Ciência e Tecnologia

Foodtech brasileira desenvolve hambúrguer “free-boi”

Hambúrguer feito à base de plantas, sem nada de carne, mostrou que veio para ficar; foodtech brasileira Fazenda Futuro utiliza inovação e tecnologia para produzir sem criações de animais, frigoríficos e abates

Parar de consumir carne é uma prática que vem ganhando cada vez mais adeptos em todo o mundo. Questões ligadas à saúde, ao meio ambiente, à sustentabilidade e à vida dos animais são os pontos chaves para as pessoas que decidem parar de comer produtos de origem animal. A tecnologia tem um papel fundamental para facilitar o caminho para uma vida mais saudável, equilibrada e sustentável através da ciência e da inovação.

A foodtech brasileira Fazenda Futuro prestou atenção nessa mudança de estilo de vida das pessoas e lançou um hambúrguer feito à base de plantas que está fazendo sucesso por onde passa. O alimento é composto por proteína de soja isolada e proteína de ervilha, usadas para dar textura, grão de bico para firmar a textura, gordura vegetal para dar suculência e beterraba em pó para a coloração.

A empresa, localizada em Volta Redonda (RJ), emprega 30 pessoas e produz cerca de 150 toneladas de hambúrguer por mês. Com a estrutura atual tem capacidade para produzir 500 toneladas mensais.

“Utilizamos a inteligência artificial para entender as moléculas, língua artificial para analisar a textura e testes sensoriais para verificar a proximidade entre a carne de planta e a convencional, inclusive a sensação da mordida”, afirmou o fundador da empresa, Marcos Leta.

Quem já provou garante que o gosto é idêntico ao de hambúrgueres de origem animal. “Fiquei muito surpresa. A textura e o sabor são como de carne mesmo”, afirmou a contadora Camila Prado, 34, que experimentou o “Futuro Burger” pela primeira vez há pouco tempo.

Em questões relacionadas à saúde, um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que o consumo de carnes processadas – hambúrgueres, salsicha, linguiça, bacon, presunto -  aumenta o risco de câncer de intestino em humanos. O consumo de uma porção diária de 50 gramas de carne processada aumenta o risco de câncer colorretal em 18%, segundo um artigo publicado na revista científica The Lancet.

Sobre meio ambiente, para se ter uma ideia, para produzir apenas uma unidade de hambúrguer são necessários 2.400 litros de água potável. Já para um quilo de carne bovina são necessários 15.500 litros. Além disso, um dos grandes motivos do desmatamento no país é a agropecuária, que degrada o meio ambiente para compor pastos para a criação de animais e desenvolver as rações para o gado.

Considerando a loja do Mc Donald´s que mais vende no Brasil, a unidade do Shopping Itaquera, na zona leste de São Paulo, são atendidos 6 mil clientes por dia. Se cada um comer um sanduíche que tenha uma unidade de hambúrguer, o equivalente a 14,4 milhões litros de água são gastos em um único dia.

É para barrar esse tipo de prática que a foodtech caminha junto com a tecnologia em prol da saúde, do bem-estar e do meio ambiente.

“É um mercado que não tem mais volta por alguns motivos. A sustentabilidade é um deles. As pessoas podem querer manter um caminho de equilíbrio, reduzir o consumo de carne por vários motivos, como colesterol ou conscientização. Cada vez mais pessoas estão tendo acesso às informações sobre a produção de carne que, se continuar crescendo, até 2050 não vai ter terra para produzir”, conclui Marcos Leta.

Para o jornalista do Observatório do Clima, Claudio Angelo, a iniciativa é de grande relevância pensando nos danos que a agropecuária causa no meio ambiente. “Se a indústria e o governo não abrirem o olho para as mudanças, para a inovação e tecnologia, vão ficar para trás. ”

Atualmente, o “hambúrguer do futuro” pode ser encontrado nas lojas da rede Pão de Açúcar de São Paulo e do Rio de Janeiro. A novidade chegará à Brasília nas lojas Carrefour em breve.

No Mc Donalds que mais vende no Brasil, em São Paulo, são atendidos 6 mil clientes por dia. Se cada um comer um sanduíche que tenha uma unidade de hambúrguer, 14,4 milhões litros de água são gastos em um único dia

No Mc Donald´s que mais vende no Brasil, em São Paulo, são atendidos 6 mil clientes por dia. Se cada um comer um sanduíche que tenha uma unidade de hambúrguer, o equivalente a 14,4 milhões litros de água são gastos em um único dia

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
Movimento Empresa Júnior: empreendedorismo começa cedo
Cultura
IMG_2603 Arte fora do eixo

Mais lidas