Economia

Jovens universitários atuam como gente grande nas empresas juniores

Maior movimento jovem de empreendedorismo no mundo, o MEJ tem conquistados milhares de universitários para inserção na vida profissional

Tags:
#economia #universidade empresa junior

No ano de 1967, alunos do curso superior de Ciências Econômicas e Comerciais da L’École Supérieure des Sciences Economiques et Commerciales (ESSEC), na França, fundaram a primeira empresa júnior (EJ) do mundo. A tentativa era de buscar uma aproximação com o mundo profissional. De lá para cá, o Movimento Empresa Júnior (MEJ) cresceu em todo o mundo.

O MEJ é o maior movimento de empreendedorismo jovem do mundo, com representantes e atuação em inúmeros países. Segundo dados da Brasil Junior, atualmente, o país é o com o maior número de empresas juniores, com 1.200 entidades credenciadas ao MEJ. Danilo Costa, estudante de direito, membro e coordenador da empresa júnior Lex Vitta, do Centro Universitário IESB, afirma que o movimento é de grande valor para a formação da vida profissional e pessoal de quem faz parte do MEJ. “Sem dúvida o Movimento faz com que a gente se sinta parte de algo importante, que vai fazer toda diferença no futuro, na nossa vida profissional inserida no mercado de trabalho, e principalmente na questão da relação com as pessoas, na gestão de pessoas”, afirma Danilo.

Como funciona

A empresa júnior tem como principal objetivo promover o aprendizado prático do estudante em seu campo de atuação e aproximar os acadêmicos do mercado de trabalho real, em que os próprios são os gestores deste trabalho, e, principalmente, das relações interpessoais.

As EJs são caracterizadas por serem associações civis sem fins lucrativos, formada e conduzida apenas por alunos de um curso superior. No Brasil, as empresas juniores em atividade são regidas pela Lei 13.267/2016, que regulamenta a criação e o funcionamento das organizações. Elas são geridas pelos estudantes, com a supervisão obrigatória de um tutor, com funcionamento perante instituições de ensino superior.

As empresas juniores atualmente são organizadas nacionalmente pela Brasil Junior, confederação composta por 18 federações e que representam 17 estados brasileiros e o Distrito Federal. Tem como finalidade recomendar e repassar diretrizes nacionais a serem seguidas por todas as federações estaduais credenciadas a Brasil Junior, tornando a confederação uma organização regulamentadora da atividade das empresas juniores nacionalmente.

No Distrito Federal

No ano de 1999 surge a Federação das Empresas Juniores do Distrito Federal, (Concentro), com a finalidade de associar e representar o movimento no DF, dando suporte para as empresas juniores da região, acompanhando o crescimento e impulsionando os resultados anuais das EJs associadas. A Concentro, também cuida da abertura, federação e desenvolvimento de novas empresas, para que a experiência do movimento alcance mais universitários, e que as empresas juniores possam se capacitar cada vez mais. De acordo com dados de 2017, com o apoio da Concentro, as empresas registradas na federação, juntas, concretizaram 1,2 mil projetos comerciais realizados com um lucro total de 2,4 milhões de reais, que foram reinvestidos em capacitação e educação para os membros registradas na Concentro.

Nicholas Hosken e Guilherme Becker, destacam a valorização das relações interpessoais na Grupo Gestão

Nicholas Hosken e Guilherme Becker destacam a valorização das relações interpessoais na Grupo Gestão

Dentre as empresas credenciadas na Concentro está a Grupo Gestão, fundada em 2009, no curso de Engenharia de Produção da UnB, que este ano foi laureada com o prêmio “Alto Impacto” da Brasil Junior, como a melhor empresa júnior do Brasil, em 2018.

Nicholas Hosken, 22 anos, faz parte da Grupo Gestão desde abril de 2017 e defende que a dedicação de um membro dentro da empresa é fundamental para o sucesso profissional no momento em que o universitário adentrar no mercado profissional. “Quanto mais a pessoa se dedica pra trazer um escopo, uma solução, um planejamento financeiro, consequentemente, essa é uma pessoa que vai sair bem preparada pro mercado de trabalho. Então nosso objetivo é esse, fazer com que o propósito das pessoas convirja com o propósito da Grupo Gestão”, avalia Nicholas.

Hosken relata ainda que foi a vontade de fazer parte de algo grandioso, como a empresa, que o incentivou. “Enxergar você fazendo parte de algo maior, esse senso de pertencimento foi o que me atraiu, principalmente”, argumenta Nicholas, que atualmente exerce o cargo de diretor de Marketing.

