Ciência e Tecnologia

Brasileiros enfrentam desafios por não usarem os serviços online

41% das pessoas que não possuem acesso à internet são de área rural, aponta pesquisa

Os serviços online têm o objetivo de facilitar o contato e a solução de problemas, sem que as pessoas precisem se locomover ao estabelecimento físico. Afinal, fazer o serviço pela internet, como pagar boletos, impostos, buscar informações sobre empresas ou órgãos,  gera maior conforto e rapidez. Um exemplo são os impostos (IPTU e IPVA), que recentemente deixaram de ser entregues nas residências, para que as pessoas paguem preferivelmente via online.

Em 2018, 83% dos brasileiros que não possuíam acesso à internet eram analfabetos ou tinham apenas a educação infantil. Também, 41% viviam em área rural e nunca acessaram a internet. Com isso, os principais motivos das pessoas não realizarem serviços pela internet são: falta de habilidade, por ser muito caro, preocupação com segurança ou privacidade e por evitar o contato com conteúdo perigoso. Esses são dados do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br). Em relação aos dados de 2019, o centro afirma que “as pesquisas de 2019 ainda serão lançadas”.

Entretanto, há pessoas que não possuem o acesso à internet ou não sabem usar os serviços online. A servidora pública aposentada Maria de Fátima conta que tem dificuldades na hora de acessar a internet. “Eu tenho praticamente todas as dificuldades, como por exemplo, pagamento de contas, abrir e-mails, até mesmo baixar aplicativos e outros. ”

48% das mulheres e 42% dos homens não usam a internet por preocupação com segurança ou privacidade.

48% das mulheres e 42% dos homens não usam a internet por preocupação com segurança ou privacidade.

Sendo assim, essas pessoas precisam ir até o estabelecimento físico, o que nem sempre é o meio mais acessível. Para a servidora pública Garben Hellen as pessoas que optam por não usarem os serviços online acabam sendo prejudicadas. “O grande problema é que temos que esperar muito tempo nas filas. Além disso, eu trabalho e moro longe do banco, então tenho um grande deslocamento até o lugar físico para cadastro de senhas ou pagamento de contas”, afirma.

Além disso, a questão da confiabilidade na internet também é um problema. 48% das mulheres e 42% dos homens não usam a internet por preocupação com segurança ou privacidade. Garben Hellen afirma que se sente insegura na hora de utilizar a internet, por não saber diferenciar os sites seguros e acabar sofrendo golpes ou outros tipos de prejuízos. “Várias vezes, já aconteceu de eu entrar em sites perigosos e o site apagar os meus arquivos por exemplo.

“O grande problema é que temos que esperar muito tempo nas filas.", afirma a servidora pública Garben Hellen.

“O grande problema é que temos que esperar muito tempo nas filas”, afirma a servidora pública Garben Hellen.

A advogada Ana Victória de Moraes, especialista em Direito do Consumidor, aconselha que os consumidores devem tomar cuidado com a empresa da qual estão contratando serviços online. “Os cuidados a serem tomados pelo consumidor se referem à confiabilidade da empresa em que se está contratando ou comprando produto, verificando se no site desta possui CNPJ, se há reclamações em sites específicos sobre os serviços e se este fornece alguma forma de contato”, declara a advogada.

As empresas sempre devem oferecer uma forma de contato, seja e-mail, telefone ou endereço, para que no caso de problemas, o consumidor tenha a quem recorrer. “Inclusive esse é um ponto que deve ser observado pelo consumidor na hora de contratar qualquer serviço ou até mesmo comprar qualquer produto pela internet ”, esclarece Ana Victória.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Educação
Alunos recebem atenção extra nas Salas de Recursos Escolas públicas do DF contam com mais de 15 mil alunos especiais matriculados
Cidadania
mostafa-meraji-YdekMO3_SbE-unsplash Solidariedade em tempos de pandemia
Economia
Snapseed (14) Distrito Federal tem consumo per capita de 14,1 kg de pescado por ano

Mais lidas