Meio Ambiente

Moradores e empresários da Ceilândia investem no meio ambiente

Pensando em uma forma de ajudar o meio ambiente, algumas calçadas de Ceilândia viraram pequenas hortas

Em tempos de hortaliças com agrotóxicos, desmatamento das matas brasileiras, tem gente fazendo sua própria parte, nem que seja em uma única região. Desde 2018, alguns moradores de Ceilândia estão investindo no cultivo de hortas, próximo às residências ou vias públicas.

O autônomo Divanildo Moura, de 46 anos, juntou alguns moradores da QNO 5, no Setor “O”, e aproveitou um espaço, próximo a uma escola, para plantar flores e algumas hortaliças. “Tive a ideia de montar essa horta porque eu não sentia mais o verdadeiro gosto das verduras. Então, juntei mais um pessoal que mora aqui na rua e cada um contribuiu com uma muda”, conta o autônomo.

“Essa hortinha está aqui para quem quiser pegar, é nossa. Muita gente prefere pegar as coisas frescas aqui ao invés de comprar em mercados ou verdurões”, conclui Divanildo.

Além de distribuir para as escolas, uma vez por semana as hortaliças são distribuídas para população de Ceilândia

Além de distribuir para as escolas, uma vez por semana as hortaliças são distribuídas para população de Ceilândia

Mas não são só os moradores que estão colocando a mão na massa. Em comemoração ao aniversário de 48 anos de Ceilândia, o JK Shopping desenvolveu uma horta na parte externa do complexo, na intenção de atender a população e despertar o interesse pelo meio ambiente. “O projeto foi abraçado pela comunidade e se tornou um importante laço afetivo com ela. Vamos levar entretenimento e despertar a consciência das pessoas para temas importantes como agricultura urbana, sustentabilidade, reaproveitamento de alimentos e educação ambiental”, conta o superintendente do shopping, Marcos Atayde.

Além de atender a população, o shopping também destina parte dessas hortaliças para uma escola. “Essa ação socioambiental foi desenvolvida para fortalecer os laços de solidariedade com a comunidade local. A cada 15 dias são colhidas e distribuídas gratuitamente para a população em uma banca montada dentro do shopping. Parte da colheita também reforça a merenda dos alunos da Escola Classe 42”, explica o superintendente.

Mesmo sem saber sobre os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da Agenda 2030 da ONU, essas pessoas estão cumprindo o ODS 15 que fala sobre “proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade.”

Segundo a associação de moradores da região, só em Ceilândia Norte, existem 4 hortas urbanas e em duas escolas, uma no Centro de Ensino Médio 2 e outra no Centro Educacional 7. Todas essas hortaliças são utilizadas pela população e alunos.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Saúde
Entrada da Fundação Hemocentro de Brasília Doar sangue ajuda a salvar vidas
Turismo e Lazer
Jogos de tabuleiro no roteiro de diversão do DF
Turismo e Lazer
IMG  (7) Céu das Artes é opção de lazer e cultura para jovens do Recanto das Emas

Mais lidas