Esporte

Atletas de alto rendimento encontram dificuldades para se manter em forma

Um atleta que fica de 4 a 6 semanas sem treinar pode perder até 10% da força e capacidade muscular segundo especialistas

Tags:
covid-19 Esporte esportes fisiculturismo futebol isolamento social

Em período de academias e parques fechados, atletas estão encontrando dificuldades para manter o preparo físico e a forma em dia. Segundo especialistas, um atleta que fica de 4 a 6 semanas sem treinar pode perder até 10% da força e da potência dos músculos. Atletas de alto rendimento têm encontrado dificuldades para manter o corpo em exercício e evitar ao máximo a perda de desempenho. Há quem tenha conseguido alugar equipamentos para poder se exercitar em casa. Caso do fisiculturista e nutricionista, Mateus Ticchetti.

Mateus alugou material e tem se exercitado nos kits de rua, onde ele faz a higienização dos aparelhos antes de utilizá-los e afirma: “Está sendo um momento difícil para todo mundo. No nosso caso (fisiculturistas), estamos tendo queda de rendimento e performance. Isso se deve muito às dificuldades de realizar os exercícios.” Mateus conta ainda que a intensidade do treino está sendo limitada. Os exercícios e os pesos não são os mesmos a que ele tem acesso nas academias. “Outro fator importante é o estilo de treino. Antes, eu fazia um treino mais focado em intensidade de sobrecarga, ou seja, forçar o músculo ao máximo, por curtos períodos. Agora, estou fazendo um treino mais voltado para o volume de treino e tempo sobre tensão, que são mais acessíveis nesse momento,” conclui Mateus.

Halteres semelhantes aos que Matheus alugou

Halteres semelhantes aos que Mateus alugou para continuar a treinar

A outra face da moeda

Outros atletas também estão encontrando dificuldades para manter o corpo em forma e em movimento, como é o caso do jogador de futebol, Luis Henrique, de 22 anos. Luís conta que a preocupação com a Covid -19 começou já no início do ano, com a dificuldade de conseguir clube para jogar os estaduais. A última equipe de Luis foi o Operário de Mato Grosso do Sul ainda em 2019.

O atleta conta que, mesmo sem clube no momento, não pode descuidar da forma física. “Quando as coisas voltarem ao normal eu tenho que estar em forma para poder conseguir um clube para jogar este ano”. Assim como Mateus, Luis também vem enfrentando a dificuldade da falta da estrutura das academias para se manter em forma. “Eu monto meus treinos com a ajuda de uma personal e no momento estamos focando em treinos de fortalecimento da musculatura. Quando isso passar, meu corpo será muito exigido e se não estiver fortalecido pode ser que eu venha a me lesionar, o que seria péssimo para mim”, conta.

Outro empecilho encontrado pelo jogador de futebol é a questão do treino no campo, com bola. Quem joga futebol, precisa do contato com a bola, as situações de jogo, tudo isso fica defasado nesse período de isolamento social. “ Eu treino de segunda a sexta em casa mesmo, mas, a maior dificuldade é justamente o ‘treinar em casa’, não é tão motivador como no campo ou na academia,” Apesar de todas as dificuldades, Luis completa afirmando que: “Se queremos chegar em algum lugar, devemos nos manter focados e em forma, mesmo nessa crise mundial”.

No entanto, outra dificuldade que Luís enfrenta é a falta de aparelhos. O atleta tem feito os exercícios com equipamentos caseiros. “São 5 galõezinhos de 5 litros, um banquinho e um cabo de vassoura, é o que eu tenho.” Mas ele conta que tem conseguido manter o ritmo com exercícios de alta intensidade com várias repetições e intervalos curtos entre as séries. “Eu mantenho meu treino sempre com muitas repetições e curtos intervalos, assim eu consigo fadigar o músculo e manter o preparo, além de fazer um treino rápido de no máximo 50 minutos. Nem na academia eu gosto de treinos longos de 1h30 de duração”, afirmou.

Alimentação

Como nutricionista, Mateus Ticchetti conta que tem indicado aos seus pacientes a continuar se alimentando bem, tentar não sair muito da dieta e talvez até diminuir um pouco a quantidade de alimentos, pois em isolamento não gastamos tanta energia quanto em uma rotina normal. Porém devem ser tomadas as devidas precauções e não diminuir demais. “Eu me preocupo muito com a nossa imunidade, que é altamente dependente de açúcar, carboidrato. Neste momento eu não indicaria uma dieta de poucos carboidratos, pois eu estaria deixando o atleta vulnerável a vírus e infecções”.

O nutricionista reforça ainda a manutenção de hábitos saudáveis, consumo de frutas, verduras e legumes, muitas folhas, mantendo a dieta bem equilibrada e o prato sempre colorido para fortalecer o sistema imunológico.

Outro fator que preocupa o nutricionista é que ele vem percebendo que muitos atletas estão desanimando um pouco, ficando muito ociosos e ansiosos. “Não está tendo treino, atleta vive para treinar. Então eles estão ficando um pouco ansiosos”. Mateus completa com a dica que tem dado aos atletas: “Agora é um ótimo momento para aprimorar a técnica, estudar o que você faz, procurar alternativas e técnicas diferentes de um determinado movimento ou exercício”. Além de ocupar o corpo e a mente, ainda vai trazer uma melhora no rendimento quando voltar ao normal, completa.

Mateus elencou algumas vitaminas, minerais e nutrientes que são importantes para nossa imunização. Confira as dicas:

Nutricionista e fisiculturista, Mateus Ticchetti

Nutricionista e fisiculturista, Mateus Ticchetti

 

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Educação
Para além da formação básica: estudantes buscam novos conhecimentos durante quarentena
Comportamento
Banco de imagens gratuito Em meio a pandemia deficientes visuais enfrentam desafios para não serem contaminados
Entrevistas
A artista que se reinventou

Mais lidas