Saúde

Brasilienses relatam dificuldade para manter rotina do sono durante quarentena

As mudanças geradas pela pandemia vêm afetando os hábitos de muitos brasilienses, e uma das principais queixas tem sido a falta de sono

Dados de uma pesquisa colhidos durante a Semana do Sono de 2018 e 2019 pela Associação Brasileira do Sono (ABS)  demonstram que 60% dos brasileiros dormem menos de 7 horas por noite sendo que o recomendado é entre 7 e 9 horas. E esses efeitos podem ser ainda mais negativos durante a quarentena, medida adota diante da pandemia do novo coronavírus. O cenário de incertezas associado à mudança radical de rotina diária pode trazer preocupações e desorganizações para a vida prática e psicológica, podendo desregular o humor, padrão do sono e a saúde. É o que pode estar acontecendo com a maioria dos brasilienses. A falta de uma rotina dos hábitos como estudo, trabalho e lazer vem modificando o cotidiano de muitos, e o principal fator nesses relatos feitos nas redes sociais está relacionado ao sono ou à falta dele.

Vendedoras em uma loja de roupas, Gabriela Monteiro tem trocado a noite pelo dia durante a pandemia.

Vendedora em uma loja de roupas, Gabriela Monteiro tem trocado a noite pelo dia durante a pandemia

É o que conta Gabriela Monteiro, 29 anos, funcionária de uma loja de roupas no Sudoeste. Sem poder ir para loja onde trabalha de 9h às 18h, Gabriela tem trabalhado de casa, mas sem horário fixo, pois as vendas que estão sendo feitas pelo telefone acontecem ao longo do dia e até da noite. “Às vezes fico até tarde postando nas minhas redes sociais as roupas da coleção e respondendo as clientes, com isso acabo indo dormir muito tarde. E desde que começou a quarentena tenho tido dificuldade em manter minha rotina de sono de antes, com isso, tenho me sentindo indisposta durante todo o dia.”

Não é um hábito muito fácil de desenvolver sem isolamento, imagina para esses períodos longos que estamos enfrentando. Mas é preciso pensar que hábitos ruins trazem consequências para a saúde. Segundo um estudo realizado pela Universidade de Washington Ciências da Saúde / UW Medicine  em 2017, a privação de sono afeta diretamente o sistema imunológico, levando as pessoas a ficarem mais propensas a desenvolver resfriados e até serem contaminada pelo coronavírus.

A médica neurologista especialista do sono Marisa Vale alerta para a importância de manter bons hábitos nesse período, a começar pelo sono. “Criar uma rotina para respeitar as 8 horas de sono é fundamental para se ter qualidade de vida e uma boa saúde.” Vale explica que o sono influencia em tudo na nossa vida, então, manter um hábito de dormir com horários pré estabelecidos, fazer todas as refeições do dia e se exercitar nesse período fazem diferença na disposição durante todo dia, trazendo resultados positivos para o sono e para saúde de modo geral.

Estudante de Direito Gustavo Silva, compartilha suas táticas para não perder o sono durante a quarentena

Estudante de Direito Gustavo Silva compartilha suas táticas para não perder o sono durante a quarentena

Preocupado com o período pós pandemia o estudante de Direito Gustavo Silva, 22 anos, vem tentando driblar as tentações de dormir e acordar na hora que sentir vontade. Gustavo conta que tem tentado manter a rotina que tinha antes da pandemia mantendo os horários das aulas da faculdade e dos seus treinos. “Como estudo pela manhã e tenho tido aulas remotas, busco dormir cedo para poder assistir a aula no horário, e logo que termina desço para quadra do prédio para fazer meu treino, pois tinha o costume de ir para academia depois da faculdade. Tento sempre me manter ativo, mas um dia que saio dessa rotina, seja dormindo ou acordando fora do horário meu dia é péssimo e menos produtivo.” Mas para manter o ritmo a tática de Gustavo tem sido manter o mesmo horário de dormir e acordar todos os dias, incluindo os fins de semana, e segundo ele tem funcionado bem.

Dados de uma pesquisa realizada no Brasil pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco,  em março deste ano, mostram que para 67% das pessoas houve uma modificação na rotina do sono, na qual alguns indivíduos estão dormindo mais horas por dia e outros menos horas. E um dos fatores que pode estar influenciado diretamente a qualidade do sono das pessoas e o estresse familiar, pois observou-se que 54,6% dos que estão dormindo menos estão percebendo muito estresse familiar, enquanto dos que estão dormindo a mesma quantidade de horas 19,1% percebem muito estresse, e para os que estão dormindo mais horas por dia, 26,2% percebem que estão tendo muito estresse familiar.

 Foi pensando em ajudar as pessoas que tiveram sua rotina de sono alterada devido a esse período de quarentena que a Associação Brasileira do Sono (ABS) elaborou uma cartilha de recomendações e orientações para favorecer a qualidade de vida e do sono.

Dicas de como dormir melhor.

Cartilha ABS com dicas de como dormir melhor.(Clique para ampliar)

Cartilha de dicas da ABS

Cartilha ABS (Clique para ampliar)

Cartilha de dicas da ABS

Cartilha ABS (Clique para ampliar)

 


Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Educação
Para além da formação básica: estudantes buscam novos conhecimentos durante quarentena
Comportamento
Banco de imagens gratuito Em meio a pandemia deficientes visuais enfrentam desafios para não serem contaminados
Entrevistas
A artista que se reinventou

Mais lidas