Esporte

Fisiculturismo, um esporte muito mais mental que físico

Ser um fisiculturista exige muito do atleta, um estilo de vida que precisa de muita disciplina, a modalidade vem crescendo a cada ano no Brasil

O fisiculturismo é um dos esportes que ganha mais adeptos atualmente e os atletas profissionais sempre causam admiração pelo seu nível de desenvolvimento muscular e definição. Um dos maiores ídolos, se não o maior nome do fisiculturismo mundial por popularizar o esporte, é o austríaco Arnold Schwarzenegger, que além de bodybuilder também fez sucesso como astro de cinema. A sua fama no mundo do fisiculturismo se deve ao físico apresentado nos palcos dos concursos além das técnicas e maneira de treinar, sem contar na parte mental que é fundamental para o sucesso no esporte.

Danillo Gomes, 23 anos, nutricionista e atleta, aceitou um convite de um amigo para assisti-lo em um campeonato de fisiculturismo. Depois desse dia começou seu interesse pelo esporte: “treino 6 vezes por semana. Na fase pré competição chego a treinar duas vezes ao dia”. No currículo de Danillo consta um segundo lugar no campeonato brasiliense. “Me orgulho de ter pisado no palco do Arnold Classic Brasil, que é um campeonato mundial, mas sonho em me tornar profissional para competir pelo mundo”, completa.

Danillo, já represoentou o Brasil no Arnold Classic

Danillo já representou o Brasil no Arnold Classic

Para o desenvolvimento dos músculos, o fisiculturista utiliza estratégias como: treinamento em resistência de pesos, repouso e nutrição especial, acrescentando proteína extra à alimentação, inclusive através de suplementos alimentares, entre outros. Outra forma de aumentar a massa muscular é a utilização de anabolizantes.

Segundo o endocrinologista, Lineu Carlito, 48 anos, esse é um esporte delicado, pois muitas vezes leva o corpo ao limite. Por isso, ao contrário do que se pode pensar, o atleta precisa sim de acompanhamentos médicos regularmente: “a intensidade dos treinos, a suplementação e alimentação são essenciais para atingir o objetivo de ser um campeão”. O endocrinologista ainda alerta que alguns dos praticantes tomam anabolizantes de origem incerta ou injeções de hormônio do crescimento.

Os anabolizantes nada mais são do que hormônios sintetizados que causam graves danos à saúde e são proibidos. Apesar da proibição e da divulgação dos prejuízos que os anabolizantes causam à saúde, sabe-se que a maioria dos fisiculturistas os utilizam com a orientação de endocrinologistas e nutricionistas. Os efeitos da utilização de anabolizantes podem ser simples, como o aparecimento da acne, ou graves, como a hipertrofia prostática, a agressividade, a impotência, a esterilidade e a hipertensão.

Guilherme Cury ficou em 3º no campeonato Brasileiro de fisiculturismo

Guilherme Cury ficou em 3º no Campeonato Brasileiro de Fisiculturismo

O advogado e coach nutricional Guilherme Cury, 27, não tem uma carreira muito extensa, mas é uma carreira bastante vitoriosa. “Em minha estreia fui campeão da minha categoria e fui campeão da noite, o que chamamos de overall”, fala como orgulho. Atualmente, Guilherme não está se preparando para nenhuma competição, mas revele seu sonho no esporte. “O meu maior sonho é um dia participar do campeonato mundial, participar do Mister Olympia. Não preciso ganhar nem ficar entre os dez primeiros, eu só quero participar”, completa.

Há dois anos Victor de Souza, 25 anos, personal trainer, também influenciado por amigos, demonstrou interesse em entrar no mundo do fisiculturismo: “Minha primeira competição foi em 2018. Na categoria estreante consegui o vice-campeonato”. Victor se sente realizado como profissional e como pessoa, mas ressalta a importância de um coach. “É fundamental para o atleta alguém que o motive, que dê equilíbrio tanto na parte física quanto na emocional”.

Victor busca a cada ano o corpo perfeito

Victor busca a cada ano o corpo perfeito

O equilíbrio entre corpo e mente na preparação do bodybuilder já foi destacado por um comentário de Schwarzenegger na Enciclopédia de fisiculturismo e musculação: “O corpo nunca responderá completamente aos seus treinamentos até que você entenda como treinar a mente também. A mente é um dínamo, uma fonte de energia vital. Essa energia pode ser negativa e trabalhar contra você, ou pode ser utilizada para dar-lhe treinamentos inacreditáveis e desenvolver um físico que se mantenha até suas mais entusiásticas expectativas”.

Fisiculturismo para mulheres

WhatsApp Image 2019-05-16 at 21.51.09

Luana dos Santos foi campeã brasiliense de fisiculturismo em 2018

Engana-se quem acha que esse esporte não é para as mulheres, afinal existem diversas categorias das quais elas podem participar. Luana dos Santos, 27 anos, atleta e massoterapeuta, explica como o esporte surgiu em sua vida: “O fisiculturismo foi uma consequência de anos de treino. Comecei a treinar aos 16 anos, era muita magra me sentia feia, não aceitava minha imagem e com a musculação consegui mudá-la. Então me apaixonei pela transformação e junto veio o amor ao esporte”. Ela já tem um título de campeã no currículo, foi campeã brasiliense até 1,63 cm no ano de 2018.

Ao contrário da maioria dos esportes, ele é praticado antes das competições. O que se vê nos palcos é apenas o seu resultado. Trata-se de um processo bastante complexo que exige muita dedicação dos atletas. Quem pensa que para praticar fisiculturismo basta levantar peso, está completamente enganado. Ser fisiculturista é praticar um estilo de vida, afinal, exige uma série de cuidados com a alimentação e com o uso de suplementos.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Comportamento
FOTO 1 PROD 10 População negra sofre em meio a pandemia
Ciência e Tecnologia
Crédito: arquivo pessoal Aplicativos on-line reaproximam as pessoas durante isolamento social
Saúde
WhatsApp Image 2020-05-18 at 18.45.00 (1) (1) Voluntários se unem em corrente para ajudar profissionais da saúde do DF
Economia
Creditos Leila Pacheco (fonte) 4 Donas do pedaço: empreendedoras garantem sua renda de casa
Esporte
foto: Jéssika Lineker Coronavírus x Futebol Candango
Comportamento
Photo by Asif Akbar from FreeImages Entre um isolamento e outro, gostamos de nos isolar
Cidadania
Capa Nova revista Redemoinho supera desafios do isolamento para investigar temas de relevância social
Meio Ambiente
Banco de imagens pexels Reciclando pela vida
Saúde
Foto de João Paulo Silva personagem fissura A fissura é tratável
Educação
Rapensando nas Escolas O hip hop como instrumento de educação
Saúde
prato matéria anorexia Anorexia é a doença psiquiátrica que mais mata no mundo
Entrevistas
Deputado distrital do DF (REDE), Leandro Grass tem 32 anos, é professor, sociólogo, mestre em Desenvolvimento Sustentável, doutorando em Desenvolvimento em Gestão Pública (UnB) e gestor cultural pela Organização dos Estados Ibero-Americanos | Foto: Divulgação/ Assessoria de Comunicação/ Leandro Grass Leandro Grass: “DF tinha tudo para ser referência na condução da pandemia”

Mais lidas