Saúde

Afinal, comer carne é prejudicial à saúde?

Estudos apontam que alguns tipos de carne podem ser prejudiciais à saúde, mas especialistas defendem o consumo de proteína animal

Após avaliar mais de 800 estudos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou as carnes processadas como carcinogênicos no grupo 1 (carcinogênicos para humanos). Uma porção de embutidos diariamente aumenta o risco de câncer colorretal em 18%. Além do câncer, o grande teor de sal encontrado nesse tipo de alimento contribui para a hipertensão e doenças cardíacas.

Carnes processadas são produtos transformados por salgamento, curagem, fermentação, defumação e outros processos para realçar sabor ou melhorar a preservação. Dentro dessa definição é possível encontrar produtos como linguiças, salsichas, bacon, salame, presunto e frios, alimentos esses que você provavelmente tem em casa ou encontra na casa de pessoas próximas e em restaurantes.

Mas e a carne vermelha?

A carne vermelha já é uma questão mais controversa. Especialistas possuem pontos de vista diferentes sobre a importância desse item na alimentação humana. Diversos estudos já foram realizados no mundo inteiro e ainda não existe um consenso.

A OMS classificou a carne vermelha no grupo 2 (provavelmente carcinogênicos para humanos). Porém, muitos especialistas na área de alimentação não concordam plenamente com isso. O grupo de nutrição Genes, localizado em Brasília, afirma que o texto da OMS é verdadeiro em parte, mas que ele só vale com carnes processadas, carnes frescas não possuem correlação com mortalidade total ou problemas cardiovasculares e câncer.

O presidente do Colégio Americano de Cardiologia em 2015, Kim Williams, afirma que a incidência de hipertensão e diabetes e a mortalidade masculina são reduzidas quanto mais se restringe o consumo de produtos de origem animal.

Assim como a ingestão de carne vermelha, uma alimentação vegetariana como base também é controversa, apesar de que nesse caso existe uma concordância maior. É possível sim manter uma alimentação livre de qualquer tipo de carne, porém, o indivíduo deve redobrar a atenção com o que está comendo. Uma ressalva importante é sobre uma nova fonte de proteínas, já que a carne é uma excelente fonte proteica.

Segundo o grupo Genes, a maioria dos artigos aponta que não existe benefício claro na substituição ou troca de carne vermelha fresca por proteína vegetal e chama a atenção dos consumidores para esse tipo de proteína, uma vez que pode existir o uso de agrotóxicos e pesticidas em excesso, gerando mais prejuízos do que o alimento em si.

O médico, pesquisador e fundador do Comitê de Médicos pela Medicina Responsável, Neal Barnard, defende a alimentação vegetariana. “Quando trazemos pessoas que consomem dietas carnívoras e há uma transição para uma dieta vegetal sempre acompanhamos o que elas comem. A ingestão de vitaminas aumenta, a nutrição em geral aumenta dramaticamente. O fato é que não se consegue nutrientes necessários em uma dieta de carne e você vai melhorar radicalmente sua nutrição com uma dieta vegetal”, justifica.

Image 5

Para a estudante Mariana Alencar, que é vegetariana, o fato de não comer carne alterou o seu paladar. “Eu consigo sentir muito mais o gosto dos alimentos, presto muito mais atenção nisso. Algo que eu não comia de jeito nenhum, hoje eu já vejo e penso que posso tentar comer”. Ela também chama a atenção para a questão financeira de uma alimentação sem carne: “Se você só comer em casa, a alimentação vegetariana vai sair muito mais barata, não tem nem comparação. Mas aí tem a escolha dos seus produtos, se for comprar tudo já preparado vai sair mais caro porque não é comum encontrar. Hoje em dia é mais fácil ser vegetariano”, conclui.

É possível concluir, com base nas pesquisas, que as carnes processadas realmente são maléficas para a saúde. Se o consumo de carne vermelha é bom ou ruim para o ser humano ainda é tema de discussões. O que todos os especialistas concordam é que todas as pessoas devem manter uma alimentação equilibrada, com as doses certas para que não haja falta ou excesso de nenhum nutriente e, claro, que seja saborosa.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
Movimento Empresa Júnior: empreendedorismo começa cedo
Cultura
IMG_2603 Arte fora do eixo

Mais lidas