Meio Ambiente

Como as plantações de Maracujá sofrem com vírus CAMBV

Como evitar que esse vírus se alastre pelas plantações e as melhores formas de plantar o maracujá

O maracujá é uma fruta muito conhecida e consumida no Brasil. No ano de 2017, o país alcançou a marca de 554.598 toneladas produzidas com produtividade média é de 14 toneladas/ha/ano e através de manejo, controle fitossanitário e escolha de cultivares resistentes, é possível obter até 50 toneladas/ha. Cultivado em todo o território, o maracujá tem destaque nos estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais e Pará. Metade da produção do país é destinada à  produção de polpa e suco, e a outra metade, é comercializada in natura. Porém nos últimos anos a produção de maracujá vem sofrendo com o vírus cowpea aphid mosaic virus, o CAMBV.

O endurecimento dos frutos causado pelo Cowpea aphid-borne mosaic virus (CABMV) é a doença que causa mais danos ao  cultivo e a mais disseminada no Brasil. Os sintomas desta doença incluem mosaico, deformação das folhas, bolhas e espessamento e endurecimento do casco do maracujá. O que acaba antecipando a colheita do maracujá, prejudicando a qualidade

 

Plantação de Maracujá com o vírus CAMBV

Plantação de Maracujá com o vírus CAMBV

 

Para a doutoranda, Andreza Vidal, 24, especialista no estudo das principais doenças que afetam o maracujá, “esse cuidado com a plantação do maracujá e o seu manuseio é de suma importância para o país, sabendo que somos os principais produtores e exportadores de maracujá do mundo  uma epidemia desse vírus poderia acarretar em graves problemas financeiros para o país e para seus produtores.”

 

Antes do vírus CABMV, plantações que duravam de 4 ou 5 anos, agora têm de ser refeitas todos os anos, com sérios riscos de serem perdidas por completo. Estudos apontam que vírus de outras plantações como de tomate, estão também infectando as plantas do maracujá, causando grandes prejuízos aos produtores dessa fruta.

CONDIÇÕES AMBIENTAIS QUE AJUDAM NA PLANTAÇÃO DE MARACUJÁ

 

  • CONDIÇÃO CLIMÁTICA: Entre os fatores do ambiente de maior influência para o crescimento e desenvolvimento das plantas de maracujá estão a umidade do solo, a temperatura, a altitude, a umidade relativa e a luminosidade. Destes fatores, apenas a umidade do solo pode ser controlada por meio de práticas de manejo. Portanto, a duração do estágio de crescimento da planta, a produção e a qualidade de frutos passam a ser limitadas principalmente pela temperatura e luminosidade, quando a umidade do solo é controlada pela irrigação, já que os efeitos da altitude estão relativamente associados aos da temperatura e luminosidade.

 

  • LUMINOSIDADE: O maracujazeiro, por ser uma planta tropical típica, exige grande intensidade luminosa, que associado a outros fatores garante um vigoroso crescimento vegetativo, pleno florescimento, maior vingamento de frutos, frutificação abundante e frutos de alta qualidade. O uso de espaçamentos adequados, com distâncias mínimas entre as plantas que possibilite uma maior incidência de luz dentro do pomar, pode promover um aumento da produtividade.

 

  • ÉPOCA DO PLANTIO: O plantio pode ser efetuado sob condições irrigadas, em qualquer época do ano. Porém, nas regiões produtoras de maracujá, onde a virose do endurecimento dos frutos ocorre com alta incidência e severidade, recomenda se uniformizar a época de plantio das lavouras, sendo o mês de julho o mais indicado.

 FONTE: Universidade de Brasília

 

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
Movimento Empresa Júnior: empreendedorismo começa cedo
Cultura
IMG_2603 Arte fora do eixo

Mais lidas