Turismo e Lazer

Jogos de tabuleiro no roteiro de diversão do DF

Brasilienses passam horas jogando acompanhados de comidas e bebidas típicas de bares e restaurantes

É comum ver grupos de amigos se reunindo para passar o tempo com jogos de tabuleiros. No entanto, os títulos mais populares no mercado custam de R$150 a R$500 reais. Uma alternativa em conta para os jogadores são espaços que alugam seus jogos por um valor mais acessível, que varia de R$5 a R$20 reais. Além de ser uma opção de diversão, esses ambientes funcionam como bares e restaurantes, melhorando a experiência do cliente que deseja ficar um bom tempo jogando.

A taqueria e game bar A Toca surgiu em Taguatinga há dois anos com a proposta de alugar jogos, acompanhado da culinária mexicana. A proprietária Helena Lasquevite, 30 anos, sempre gostou de jogos de tabuleiro e viu a necessidade de montar um espaço do gênero. “Atualmente a maioria dos jogos aqui fazem parte da minha coleção pessoal e quando vi que estava acumulando muito jogo, resolvi dar um propósito a eles”.

Cliente do game bar, o professor de biologia Douglas Félix, 24 anos, gosta do espaço para se reunir com amigos e passar um bom tempo jogando. “É um ambiente bem divertido para reunir com a galera, acessível e barato. E acaba que temos acesso a vários jogos que a gente não teria se não fosse pelo ambiente em si, porque a maioria são caros”.

Douglas já passou por outros espaços do mesmo gênero e ficou até cinco horas jogando, “Uma vez chegamos 18h e saímos às 23h30. O tempo passa muito rápido. A gente troca de jogos com frequência, porque nem todos da mesa têm paciência para jogos longos”. O recorde de mais tempo no game bar A Toca foi de oito horas com jogo o cooperativo Zoombiecide.

Douglas e seus amigos jogando Digit Galápagos

Douglas e seus amigos com o jogo de tabuleiro Dixit Galápagos

Pela primeira vez em um ambiente de jogos de tabuleiros, a família da técnica de enfermagem Lígia Mathias, 27 anos, procurou o estabelecimento porque estava à procura de comida mexicana. “O bom é que enquanto a gente aguarda a comida, ficamos jogando, isso torna interessante”, explica.

Analista de sistemas Thiago Delfino, 29 anos, achou a experiência diferente por causa da necessidade de se conectar com as pessoas da mesa e se desligar do celular, “gostei bastante, porque as vezes a gente fica no celular e não interage e aqui estamos com a família brincando, esquecendo de redes sociais então fica muito bacana.”

Outro espaço que aluga seus jogos é o Asgard. Localizado em Águas Claras, dentro de um shopping, a loja completa dois anos em julho. Com mais de 100 títulos, os jogos ficam dentro do estabelecimento e as mesas na parte de fora. A loja também organiza torneios de jogos de cartas Magic: The Gathering e Pokémon. E tem no cardápio lanches e petiscos.

Dono do estabelecimento Maurício Secanho, 31 anos, era cliente frequente da loja desde o início. Depois de um tempo comprou o espaço dos seus primos e continuou com o projeto. “Somos especialistas em card games (jogos de cartas) e board games (jogos de tabuleiros) e tentamos juntar isso a um atendimento e ambiente agradável para os jogadores”, completa.

Os amigos Nicola Ribeiro, 20 anos, e Rafael Curvinel, 21 anos, frequentam o espaço em Águas Claras para jogarem Magic: The Gathering. Nicola, estudante de engenharia de software já ficou entre oito a dez horas seguidas em dias de torneio. “O torneio é a noite inteira, chegamos as três da tarde e ficamos até meia noite”.

“Aqui é bem localizado e você paga um valor e fica a noite toda jogando, mas se você trouxer seu próprio jogo não precisa pagar, só a consumação da loja mesmo. A semana toda tem torneios diferentes de Magic”, afirma Rafael, estudante de direito.

Os amigos Nicola e Rafael jogando uma partida de Magic: The Gathering

Os amigos Nicola e Rafael jogando uma partida de Magic: The Gathering

A arquiteta Vanessa Avelar, 28 anos, frequenta esse tipo de espaço há mais de dez anos. “Teve um crescimento no número de estabelecimentos específicos de board games em Brasília, antes eram poucos e só no Plano Piloto”. Ela gosta desses espaços por conta da interação com os amigos. “Eu venho mais para jogar Magic. Quando venho, trago meu deck de cartas e algumas a mais para amigos que não tenham”.

Os ambientes que alugam board games durante muito tempo ficaram restritos ao Plano Piloto, fazendo as pessoas que moram nas regiões administrativas se deslocarem para Brasília. Esses ambientes ganham cada vez mais adeptos, agora com a possibilidade de jogar mais perto de casa.

 

Confira o local e o valor para se divertir a vontade com os jogos de alguns espaços que alugam Board Games em Brasília:

 

 A Toca

R$5 por pessoa

Segunda, terça,quinta e sexta, das 18h30 às 23h4-, sábado das 18h30 às 1h

QSA 11, Lote 04, Taguatinga Sul

Instagram: @atocaonline

 

Asgard

Terça a quinta das 14h às 00 por R$10,

Sexta e sábado das 14h às1 por R$15

Domingo 14h às 22h por R$10

R. 25 Sul, 30 – Águas Claras

Instagram: @asgardbrasilia

 

Ludoteca BGC

Terça a quinta R$10, sexta a domingo R$15

Terça e sábado das 12 às 23h30 e domingo das 14h às 19h

Quadra 315 sul, Bloco B, Loja 13 – Asa Sul

Instagram: @ludotecagbc

 

Carcassonne

De terça a quinta R$15, das 18h as 0h, sexta e sábado R$20, das 18h às 1h

CLN 407, Bl E, Loja 37 – Asa Norte

Instagram: @carcassonnepub

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
1 Surdos conquistam espaço no mercado de trabalho
Esporte
_CSC0014 Crianças sofrem discriminação de gênero dentro de esportes

Mais lidas