Comportamento

Liberdade de acesso e criação de conteúdo Independente disparam uso do YouTube

Cada usuário passa, em média, 19 horas por semana no site, plataforma da Google

O que empresas como Amazon, Facebook e Google têm e desejam em comum? Em termos gerais, conseguir, através de suas plataformas, mudar a maneira como as pessoas enxergam e interagem com o mundo ao seu redor. Em tempos digitais, não faltam reflexões sobre o real papel das grandes corporações na vida das pessoas.

O YouTube, em particular, é uma das plataformas que ganhou destaque nos últimos anos. E o que pode explicar esse sucesso no Brasil e no mundo está em uma palavra: diversidade. Ao longo de 14 anos, a gigante dos vídeos consolidou-se como uma plataforma de mudança social e de promoção da multiplicidade, não somente em termos de conteúdo, mas de valorização de suas comunidades.

Está presente desde 2018 , ferramenta do próprio You Tube para controle de tempo na plataforma

Está presente desde 2018 uma ferramenta do próprio YouTube para controle de tempo na plataforma

Hoje, o YouTube recebe 1.320 horas de conteúdo novo a cada minuto, o que pode chegar a 1,9 bilhão de horas ao final de um dia, informa Luciana Menezes, assessora de comunicação do YouTube. “O Brasil é um dos maiores públicos consumidores de tudo isso, só no país, 23 canais possuem cada um, mais de 10 milhões de inscritos e outros 800 perfis esbanjam mais de um milhão”. Em 2018, cinco desses youtubers estavam entre os dez maiores influenciadores do planeta, entre as pessoas de 14 a 34 anos no Brasil

1° KondZilla

KondZilla é o nome artístico de Konrad Dantas, produtor de vídeos musicais de funk e o atual líder do YouTube brasileiro. Seus clipes já renderam a ele mais de 49 milhões de inscritos e 23 bilhões de visualizações.

2° Whindersson Nunes

Seu canal produz vídeos de humor e paródias. Ele se descreve como o “lampião do YouTube” e já passou a casa de 35 milhões de inscritos e 2 bilhões de visualizações. Já chegou a liderar o YouTube nacional, mas acabou perdendo o páreo para KondZilla.

3° Felipe Neto

Foi um dos primeiros youtubers a fazer sucesso na plataforma pelo país. Com uma abordagem voltada ao público jovem, seu canal está em constante crescimento e hoje, passa do número de 32 milhões de inscritos e 6 bilhões de visualizações.

4° Luccas Neto

Irmão mais novo do terceiro colocado desse ranking, o youtuber  Luccas Neto é uma verdadeira febre entre as crianças. Com vídeos divertidos de histórias, aventuras e brincadeiras, ele já bateu a marca de mais de 24 milhões de inscritos e 7 bilhões de visualizações

5° RezendeEvil

O youtuber Pedro Afonso Rezende ficou famoso com seu canal, exibindo vídeos sobre o game Minecraft e se popularizou também por meio de paródias, crônicas e situações inusitadas sobre o seu cotidiano, tais como: passar um dia inteiro dizendo somente a verdade ou uma competição para saber quem perde mais peso em 24 horas. O canal tem mais de 23 milhões de inscritos e já alcançou mais de 7 bilhões de visualizações.

Luciana afirma ainda que, para chegar a esses números, o consumo de vídeos da plataforma cresceu exponencialmente nos últimos quatro anos. “Se em 2015 os usuários passavam uma média de 8,1 horas por semana grudados à plataforma, hoje eles dedicam 19 horas semanais”. O ganho em horas é de 135%. No mesmo período, segundo YouTube, a TV cresceu apenas 13%, partindo de 21,9 horas para 24,8 horas por semana em 2018.

A estudante de estética Ana Paula Canuto, 21 anos, relata que antes mesmo da faculdade já seguia uns dois canais. “Adoro o YouTube é uma ferramenta muito importante que me deixa antenada com o que há de novo”. Ana se diz meio viciada, está inscrita em seis dos maiores canais de estética com os quais aprende muito.

Outra futura esteticista, Daniela Ramalho, 20 anos, também elogia o app para celular do You Tube. “Eu faço uso para meu curso, mas o que eu gosto mesmo é de música sertaneja, vejo um vídeo atrás do outro, quando não tenho o que fazer passo horas ligada”, admite. Daniela, que é natural de Goiás, comenta que usa os vídeos para matar saudades das noites de Goiânia.

O captador de recursos para o agronegócio do Banco do Brasil, Adelmo Salgado, 49 anos, gosta dos bois e da fazenda e também passa horas no YouTube. “Gosto de economia, mas os jornais convencionais não elucidam certas informações”. Para Adelmo, três canais sobre finanças o ajudam muito, o do Luis Nassif, Mara Luquet e Nathalia Acuri.

Estratégia de controle de tempo You Tube, se posiciona em prol da saúde mental de seus usuários

Estratégia de controle de tempo do You Tube, se posiciona em prol da saúde mental de seus usuários

Influenciando decisões

De entretenimento a discussões sociais, a plataforma é também capaz de influenciar o gosto do consumidor. Informações presentes no próprio site do YouTube (www.youtube.com/intl/pt-BR/yt/about/press/), oito a cada dez pessoas consultam vídeos no site sobre um produto antes de comprá-lo. Canais de humor, fofoca, saúde, esporte, personalidades tutoriais e música são os mais acessados. Mais de 70% do tempo de exibição do YouTube é consumido majoritariamente por smartphones.

Outro fator, segundo o próprio YouTube, que prende a atenção do usuário, é o modo de funcionamento da plataforma, que oferece uma grande quantidade de canais e conteúdo, ao contrário da TV que possui uma programação fechada. Já no site o espectador pode assistir quando for mais conveniente, onde quiser e com qual dispositivo desejar.

Desvantagens

O YouTube é o meio em que as pessoas encontram mais liberdade para expor suas opiniões, sendo um ambiente no qual as crianças, jovens e adultos têm acesso a todo tipo de conteúdo, declara o psicólogo Gilson Pinheiro, especialista em comportamento. “Por isso, é importante que os pais se atualizem e conheçam, pelo menos, quais os youtubers são os mais seguidos pelo seu filho”. Para ele, vale a pena discutir sobre os aspectos éticos de seu uso. Torna-se preocupante quando o excesso do uso da plataforma promove o distanciamento das relações familiares e sociais.

Gilson afirma que a necessidade de verificar tudo no youtube, vem causando nas pessoas o  Transtorno de Dependência da Internet (DI). Essa psicopatologia se caracterizada pela incapacidade de controlar o próprio uso da Internet (destacando no caso, o alto uso de You Tube), que ocasiona ao indivíduo um sofrimento intenso e/ou prejuízo significativo em diversas áreas da vida deixando de ser algo prazeroso para se tornar uma dependência.

A divulgação de vídeos com conteúdo pornográfico, de cunho preconceituoso, machista, racista, cenas de violência, possibilidades de erotização precoce, jogos de risco, incentivo ao consumismo, automutilação e entre outros, está presentes no YouTube.

Pode estar o alto uso do YouTube, mutilando indiretamente a criatividade, a imaginação e a espontaneidade?  “É uma questão relevante e possível de ser verdade, se mamarmos excessivamente nos vídeos”, avalia o psicólogo.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
1 Surdos conquistam espaço no mercado de trabalho
Esporte
_CSC0014 Crianças sofrem discriminação de gênero dentro de esportes

Mais lidas