Turismo e Lazer

Crescer é preciso

Como as novas gerações têm lidado com a transição da adolescência para vida adulta

Morar sozinho, começar uma carreira, ter responsabilidades de fazer tudo que envolve a sua existência, se desvincular dos pais. A nova geração carrega com ela o boom da tecnologia: onde 85% dos jovens admitem que buscam no Google quando têm qualquer tipo de dúvida e, em 56% dos casos, afirmam que aprendem a maioria de suas habilidades na internet. Os dados são de pesquisa realizada pelo Buzzfeed Global e as empresas Culture Co-Op e Alter Agents.

No meio desse mundo de informação, há um grande medo entre os jovens: definir a carreira e arrumar o emprego. “Meu maior medo em relação ao futuro é não conseguir passar no vestibular, não conseguir passar no concurso público, e não ter dinheiro para me sustentar”, afirma a estudante Maria Eduarda Cesar, 17 anos.

f4ed1489-c9dc-4709-9929-6902f864bf09

Diferente das gerações passadas que tinham como objetivo formar família, a nova geração tem como prioridade deixar um legado na sociedade.  A estudante Iazabella Oliveira, 16 anos, afirma que seu maior desejo é a fama. “Meu maior sonho é ser conhecida, não só em Brasília, como no Brasil todo. Ter muito sucesso e conseguir salvar vários animais”, relata.

A psicóloga Karoline Bernardes notou um comportamento comum entre os jovens que estão passando por essa mudança de fase, quando 41% afirmam que se sentem incompetentes em habilidades básicas da vida.

“Estamos vivenciando atualmente uma geração que tem como característica comum a baixa tolerância à frustração, ou seja, a dificuldade em lidar com as não potencialidades. O que mais tenho atendido nesses dois últimos anos são casos de depressão, transtorno de ansiedade, fobia social e transtorno desafiador”, afirma a psicóloga.

O meio do furacão

Giovanna Cotrim,  jovem de 19 anos que cursa  o quarto período de direito, mudou de estado há 2 anos para iniciar sua carreira acadêmica. Ela veio do Rio de Janeiro para o Distrito Federal. Giovanna afirma que não se sentiu muito preparada para a transição de fase. A estudante relata que sua maior dificuldade é ter que se virar sozinha. Acrescenta que sair da casa de seus pais aflorou isso, pois foi o que a fez ter consciência da dificuldade do que é a “vida adulta”.

“Isso soa até um pouco mimado, um pouco criança eu pensar que minha maior dificuldade é eu me virar sozinha. Mas eu acho que a gente não se prepara para isso, e quando do nada o seu laço é cortado você é jogado para resolver tudo sozinha. Na faculdade, no banco, no estágio. E a gente não tem um curso que prepara a gente para vida”, comenta.

Giovanna acrescenta que passar por momentos bastante intensos onde ela se sente muito ansiosa e chora com medo do futuro. Mas, acredita que seu sonho de infância se realizará e ela se tornará uma grande juíza ou começara a empreender e criar seu próprio negócio.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
Movimento Empresa Júnior: empreendedorismo começa cedo
Cultura
IMG_2603 Arte fora do eixo

Mais lidas