Esporte

Cei Lorenzo jogando por um ideal

O time amador do DF que entra em campo pela memória do seu fundador

Tags:
#Amador cei lorenzo futebol guto lpb

Guto Eterno 8-03-2020Camisetas dos jogadores fazem jus à homenagem a Guto (Foto: Jéssika Lineker)

O Cei Lorenzo Futebol Clube é um time de futebol amador do Distrito Federal fundado em 1 de fevereiro de 2018 por Jose Augusto, o Guto. Guto e mais alguns amigos formaram o elenco e encorparam o time.

No dia 10 de março do mesmo ano, um trágico acidente ceifou a vida de Guto antes mesmo que ele pudesse ver o Cei em campo. O carro em que ele, sua esposa e sua filha estavam se chocou contra outro carro, levando toda sua família a óbito.

Seu melhor amigo e atual capitão, Yago Bucher, foi o primeiro a saber do ocorrido e relembra quase 2 anos depois como foi. “No momento eu não acreditei, a gente nunca acredita, todos me perguntando o que aconteceu e ao falar com uma prima dele, eu tive a confirmação ao ouvi-la chorando. E aí eu desabei”.

Bucher pensou em parar e acabar com o time, mas lembrou do quanto seu amigo amava jogar e decidiu continuar o sonho de Guto, levando adiante o Cei Lorenzo e estampando nas camisetas a hashtag #GutoEterno e as três estrelas representando Guto e sua família, jogando cada minuto pela memória deles.

Dentre os jogadores uma presença feminina faz a diferença. Lucineia Bucher, mãe de Yago, é a responsável pelos uniformes e está sempre presente tanto nos jogos quanto no pós jogo, quando o time se reúne para conversar e estar mais unido. Ela está desde o início e conta sobre sua relação com eles. “Cei Lorenzo é meu time do coração, eu tenho meu filho que joga aqui, eu acompanho eles desde o começo, considero todos como meus filhos. Tenho um amor por cada um deles, sofro com cada derrota, vibro com cada vitória. Eu grito, eu xingo, levo bolada, estou presente. O pós jogo na minha casa é a melhor parte. Eu sinto o maior prazer em tê-los lá”. Neia, como é chamada, acredita que pela amizade com Guto o time irá perpetuar, em honra à memória dele.

Neia 8-03-2020 (2)Neia Bucher, roupeira do Cei Lorenzo (Foto: Jéssika Lineker)

A reestruturação

O Cei Lorenzo decidiu formar uma diretoria e deixar o time mais organizado. Um de seus responsáveis diretos foi o goleiro Kevin Cristian, que também atua como técnico do Cei. Ele conheceu o time após a morte de Guto e quando viu como os meninos entravam em campo, honrando o nome de seu fundador, decidiu se dedicar ao máximo por esse mesmo ideal.

Após o time passar por momentos difíceis ano passado, em que pagava, mas não jogava os campeonatos com seriedade, Kevin viu que algo deveria mudar. “A gente teve uma fase horrível. Na LPB (Liga dos Peladeiros de Brasília), perdemos para o último colocado. Nesse dia o time estava com os jogadores contados. Nós vimos que muita gente estava começando a se afastar, então acendemos o sinal de alerta e aí chegou o momento que a gente sentou e decidiu. Selecionamos algumas pessoas que estavam ali desde o início, que tinham permanecido, formamos a diretoria e começamos a nos organizar. Nós vimos que tínhamos potencial”.

Cei Lorenzo 8-03-2020 (1)Atual elenco do Cei Lorenzo (Foto: Jéssika Lineker)

Hoje, o Cei Lorenzo participa de um campeonato principal, a LPB, que é um dos maiores campeonatos de fut7 de Brasília. E também de campeonatos que são convidados, como o da Expansão do Setor O e mais dois no Plano Piloto. Atualmente, estão a ponto de se classificar para as oitavas de final e semanalmente participam de jogos amistosos.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Educação
Para além da formação básica: estudantes buscam novos conhecimentos durante quarentena
Comportamento
Banco de imagens gratuito Em meio a pandemia deficientes visuais enfrentam desafios para não serem contaminados
Entrevistas
A artista que se reinventou

Mais lidas