A empresa  tem um dos processos seletivos mais concorrido, recebe em torno de 100 inscrições para o processo, por semestre. Não existe um número certo de pessoas que serão aprovadas, o critério utilizado é se o inscrito está preparado para a rotina da empresa, no momento do processo. Entre 15 e 20 pessoas por semestre são selecionado.

A Grupo Gestão, que hoje trabalha com um quadro de 50 alunos de graduação em Engenharia de Produção, faturou a segunda maior receita do Brasil entre EJs, R$ 700 mil e prestou 276 serviços, em 2018, fatores que levaram destaque para à Grupo Gestão dentro do mundo das empresas jovens.

Guilherme Becker, 20 anos, aluno do quinto semestre, membro da Grupo Gestão desde 2018 e atual Gerente de Marketing, argumenta que o lucro obtido com os serviços prestados é reinvestido na capacitação dos membros da equipe.  “A gente tenta dar uma ênfase muito grande na experiência do membro, a nossa principal motivação para reinvestir esse dinheiro é trazer a melhor experiência possível pra quem ta aqui dentro hoje. A gente tenta profissionalizar mais o que a gente faz aqui dentro”, explica Guilherme.

IESB representado

A Lex Vitta é a primeira empresa júnior de Direito do IESB, e a segunda de toda história da instituição. Criada por meio do apoio de professores, principalmente de Igor Rodrigues, tutor da empresa, e com muito empenho dos alunos, Rafael Kesley diretor presidente, Lucas Ferreira, diretor organizacional, João Lucas Ribeiro, diretor institucional e Danilo Costa, coordenador geral, em conjunto com a Instituição e coordenação do curso, a fim de agregar ao IESB o Movimento Empresa Júnior.

Alunos do 9° e 8° semestres, iniciaram o projeto de criação da empresa em 2017. O diretor Organizacional, Lucas Ferreira, argumenta que a experiência que tem na Lex Vitta permitiu aprendizados além da parte técnica, incluindo relações interpessoais. “O que eu vejo aqui não fica só na parte técnica, aqui a gente trabalha muito mais as relações interpessoais, o contato com as pessoas, com clientes”, comenta Lucas.

Fundadores da lex Vitta esperam levar para o Centro Universitário a cultura do empreendedorismo jovem.

Fundadores da lex Vitta esperam levar para o Centro Universitário a cultura do empreendedorismo jovem

Em abril, em cerimônia ocorrida na Casa Thomas Jefferson, a empresa subiu mais um degrau, e conquistou um desejo antigo: a Lex Vitta foi federada à Concentro, e hoje faz partes das 53 empresas juniores registradas na federação. Os membros comemoram essa vitória para a empresa, e destacam a importância de estar federada à uma organização que tanto presta suporte às empresas juniores, em especial as que estão dando os primeiros passos.

João Lucas, diretor Institucional, argumenta que com o registro da Lex Vitta na Concentro, a empresa vai seguir rumo ao que tanto desejam, que é o sucesso do projeto, e que a cultura do empreendedorismo jovem se estabeleça no curso de Direito do IESB. “Nós queremos que isso aqui prospere, que a empresa prospere, queremos sair daqui e voltar daqui a uns 10 anos e dizer que fizemos parte disso, que ajudamos a construir a primeira empresa júnior de Direito do IESB”, conclui João Lucas.

A Lex Vitta presta serviços como abertura e regularização de pessoa jurídica, elaboração e revisão contratual e soluções jurídicas gerais, com muito comprometimento, empreendedorismo e compromisso com o futuro, a fim de que esse projeto possa fazer parte da história do empreendedorismo jovem do IESB, e que principalmente sirva de exemplo para que novas empresas sejam criadas na Instituição.

Para mais informações, o website oficial da Grupo Gestão pode ser acessada aqui, e o Instagram oficial da empresa pode ser acessado aqui. O website oficial do Lex Vitta pode ser acessado aqui, e o Instagram oficial da empresa júnior do Iesb pode ser acessado aqui.

 

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Saúde
Entrada da Fundação Hemocentro de Brasília Doar sangue ajuda a salvar vidas
Turismo e Lazer
Jogos de tabuleiro no roteiro de diversão do DF
Turismo e Lazer
IMG  (7) Céu das Artes é opção de lazer e cultura para jovens do Recanto das Emas

Mais lidas