Esporte

Futebol americano ganha adeptos em Brasília

Times da capital já possuem destaque nacional, porém, a cidade não conta com estrutura própria para a modalidade

O futebol americano vem ganhando fãs brasileiros nos últimos anos. Em 2018, por exemplo, a emissora ESPN foi a mais assistida durante a final da NFL, o Super Bowl, a partida final da liga norte-americana. É como se fosse a final do nosso Brasileirão. O crescimento da audiência da NFL gerou aumento do número de praticantes no Brasil e, claro, em Brasília.

O time Brasília Wizards, fundado em 2016, começou como uma equipe de flag football, que é uma modalidade similar ao futebol americano, mas que exige menos contato físico. O projeto inicial foi crescendo e migrou para um dos esportes mais importantes dos Estados Unidos. Depois de dois anos se estruturando, a equipe vai participar este ano pela primeira da divisão de acesso do campeonato brasileiro, a BFA-Acesso.

O treinador do Wizards, Marcus Vinicius Alves, ou “Mavir”, explica que em Brasília é particularmente difícil ser mandante de um jogo, pois a cidade não conta nem com o básico como a aparelhagem e a marcação do campo. “O que encontramos mais dificuldade é realmente encontrar um campo para mandar nossos jogos. Os estádios da cidade estão em sua maioria sem alvará de funcionamento, e os poucos estádios liberados para uso são extremamente difíceis de se conseguir a liberação, principalmente pelo boicote dos times de futebol da cidade.”

Foram realizadas reuniões com autoridades do governo e também uma audiência pública na Câmara Legislativa do Distrito Federal, porém, ainda não foi solucionado o problema da estrutura. A alternativa encontrada pelos times é a negociação com clubes particulares ou utilização de espaços públicos, como a Esplanada dos Ministérios e a Universidade de Brasília. Mas o espaço da UnB apresenta alguns problemas, pois a instituição vem passando por sérias dificuldades financeiras e acaba não realizando a manutenção adequada em seus campos.

Para o wide reciever (o jogador que recebe a bola), Hugo Soares, existem pontos que dificultam a prática do esporte. “O futebol americano é um esporte muito inteligente, mas a minha principal dificuldade é de que todos os termos relacionados a faltas e regras estão em inglês”.

A questão financeira também torna as coisas um pouco mais complicadas. “Pela dificuldade de encontrar o esporte no Brasil, fica mais difícil para novos atletas com condições mais baixas terem acesso aos equipamentos”, afirma Hugo. Assim como o atleta, o treinador Mavir explica que os materiais são realmente caros. “Um capacete usado sai em torno de R$ 400 ou R$ 500 e um protetor de ombros usado custa aproximadamente R$ 300, o que nós sabemos que para uma parte da população brasileira é inviável”.

No caso do Wizards, que não possui patrocinadores e parceiros, são cobrados de cada atleta R$ 25 mensalmente para a compra de equipamentos, mas o treinador deixa claro que caso alguém não tenha condições de pagar, não precisa arcar com a mensalidade. “Temos por filosofia não deixar nenhum atleta ficar sem treinar por falta de recursos. Então com a parte da mensalidade, paga quem pode, e ainda assim buscamos cobrar um valor reduzido para que o máximo de possa ter condições de pagar”.

Time Brasília Wizards conta com mais de 50 jogadores

Time Brasília Wizards conta com mais de 50 jogadores

A cidade conta também com as equipes Tubarões do Cerrado, Brasília V8 e Leões de Judá. Os interessados em praticar esse esporte devem acompanhar os times no Instagram e Facebook, pois nas redes sociais são anunciadas as seletivas com datas e locais. Além disso, o Wizards realiza uma seleção anualmente na semana seguinte ao Super Bowl.

Regras básicas

O campo de futebol americano possui 100 jardas de comprimento e vai de uma end zone à outra – end zones são as extremidades do campo;

Um jogo de futebol americano possui quatro quartos, cada um com duração de 15 minutos. Entre o segundo e o terceiro quarto se dá o intervalo do jogo que dura 12 minutos. Em caso de empate, haverá prorrogação;

A primeira coisa que se deve entender é que o futebol americano é um jogo de conquista de território com o objetivo maior de chegar até a extremidade do campo adversário (end zone). O time que está no ataque tem quatro tentativas (“downs” ou descidas) para conquistar 10 jardas. Essa é a regra base do futebol americano.

O touchdown acontece quando a bola ultrapassa a linha inicial da end zone. Há duas formas de isso acontecer – ou o jogador já vem com a posse de bola em suas mãos e chega até a end zone ou um recebedor que está dentro da end zone recebe a bola lançada pelo quarterback e a segura. Vale seis pontos.

Após marcar um touchdown a equipe pode chutar a bola entre as traves e somar mais um ponto ou tentar realizar a conversão de dois pontos.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
Movimento Empresa Júnior: empreendedorismo começa cedo
Cultura
IMG_2603 Arte fora do eixo

Mais lidas