Cidadania

Projeto voluntário alimenta mais de 1500 pessoas por dia no DF

Casa da Sopa atende moradores de rua e famílias carentes de Brasília, com alimentação gratuita

Atualmente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 13,1 milhões de brasileiros estão desempregados. Em Brasília, a situação também é difícil. Segundo dados da Emprego e Desemprego (PED) da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), em fevereiro deste ano, 314 mil brasilienses estavam sem trabalho. Em diversas casas não há sequer uma pessoa empregada, impedindo a compra daquilo que é o mínimo para essas famílias sobreviverem: os alimentos. Nas cidades da periferia, muitas dessas famílias encontram em iniciativas sociais não governamentais o mínimo auxílio para seguirem em frente. A Casa da Sopa é uma dessas iniciativas.

Criada no início dos anos 60 por Dom Ávila do Espírito Santo, a Casa da Sopa tem como objetivo o auxílio a moradores de rua e famílias carentes de regiões administrativas de Brasília, oferecendo alimentação gratuita, de segunda a sábado. A Casa da Sopa cresceu como pastoral da Catedral Militar Rainha da Paz e conta com três núcleos: no Cruzeiro Velho, em Taguatinga e no Itapoã. No Cruzeiro Velho e em Taguatinga, a distribuição é feita por meio de veículos que percorrem o DF. Já no Itapoã, a distribuição é feita apenas no núcleo.

O Padre Silas Pereira Viana, da Catedral Militar Rainha da Paz, localizada no Cruzeiro, explica que o projeto é financiado basicamente por doações. Os alimentos são entregues nas três unidades e na Catedral. Além dos alimentos, no dia 25 de cada mês, todo o valor arrecadado em ofertas na Catedral é destinado ao projeto.

A doação não é apenas de alimentos, mas também de mão de obra. Todos os trabalhadores envolvidos são voluntários. Cada unidade tem equipes que trabalham exclusivamente em determinado dia da semana.  Nice Melo, de 34 anos, é uma das 250 voluntárias do projeto, e trabalha na unidade do Itapoã há 5 anos. “Tem sido gratificante, porque eu entrei aqui em uma época em que eu precisa muito de ajuda. Meu marido havia descoberto que estava com câncer, então todas as equipes me ajudaram muito, com exames, foi uma benção de Deus. Não consigo me ver fora daqui, é muito bom trabalhar com pessoas tão boas, é bom demais”.

Nice (de casaco amarelo) e uma das equipes por ela coordenada.

Nice (de casaco amarelo) e uma das equipes por ela coordenada

A Casa da Sopa atende mais de 1.500 pessoas por dia. Todo este volume faz com que as doações e ofertas não sejam suficientes. Por isso, cada equipe, além do trabalho voluntário, tira dinheiro do próprio bolso para a compra dos alimentos que são preparados. “Todas as equipes já começam a trazer seu próprio mantimento. Fazemos diversas campanhas lá na Rainha da Paz: do arroz, do macarrão, do feijão”, explicou Nice.

Beneficiária da Casa da Sopa há mais de 20 anos, a moradora do Itapoã, Maria Joseilda, de 41 anos, vê a iniciativa como fundamental para a população carente. “Estou desempregada há muito tempo. Lá em casa somos eu e meu filho, por isso todos os dias eu venho buscar e não tenho vergonha, não. Têm dias em que não temos nada para comer, e a sopa é uma grande ajuda”, afirmou.

 

Maria Joseilda é beneficiária do projeto há mais de 20 anos

Maria Joseilda é beneficiária do projeto há mais de 20 anos

 

Para o Padre Silas, o trabalho realizado no projeto é o mínimo que pode ser feito para contribuir em uma sociedade tão desigual. “A Casa da Sopa, como pastoral da igreja católica, busca vivenciar o evangelho. Não resolve, mas é uma maneira que nós temos de alertar a sociedade de toda uma realidade de marginalidade, de fome, que as pessoas vivem no Brasil. É uma maneira evangélica e cristã de contribuir com a realidade desses nossos irmãos”, avaliou.

Seja também um doador

Para fazer a doação nas unidades, basta ir aos seguintes endereços: Unidade Cruzeiro Velho – SRS Qd 10, Bl R, Casa 2; Unidade Taguitinga – Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Avenida Comercial Norte; e Unidade Itapoã – Qd 378, Conj. H, Lotes 52/58.

As doações também podem ser feitas por depósito em conta corrente. Seguem os dados:

Mitra do Ordinariado Militar do Brasil
Caixa Econômica Federal
Agência 1502
Operação 003
Conta Corrente 1701-5

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Saúde
Entrada da Fundação Hemocentro de Brasília Doar sangue ajuda a salvar vidas
Turismo e Lazer
Jogos de tabuleiro no roteiro de diversão do DF
Turismo e Lazer
IMG  (7) Céu das Artes é opção de lazer e cultura para jovens do Recanto das Emas

Mais lidas