Meio Ambiente

Alimentação vegana traz benefícios ao meio ambiente

A produção e o transporte de simples meia dúzia de ovos gera o mesmo impacto que 2,7 kg de dióxido de carbono

O consumo de carne e de derivados de animais causa graves impactos ambientais, de acordo com pesquisa feita pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e pela Agência Alemã para a Cooperação Internacional (GIZ). Essa pesquisa mostra que para cada R$1 milhão que a pecuária fatura 22 milhões de reais são gerados em impactos ambientais, principalmente por meio do desmatamento e da emissões de gases de efeito estufa.

Bruna Morais, 21, estudante universitária, diz ter se tornado vegana após pesquisar sobre os danos causados pelo consumo de derivados de

Bruna Morais, estudante universitária e vegana.

Bruna Morais, estudante universitária e vegana

animais ao meio ambiente. “Eu sempre fui ligada à natureza, motivo pelo qual jamais apreciei comer carne. Lembro de me forçar a assistir vídeos sobre a maneira como os animais são tratados para se tornarem alimentos, assim eu teria mais motivação para abandonar a vida de carnívora”, relata a estudante.

Adotando o vegetarianismo como modo de vida, Bruna confessa que o veganismo não demorou a chamar-lhe a atenção: “quando estudamos a respeito, percebemos o quanto somos egoístas com o meio ambiente. Um hambúrguer que você come veio de um bovino, que vem de um gado. Para manter esse gado, algum lugar foi desmatado”. Porém, o impacto ambiental vai muito além do simples consumo da carne bovina, pois, de acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Oviedo, na Espanha, cada dúzia de ovos causa o mesmo impacto que 2,7 kg de dióxido de carbono.

Jaqueline Alves, 29, é nutricionista, ambientalista e vegana há mais de 10 anos. Ela chegou a cursar ciências ambientais e garante: “sem o consumo de carne e produtos lácteos, o uso global de terras agrícolas poderia ser reduzido em mais de 70% e ainda alimentar o mundo”. Ainda de acordo com Jaqueline, a perda de áreas verdes para a agricultura é uma das maiores causas para a extinção em massa da vida selvagem.

O site do Mercy for Animals, que se autodenomina a maior organização do mundo em promoção ao veganismo, baseando-se nessas e em outras pesquisas, afirma que “se as 20 maiores empresas de carne e laticínios do mundo fossem um país, elas seriam o sétimo maior emissor de gases de efeito estufa do mundo”. Para embasar seu argumento, a organização afirmou que apenas três companhias de exploração animal poderiam superar a França em emissões de gases de efeito estufa.

“A crueldade com os animais vai muito além de matá-los para o consumo de carne”, revela Bruna. “Máquinas são anexadas às vacas para tirar leite até que ela sangre. Galinhas são confinadas em pequenos espaços para que botem seus ovos sem poderem levantar, então suas patas atrofiam. Sabendo disso, eu jamais poderia me alimentar de leite e ovos com a consciência tranquila”.

Em estudo publicado pela revista Science, cientistas garantem que mesmo o consumo de produtos lácteos e carne de menor impacto ainda causam mais danos ambientais do que vegetais menos sustentáveis. “É uma questão de consciência”, diz a Jaqueline, “pessoas que se importam de verdade com o meio ambiente costumam mudar sua alimentação, pois pesquisam esses dados”. Contudo, de acordo com a nutricionista, não se deve mudar a alimentação completamente por conta própria: “procure um profissional qualificado. Faça exames. Siga uma dieta apropriada criada por quem entende do assunto”.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
1 Surdos conquistam espaço no mercado de trabalho
Esporte
_CSC0014 Crianças sofrem discriminação de gênero dentro de esportes

Mais lidas