Educação

Projeto de yoga melhora desempenho escolar de crianças em escola na Asa Sul

Iniciativa começou no ano passado e atende quinzenalmente aproximadamente 200 alunos

Um projeto de yoga leva a prática para cerca de 200 alunos em uma escola na Asa Sul. Segundo relatos dos professores, eles ficaram mais calmos e com maior facilidade de concentração, o que melhorou o desempenho escolar deles. As aulas acontecem quinzenalmente para crianças entre 6 e 10 anos – do 1º ao 4º ano.

A iniciativa, sem fins lucrativos, teve início no ano passado e a primeira escola a ter o projeto implementado foi a CEF Planalto da 314 Sul. “O mais interessante é que a yoga chega com uma parte de consciência corporal, da consciência do equilíbrio, da consciência do espaço, trabalha a respiração e tudo isso impacta no desenvolvimento do cérebro da criança e, consequentemente, no aprendizado também”, afirmou o coordenador do projeto, João Santoro.

Além da prática física, o grupo trabalha em conjunto com os professores de acordo com o “Movimento Pedagogia das Virtudes”, que consiste em despertar valores éticos universais e imponderáveis para a construção de uma sociedade mais justa e harmoniosa. A virtude trabalhada na última semana foi “amizade”, então as crianças desenvolvem atividades em cima do tema.

O projeto conta com sete voluntários e para que seja ampliado, precisa de mais pessoas dispostas a contribuir. “Nosso sonho é expandir o projeto, mas por enquanto estamos apenas com essa estrutura. ”

A voluntária do projeto, Ana Cristina Lima, percebeu mudanças de comportamento dos alunos. “Tínhamos alunos que eram dispersos e tiravam a atenção dos outros. Após as aulas de yoga, houve uma melhora visível. Ficaram mais atentos, proativos e mais solícitos. ”

Especialistas defendem que os benefícios da prática da yoga para as crianças são: concentração e equilíbrio, ansiedade e estresse, ausência de competitividade, flexibilidade, respiração, empatia, conhecimento sobre o corpo, amor ao próximo, autonomia e motivação.

Coordenador do projeto, João Santoro e voluntária, Auristela Brito

Coordenador do projeto, João Santoro, e voluntária, Auristela Brito

    Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

    Deixe uma resposta

    Educação
    Alunos recebem atenção extra nas Salas de Recursos Escolas públicas do DF contam com mais de 15 mil alunos especiais matriculados
    Cidadania
    mostafa-meraji-YdekMO3_SbE-unsplash Solidariedade em tempos de pandemia
    Economia
    Snapseed (14) Distrito Federal tem consumo per capita de 14,1 kg de pescado por ano

    Mais lidas