Cultura

Luziânia possui 29 imóveis tombados

Apesar da importância histórica, casas se encontram em estado calamitoso. Mais de 1/4 delas estão comprometidas pelo desgaste do tempo

Luziânia é um município do Goiás que fica a cerca de 60 km da capital federal, reconhecido pelo grande potencial de patrimônio histórico e cultural. Dentre sua gama de patrimônios, os bens imóveis tombados da cidade ganham destaque quando se trata de elementos que remetem aos séculos 18 e 19. Mas apesar de terem grande importância para a história de Luziânia, alguns dos imóveis tombados da cidade se encontram em estado de total descaso.

Segundo um levantamento de 1978 realizado pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), na região, existiam cerca de 100 imóveis com importância biográfica para Luziânia. Há 16 anos atrás, de acordo com uma análise da Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira (Agepel), o município possuía um conjunto de 29 imóveis tombados, sendo que 7 deles estavam em situação precária.

Parte dos imóveis tombados de Luziânia se encontram em situação precária

Parte dos imóveis tombados de Luziânia se encontram em situação precária

Além dos imóveis em situação precária, existem outros que estão sendo transformados em pontos comerciais. A situação acontece porque, até então, nenhum órgão público tomou frente da responsabilidade de preservação e apoio aos donos dos imóveis.

Gabriel Roriz, de 23 anos, morador de um dos imóveis tombados, conta que desde que mora no local – há cerca de 12 anos, ele só passou por reforma duas vezes. “Quando nos mudamos para lá, fizemos uma reforma geral. Depois disso, apenas uma adaptação no meu antigo quarto para ser o escritório da minha mãe”, conta o estudante de engenharia mecânica.

Segundo moradores da região, os imóveis que se encontram em bom estado de conservação foram, em sua totalidade, reformados por conta própria dos proprietários. Foi o caso da família de Gabriel que realizou a restauração sem auxílio de nenhum órgão público.

A arquiteta e urbanista Marcela Carneiro Bernardo afirma que, apesar de ainda existirem poucos imóveis tombados em Luziânia, esses possuem as características originais de sua época de construção. “Todas as vezes que os moradores fazem alguma restauração, eles não mudam nada na estrutura. Mudam apenas a pintura, por questões mesmo de preservação”, conta Marcela.

Os imóveis tombados de Luziânia possuem forte marco na cultura da cidade

Os imóveis tombados de Luziânia são marco na cultura da cidade

Apesar de os proprietários possuírem responsabilidade individual sobre cada imóvel, o estilo e a fachada das casas não podem ser modificados, necessitando total apoio dos órgãos públicos para reformas que visam a conservação do local. Marcela afirma que apesar dessas restaurações custarem, na maioria das vezes, uma faixa acima do que de uma reforma comum, a conservação da estrutura dos imóveis é de suma importância para a cidade. “Luziânia é uma cidade histórica. Mesmo que o custo seja um pouco alto, é importante para a cidade, porque a cultura é um marco”, reforça a arquiteta.

A equipe de reportagem entrou em contato com a assessoria da Prefeitura Municipal de Luziânia, mas até o fechamento desta matéria não havia obtido resposta sobre as providências e obrigações do órgão em relação à conservação dos imóveis tombados do município.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Turismo e Lazer
capa Nova edição da revista Redemoinho discute temas polêmicos
Economia
Movimento Empresa Júnior: empreendedorismo começa cedo
Cultura
IMG_2603 Arte fora do eixo

Mais lidas