilhada, na qual fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, consumidores e titulares dos serviços públicos de limpeza urbana são “individualmente” responsáveis por minimizar o volume de resíduos sólidos e por reduzir os impactos causados à saúde humana e à qualidade ambiental decorrentes do ciclo de vida dos produtos.

Uma opção para os comerciantes que desejam fazer o descarte correto dos resíduos sólidos é o Aterro Sanitário Ouro Verde, inaugurado há cerca de três anos. Localizado em Padre Bernardo (GO), o aterro de capital 100% privado faz o processo de destinação final dos resíduos, o aterramento. O comerciante é responsável pelo descarte no aterro, conta Rosilene Lúcia Carvalho, auxiliar administrativa da Ouro Verde. “Nós não somos empresa de transporte. O cliente contrata uma empresa para isso ou, se preferir, pode fechar todas as etapas conosco. Porém, nesse caso, o transporte é terceirizado”, afirma Rosilene.

O Centro Universitário Iesb faz parte da rede de clientes da Ouro Verde há cerca de um ano. Anteriormente a isso, duas empresas prestavam o serviço à instituição de ensino, uma de transporte e outra de destinação do material coletado, localizada em São Paulo, como conta Eduardo Porto, gerente administrativo do Iesb: “Nós unificamos os dois serviços com a Ouro Verde, que agora é responsável pela coleta e destinação dos resíduos.”

Como forma de garantir a excelência do serviço prestado, a Ouro Verde oferece nota fiscal, relatório de pesagens e o certificado de destinação final dos resíduos. “Todo mês a Ouro Verde disponibiliza um relatório do que foi recolhido e levado ao aterro”, afirma Eduardo Porto.

Apesar de ser uma solução que não impacta negativamente o meio ambiente, o Aterro Sanitário Ouro Verde ainda não aceita o descarte do vidro. “Nosso aterro tem uma proposta de reciclagem, mas os galpões ainda não foram executados, por isso ainda não podemos receber o material”, relata a auxiliar administrativa da empresa.

Comunidade pública pode descartar vidros sem cobrança nos Pontos de Entrega Voluntária

Comunidade pode descartar vidros sem cobrança nos Pontos de Entrega Voluntária

Segundo a Cempre (Compromisso Empresarial para Reciclagem), o Brasil produz cerca de 980 mil toneladas de embalagens de vidro por ano, e apenas 45% desse total é reciclado em forma de cacos. Só o Distrito Federal produz cerca de 150 toneladas de vidro por dia. Pensando em reduzir o impacto do vidro é que surgiu a Green Ambiental, há cerca de 1 ano. A empresa não faz a reciclagem do vidro, mas recolhe e envia ao Rio de Janeiro, onde de fato o material é reciclado. “Nós recolhemos/recebemos os vidros. Chegando em nosso pátio ele passa por um pequeno processo de beneficiamento. Depois disso ele é triturado”, conta Vitor Siqueira, gerente ambiental da empresa.

A comunidade pode descartar vidros sem cobrança nos Pontos de Entrega Voluntária. Já os estabelecimentos comerciais, devido a Lei dos Grandes Geradores, precisam pagar uma taxa para que o vidro seja coletado pela Green Ambiental.

Serviço

Comerciantes que desejam contratar a coleta de vidro devem entrar em contato pelo telefone (61) 3024-1448. Para mais informações sobre o Aterro Sanitário Ouro Verde, entrar em contato pelo telefone (61) 3233-9346.

Green Ambiental não faz a reciclagem do vidro, mas recolhe e envia para o Rio de Janeiro, onde de fato o material é reciclado
Green Ambiental não faz a reciclagem do vidro, mas recolhe e envia para o Rio de Janeiro, onde de fato o material é reciclado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s)
- Água Claras (Green Ambiental ADE, Conjunto 5, Lote 24);
- Asbac (somente para associados);
- Cooperativa de Catadores Ecolimpo (São Sebastião);
- Cooperativa de Catadores Recicla Mais (Paranoá);
- Dallas Bar (EPTG);
- Lago Sul (QI 5 Conjunto 9);
- Lago Sul (QI 9);
- Pier 21 (no estacionamento);
- Pontão do Lago Sul;
- SCIA (Capital Recicláveis Quadra 9, Conjunto 1, Lote 1);
- Shopping ID (exclusivo para clientes).

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Saúde
Entrada da Fundação Hemocentro de Brasília Doar sangue ajuda a salvar vidas
Turismo e Lazer
Jogos de tabuleiro no roteiro de diversão do DF
Turismo e Lazer
IMG  (7) Céu das Artes é opção de lazer e cultura para jovens do Recanto das Emas

Mais lidas