Esporte

Transmissões exclusivas da Libertadores pelo Facebook muda rotina de torcedores

Poder assistir a jogos importantes ao vivo pelo celular é uma nova realidade

Em março deste ano, devido à parceria firmada com a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), o Facebook anunciou ter os direitos exclusivos das transmissões das quintas-feiras da Libertadores até 2022.  Com essa mudança, os torcedores ganharam mais uma opção de ver as transmissões ao vivo. Agora eles podem assistir pelo celular ou televisão, basta conectar o Facebook a TV. Os times brasileiros Atlético-PR, Flamengo, Palmeiras, Cruzeiro e Grêmio já tiveram suas partidas exibidas pela rede social. Antes, a televisão era a única forma de acompanhar as partidas ao vivo.

A goleada do Flamengo de 6 a 1 sobre São José-BOL no Estádio Maracanã, na quinta-feira, 11 de abril, teve recorde de visualizações pela rede social com mais de 1 milhão de pessoas assistindo o duelo ao mesmo tempo. O recorde anterior estava entre a exibição do Paris Saint-Germain contra o Manchester United, alcançado 860 mil usuários. O Facebook Watch também tem os direitos exclusivos da Champions League.

Para o jornalista esportivo André Barroso, a possibilidade de acompanhar os jogos de onde estiver, sem necessidade de uma TV é um dos pontos positivos nas transmissões pelo Facebook. “Porém se o torcedor não estiver com velocidade na conexão de internet a exibição pode travar, dificultando a experiência para quem assiste”, completa.

Flamenguista e estudante, Michael Nunes, 28 anos, não viu problemas com a qualidade da transmissão durante o jogo contra o São José, porque sua internet era boa. Mas alguns de seus amigos reclamaram um pouco. Para ele as exibições são uma boa alternativa, “muitas vezes as pessoas querem ver o jogo, mas estão distantes. Em muitos jogos do Flamengo estou voltando para casa depois da faculdade, e acaba sendo difícil acompanhar já que as transmissões são exibidas pela televisão. Poderia ser para todos os jogos do Brasileirão”. Mas pondera sobre as transmissões exclusivas, “é bom se for mais uma alternativa”.

A exclusividade é algo ruim também para o editor de imagens e flamenguista, 44 anos, André Gustavo Cardoso. Segundo ele essa nova forma de exibições das partidas “obriga a todos que gostam de futebol, por exemplo, a ficarem reféns de um monopólio. Principalmente aqueles que não utilizam a rede social, que é o meu caso”.  André não é usuário do Facebook e teve que logar na conta da filha para assistir à partida contra o São José.

Torcedores assistindo jogo de futebol em um bar

Torcedores assistindo jogo de futebol em um bar

O jogo entre Melgar contra Palmeiras no dia 25 de abril exibido somente pelo Facebook teve boa qualidade para servidor público, Rafael Chaves de 28 anos. “Eu assisti pelo aplicativo do Facebook Watch na Smart TV. No meu caso não travou”.

Samir Saade, 20 anos, apresentador no portal WTV Brasil também não reclamou da transmissão. “A partida contra o Melgar teve uma excelente qualidade na transmissão, eu li que algumas pessoas reclamaram, mas acredito que é problema do celular e internet, não da transmissão em si”.   Ele afirma ter gostado da experiência, “eu achei uma inovação, mostra que estamos vivenciando o futuro das transmissões de futebol. Essa é a nova era do futebol mundial.”.

A manifestação dos torcedores contrária ou positiva sobre essas mudanças pode mudar os rumos de como clubes e veículos de comunicação vão se comportar com possíveis parcerias de acordo com jornalista esportivo André Barroso.

A parceria do Facebook com a Comenbol sofreu alterações nas exibições de alguns países da América Latina. O fim dos jogos exclusivos pela rede social foi anunciado no dia 8 de abril. Com isso a Fox Sports passou a exibir os jogos de quintas-feiras em conjunto com o Facebook Watch, esse acordo aumentou as exibições de 28 partidas que tinham antes para 46 na plataforma. O Brasil ainda está em fase de negociação para essa mudança, ou seja, jogos da Libertadores de quintas-feiras no país é apenas pela rede social.

Facebook

Em 2017 o Facebook anunciou um serviço similar aos da Netflix e Amazon Prime Video, o Facebook Watch chegou ao Brasil em 2018 com a proposta de mostrar séries e jogos através da plataforma. O Facebook Watch comprou os direitos da UEFA Champions League e Taça Libertadores de América. Segundo nota oficial da rede social o futebol é o esporte mais seguido no Facebook, com mais de 400 milhões de torcedores na plataforma.

Ao mesmo tempo em que a rede social busca inovação, ela enfrenta uma crise com a perda de usuários.  De acordo com pesquisa realizada pelo instituto Datafolha no mês de março deste ano, o número de pessoas com conta no Facebook está diminuindo no país. Em 2017, 61% dos brasileiros entrevistados afirmavam usar a rede social. O número caiu para 56% em 2019, apontando uma redução de 5% no número total de usuários da rede no Brasil.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Saúde
Entrada da Fundação Hemocentro de Brasília Doar sangue ajuda a salvar vidas
Turismo e Lazer
Jogos de tabuleiro no roteiro de diversão do DF
Turismo e Lazer
IMG  (7) Céu das Artes é opção de lazer e cultura para jovens do Recanto das Emas

Mais lidas